Seculo

 

Escritório do Idaf de Linhares opera em condições precárias


18/05/2017 às 13:47
O escritório do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado (Idaf) de Linhares, no norte do Estado, foi inspecionado por um técnico em segurança do trabalho que constatou a precariedade da edificação, onde, além de fazerem trabalhos internos, os servidores fazem atendimento ao público.

De acordo com o laudo do técnico, as paredes do escritório da autarquia estão tomadas por mofo e infiltrações, com desprendimento de parte do forro teto. As paredes da sala dos servidores também estão desprendendo.

A sala de almoxarifado do escritório serve como arquivo de documentações, com caixas de documentos empilhadas em meio a produtos de limpeza. No segundo andar do prédio há apenas um banheiro, que é o feminino, gerando reclamações dos servidores que só têm um banheiro disponível no primeiro andar.

O refeitório dos servidores tem tamanho inadequado para refeições. Além disso, foram constatadas situações de impedimento de acesso para pessoas com dificuldade de locomoção e idosos, já que as rampas não têm espaço suficiente para a subida de cadeiras de rodas. Os banheiros também não são acessíveis para pessoas com mobilidade reduzida.

A iluminação no edifício é precária, inclusive nas salas em que os servidores atuam e as instalações elétricas têm fios expostos.

O Sindicato dos Servidores Públicos do Estado (Sindipúblicos-ES), que solicitou a vistoria, vem fazendo este trabalho em diversos escritórios de órgãos do governo e, assim como em outros casos, encaminhou o relatório técnico aos órgãos de controle e fiscalização e irá entrar com ações judiciais para que o Idaf cumpra a legislação no que tange a segurança no trabalho.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Espelho democrático

PH, com certeza, vai jogar pra frente dúvida sobre candidatura à reeleição. Mas não o vejo fora da disputa e sem mandato

OPINIÃO
Editorial
MPES omisso
Ministério Público decidiu não participar das audiências de custódia. Um dos prejuízos: denúncias contra tortura, comumente relatada por presos
JR Mignone
Enganosos
Fazendo uma comparação corajosa e dispersa, tanto as eleições do Brasil quanto a Copa do Mundo terão muita surpresas e varias decepções
Geraldo Hasse
Vampirismo neoliberal
O governo oferece refrescos aos trabalhadores enquanto suga seu sangue
Roberto Junquilho
Quem governa?
Um novo porto na região de Aracruz demonstra que, para as corporações, as minorias não importam
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Espelho democrático

Condenados por tortura continuam trabalhando no sistema penitenciário capixaba

Junta de Impugnação Fiscal do Meio Ambiente de Vitória tem novo presidente em menos de quatro meses

Professora cobra do MEC cumprimento da lei de ensino de cultura afro-brasileira

Gestão do prefeito Chicão na Saúde é denunciada pelo Ministério Público