Seculo


  • Lava Jato no ES

 

Sindicato critica presença de ex-diretor da Odebrecht na Cesan


20/04/2017 às 13:50
Em outubro de 2015, Pablo Ferraço Andreão assumiu a presidência da Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan) no lugar de Denise Cadete, que foi para Administração e Finanças do Bandes. Naquele momento, o currículo do novo presidente da companhia era anunciado com pompa pelo governo.
 
O então prefeito de Cachoeiro, Theodorico Ferraço, foi quem rompeu com o Saee (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) e estabeleceu um contrato com Citágua, que mais tarde seria adquirida pela Odebrecht Ambiental. Engenheiro Civil formado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Andreão começou no setor de abastecimento e saneamento em 2001, na Citágua, em julho de 1998, e depois seria absorvido pela Odebrecht Ambiental. É importante lembrar que Andreão é da família Ferraço.
 
Depois disso, ele passou por diversas unidades da Odebrecht antes de ocupar a presidência da divisão ambiental da empresa, cargo que deixou para assumir o comando da Cesan.
 
Diante do escândalo envolvendo doações ilegais para o governador Paulo Hartung (PMDB), o ex-governador Renato Casagrande (PSB), o senador Ricardo Ferraço (PSDB), primo de Andreão, entre outras lideranças políticas capixabas, o currículo deixa de ser favorável.
 
O Sindicato dos Servidores Públicos (Sindipúblicos) critica a relação do governador Paulo Hartung (PMDB) com os membros da empresa, que se coloca há muito tempo nas parcerias do governo do Estado. Em seu site, a entidade destaca a situação que causa, no mínimo, estranheza.
 
“As obscuras intenções de Hartung na nomeação se afloram ainda mais ao ser público o objetivo do governador em privatizar a Cesan e convidar justamente um profissional ligado a seus aliados políticos e oriundo de uma empresa privada, que já possui concessão de saneamento, para assumir a maior empresa pública ligada ao setor no Espírito Santo”, diz o sindicato.
 
Andreão não é o único membro do grupo de Hartung a ter ligação com a Cesan e a Odebrecht. Paulo Ruy Carnelli, que foi presidente da empresa no governo de Renato Casagrande, na cota dos aliados de Hartung, foi consultor da Odebrecht.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Descompasso

Hartung priorizou tanto lotear a gestão com quadros políticos, que os embates ocorrem na contramão de sua própria estratégia. Rodney Miranda que o diga...

OPINIÃO
Editorial
Esgoto veio à tona
Manietada pelo governo, CPI para investigar Cesan se torna obrigatória após denúncias envolvendo a companhia
Piero Ruschi
O desmanche do Museu Mello Leitão
Um ato de desrespeito à população que foi camuflado e conta com o apoio da própria diretoria e sua associação de amigos
Renata Oliveira
Vai liberar?
Rodrigo Janot pode criar um precedente muito ruim para a política brasileira ao anistiar quem recebeu o “caixa dois do bem”
Caetano Roque
Desmonte em curso
Enquanto o movimento sindical dorme , o capital segue a passos largos a retirada de direitas
Nerter Samora
#SomosTodosBaianinho
Causa espécie um encontro às portas fechadas entre o governo e parte do empresariado capixaba logo após a “delação do fim do mundo”
Geraldo Hasse
O despudor do poder
O marqueteiro-mór pagou multa de R$ 30 milhões à Justiça, deu depoimento e saiu rindo
JR Mignone
Inquietudes políticas
O ''Fica, temer'' de Gaspari e a pesquisa que confirma a memória curta do eleitor
Caetano Roque
Greve na rua
É hora de o trabalhador dar a resposta as ações antidemocrática do governo golpista
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna, em transição
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Nossa Terra, nossa gente
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

CPI da Odebrecht quer investigar contratos de empreiteiras com setor público

Descompasso

Depois das delações, Magno Malta se descola de Ricardo Ferraço

Sindicato quer que Nestlé preste esclarecimentos sobre possível venda da marca Serenata de Amor

Assembleia barra projeto que acaba com exclusividade da Cesan na região metropolitana