Seculo

 

Passagem do Transcol passa para R$ 3,40 neste domingo


12/01/2018 às 16:08
Os empresários do transporte coletivo conseguiram um aumento de 6,25% no preço das passagens dos ônibus do Transcol. Conseguiram repassar para o bolso dos usuários o dobro do que os motoristas e cobradores obtiveram de aumento salarial (3%), após realizarem uma greve que começou no dia 26 de dezembro e acabou nessa quarta-feira (10).
O reajuste das passagens do Transcol também foi maior do que a inflação oficial  de 2017, que foi de 2,95%. No período, que também vale para os cálculos empregados na composição dos preços da tarifa do Transcol, foi registrado pela a primeira vez que o IPCA ficou abaixo do piso da meta da inflação do Banco Central desde que o regime foi implantado no país, em 1999.
 
O reajuste dos novos preços do Transcol, que incluem as passagens dos ônibus seletivos, foi aprovado nesta sexta-feira (12) em reunião do Conselho Gestor dos Sistemas de Transportes Públicos Urbanos de Passageiros da Região Metropolitana da Grande Vitória (CGTRAN), que decide sobre os preços das passagens de ônibus. Dos 15 componentes do Conselho, cinco representantes do governo e cinco das empresas de transporte coletivo. A sociedade civil organizada conta com cinco representantes.
 
O preço atual da passagem do Transcol é de R$ R$ 3,20. Com os 6,25% aprovados, passa a R$ 3,40.  Por pouco os empresários do transporte coletivo, donos de 12  empresas, não cravam sua reivindicação de aumento da passagem em 15,97%, o que daria R$ 0,51 a mais na tarifa, a titulo de reequilibrar suas contas. No ano passado os empresários conseguiram um reajuste de 16%, quando a passagem passou de R$ 2,75 para R$ 3,20.
 
O Ministério Público do Trabalho (MPT) defendeu que o preço da passagem do Transcol deveria ser reajustado para R$ 3,30.
 
Ainda assim, os empresários transferiram para o bolso dos passageiros o dobro do valor do reajuste dos salários dos motoristas e cobradores, de 3%, determinado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES) no julgamento do dissidio coletivo.
 
Já neste domingo (14), os usuários vão pagar uma “tarifa social”, como é chamada a tarifa especial para os feriados e domingos, reajustada para R$ 2,95. Os usuários do BikeGV pagarão R$ 1,70.  
 
Informa o governo do Estado que as linhas do Seletivo têm valores que variam de acordo com as distâncias percorridas. As passagens do Seletivo não podem custar mais do que 100% do valor da tarifa do Transcol, segundo a legislação.
 
As linhas de Vila Velha, Cariacica e Viana, que custam R$ 5,40, passam para R$ 5,70. As linhas da Serra, que custam R$ 5,90, passam para R$ 6,25. As linhas de Jacaraípe e Praia Grande passam de R$ 6,25 para R$ 6,60.
 
Segundo o governo do Estado, o Transcol opera atualmente com 1,4 mil veículos na frota, aproximadamente 12 mil viagens e 650 mil passageiros por dia. A tarifa é única para todo o sistema. Estão integrados, por exemplo, Setiba, em Guarapari, e Praia Grande, no município de Fundão, um percorrendo aproximadamente 96 quilômetros.
 
O governo do Estado repassa subsídio para o sistema Transcol. Serão cerca de R$ 110 milhões em 2018. Os repasses de 2015, 2016 e 2017 totalizam R$ 434 milhões de recursos públicos destinados aos empresários do transporte coletivo, que visariam reduzir o preço das passagens.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

'Tem boi na linha'

Metendo-se no meio da disputa caseira entre Hartung e Casagrande, Rose de Freitas tem realmente alguma chance?

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Erfen Santos
Sugestão Netflix – um filme necessário
Indicado ao Oscar, Strong Island supera a maioria dos documentários, por mesclar a experiência familiar com a crítica social
Roberto Junquilho
Renovar o quê?
Os ''novos'' na política mantêm velhos conceitos e se agarram em grandes corporações empresariais
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
Eliza Bartolozzi Ferreira
A raposa cuidando do galinheiro
Na lógica do custo-benefício, governo Hartung entende que deve ofertar um ensino pasteurizado, de baixo custo e restrito a quem podem estudar em período integral
JR Mignone
A cobertura da Copa
No mês que antecedeu a Copa e no mês do desenrolar da competição, a Globo abusou da cobertura a ponto de cansar até o telespectador que gosta de esportes
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Atlas da Violência: Serra e São Mateus registraram o maior índice de homicídios

As novas roupagens da censura

Sicoob em Cariacica é processado por falta de acessibilidade

Ufes sedia seminário do Dia Internacional contra a Tortura

A raposa cuidando do galinheiro