Seculo

 

Editora Cousa lança duas novas obras na próxima semana


11/08/2017 às 10:36
De um lado, poesia. Do outro, prosa. Dois autores que, geograficamente, ocupam polos opostos no Espírito Santo: Jorge Verly, de São Mateus, Norte do estado, e Danyel Sueth, de Alegre, ao Sul. Separados por mais de 400 quilômetros de distância e por gêneros literários distintos, eles têm em comum o fato de terem sido contemplados, no ano passado, pelo edital de literatura da Secretaria de Estado da Cultura (Secult-ES). 
 
Voz, de Jorge Verly, e Os Dalmarco, de Danyel Sueth, integram agora a coleção Safra ’17, da Editora Cousa, e têm lançamento marcado para esta terça-feira (15) no espaço Cousa Bar Café, Centro de Vitória.
 
Na obra de Verly, que reúne 67 poemas, a temática central é a voz e suas polissêmicas possibilidades de leitura: a beleza da voz humana, a palavra escrita como corpo da voz, a voz individual do poeta, o diálogo com outras vozes poéticas. Dividido em três partes, o livro tem como ponto de partida a ideia de que há uma voz silenciosa (mas bastante potente) por detrás das letras impressas no papel e que também constitui o poema. Com seus versos, Verly se lança na captura do sentido e da beleza (e também do horror) que há no ato de falar, vocalizar, emitir guturais sons ou delicados sussurros.
 
Os Dalmarco, por sua vez, marca a estreia de Danyel Sueth como romancista (muito embora sua experiência com as letras venha de longa data, como músico e também dramaturgo). Em seu primeiro romance, narra a saga de uma família consumida por uma revelação do patriarca, feita em seu testamento, de acontecimentos insólitos relacionados ao seu sucesso empresarial, dando início a uma história envolvente.
 
Com uma linguagem rápida e contemporânea, explorando ora o humor, ora o lirismo, a trama percorre o seio da boemia carioca, a vida no samba, a luxúria dos bordéis e mergulha em um mar turbulento de relações humanas complexas.
 
Em Os Dalmarco, Sueth expõe sem pudores a natureza humana, tão imperfeita quanto atraente. Imprevisível como a vida, a obra se aprofunda em investigações inerentes ao pensamento contemporâneo, numa roupagem quase cinematográfica. 
 
Sobre os autores
Jorge Verly nasceu em 1981, em São Mateus, onde mora. Licenciado em História, é mestre em Letras e doutorando em Letras. Leciona História na rede estadual do desde 2000. Escreve e publica artigos e trabalhos na área de Estudos Literários em periódicos e livros, tendo especial interesse pelas interfaces entre a literatura e a música popular. Está concluindo uma tese de doutorado sobre o cancioneiro de Sérgio Sampaio à luz da filosofia de Theodor W. Adorno. Publicou, em 2014, o livro de poemas Calendário, editado pela Secult e fruto do edital do Funcultura de 2013.
 
Danyel Sueth nasceu em 1982, em Bom Jesus do Itabapoana (RJ). Reside em Alegre há mais de 14 anos. Formado em Direito, é advogado, dramaturgo e ator. Como músico, é guitarrista e vocalista da banda Estado de Sítio, com a qual já lançou os álbuns Aparências (2006) e Estiagem (2017). No ano passado, estreou ainda um projeto musical solo, chamado Voxer.
 
Serviço
Voz, de Jorge Verly, e Os Dalmarco, de Danyel Sueth, serão lançados nesta terça-feira (15), a partir das 19h, no espaço Cousa Bar Café. R. Sete de Setembro, Centro, Vitória. Quanto: R$ 20 (cada livro).

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
'Tapa na cara'

Na semana do Dia do Professor, os homenageados da Assembleia: Hartung, Haroldo Rocha e a vitrine Escola Viva. É mole ou quer mais?

OPINIÃO
Editorial
Ajuste fiscal, a 'isca' do negócio
Hartung tem feito publicidade nacional para mostrar que o ES é o novo paraíso para investidores. Esconde, porém, os problemas internos, que não são poucos
Renata Oliveira
Hartung fica?
O tempo passa e nada de Hartung deixar o PMDB. Já tem gente apostando que ele não sai do partido
JR Mignone
Meio a meio
Seria esta a solução para ter uma programação de rádio com a participação de emissora de fora?
Caetano Roque
Do limão, uma limonada
É hora de o movimento sindical exercitar sua capacidade de mobilização nas negociações com as empresas
Geraldo Hasse
Está começando o ano 2018
Tudo indica que o único evento positivo do próximo ano será a Copa do Mundo
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Este blog fica por aqui
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Algo de novo no ar
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

'Tapa na cara'

Ricardo Ferraço tenta construir imagem de ficha limpa e prega tolerância zero à corrupção

Está começando o ano 2018

Mais veneno para o Espírito Santo

Editora Cousa completa oito anos com festa no Centro de Vitória