Seculo


  • Lava Jato no ES

 

Frente parlamentar vai contestar dados da prefeitura sobre acessibilidade dos ônibus


19/04/2017 às 12:36
Em reunião realizada segunda-feira (17), a Frente Parlamentar em Defesa da Acessibilidade da Câmara de Vitória vai contestar os dados sobre acessibilidade do sistema municipal de transporte. Segundo dados da Prefeitura de Vitória, 97,5% da frota ativa de ônibus seriam adaptados. Os usuários, no entanto, contestam a informação, como fizeram na reunião realizada em 3 de abril.
O representante da seccional capixaba da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-ES) na Frente, Daniel Simões, membro da Comissão de Pessoas com Deficiência da Ordem, havia se comprometido a trazer dados obtidos junto à Procuradoria Geral do Município (PGM). A Frente também definiu que promoverá, na próxima terça-feira (25) uma fiscalização dos brinquedos acessíveis no Parque Moscoso para avaliação da qualidade oferecida.
 
A reunião de 3 de abril contou com a presença do secretário de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana de Vitória (Setran), Oberacy Emmerich Júnior, que, de novo, não garantiu melhorias no serviço Porta a Porta, programa municipal de transporte de pessoas com deficiência, e, ainda, apresentou mais uma estratégia para protelar o cumprimento da decisão judicial de 2015 que obriga a prefeitura a fazer melhorias no serviço.
 
Após, mais uma vez, afastar qualquer garantia de aumento de frota do programa, como cobram os usuários, o secretário propôs uma reunião com a procuradoria municipal com participação de representantes do Movimento Organizado de Valorização da Acessibilidade (Mova) e da OAB-ES. O Porta a Porta tem uma lista de espera de 340 pessoas. 
 
O secretário disse que depende de orientação da Procuradoria para tomar medidas em relação ao assunto. E citou um acordo que, em resposta à Justiça, a PGM está propondo para contornar o problema. Segundo o chefe da Setran, o município não tem amparo legal para exigir aumento de frota do Porta a Porta dos empresários, uma vez que, sustenta a PGM, o serviço não está previsto no contrato de concessão do sistema municipal de transporte.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Armadilha para pegar Majeski falhou

Por mais que o Palácio Anchieta tenha caprichado no requinte da produção, o deputado oposicionista não só sobreviveu como saiu ainda mais forte

OPINIÃO
Renata Oliveira
No rastro
Quando o governador Paulo Hartung retornar de Paris, vai enfrentar um Sérgio Majeski ainda mais incômodo
JR Mignone
As notícias na internet
Conteúdos sensacionalistas parecem ter grande apelo na internet
Geraldo Hasse
Seremos todos boias-frias?
A palavra reforma, sempre associada a avanços, está sendo aplicada a um retrocesso
Lídia Caldas
A importância dos probióticos e prebióticos
Se você não se preocupar com isso estará dando passos largos para engrossar as estatísticas de doenças de causas evitáveis
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna – parte II: early years na ilha
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A sombra
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Hartung contratou advogado preso na Lava Jato para se defender de delação da Odebrecht

Ação civil pública requer atuação efetiva da prefeitura no controle da poluição do ar em Vitória

'A gente espera que o Tribunal de Contas revogue o reajuste', diz líder comunitário

Fraude em Bom Jesus mostra farsa da participação feminina na eleição

Tribunal Regional do Trabalho realiza Semana de Conciliação a partir de segunda-feira