Seculo

 

Decisão da Justiça confirma Rodrigo Caldeira como presidente da Câmara da Serra


12/04/2018 às 17:46
O atual presidente da Câmara da Serra, vereador Rodrigo Caldeira (Rede), está confirmado no cargo até julho próximo, por decisão do desembargador do Tribunal de Justiça do Estado, Robson Luiz Albanez, da 4ª Câmara Cível, assinada nesta quinta-feira (12).
 
O ato encerra o conflito iniciado depois que um grupo de vereadores contestar na Justiça a eleição da Mesa Diretora da Casa realizada em julho de 2017, com a intenção de provocar nova disputa. 
 
O desembargador já havia acatado, de forma liminar, uma petição formalizada em março passado, quando a então presidente Neidia Maura Pimentel (PSD) foi afastada do cargo acusada pela Justiça da Serra, sob acusação de prática de extorsão e peculato. 
 
A decisão desta quinta-feira é referente a um recurso à decisão anterior do mesmo magistrado relacionada ao pedido de tutela antecipada antecedente no processo referente à conturbada eleição à Mesa Diretora do ano passado, feito pelos vereadores Pastor Ailton (PSC), Nacib (PDT), Fábio Duarte (PDT) e Aécio Leite (PT), que anulou o pleito.

O desembargador esclaresceu, "neste momento, objetivando estancar qualquer dúvida, bem como apaziguar a situação conflituosa existente na Casa de Leis Serrana, para que os municípes passem a ser o centro das atenções, que deverá permanecer na Presidência a chapa eleita". O próximo pleito ocorrerá em julho de 2018, como já era previsto.
 
Com o ato do desembargador, a Justiça derruba o recurso que manteve Neidia na função no ano passado, em ação movida por vereadores que a acusaram da fraude na disputa pelo comando da Câmara. Ela estava inscrita em duas chapas.
 
Na época, Neidia foi afastada do cargo, assumindo o  vereador Rodrigo Caldeira. Depois, ela conseguiu reverter a situação em seu favor, o que durou até seu afastamento de forma liminar, confirmado nesta quinta-feira.
 
Em março deste ano, em outro processo, Neidia foi afastada em decorrência de processo por prática de extorsão a servidores, peculato e improbidade administrativa, gerando um conflito interno, inclusive com a suspensão dos trabalhos durante alguns dias. Um grupo de vereadores deixou de comparecer às sessões, impedindo a votação  de vários projetos.

Nesta quinta-feira (12), tomou posse no lugar de Neidia, o primeiro suplente da coligação que a elegeu, Fabio de Souza Rosa, o Fabão, também do PSD. Edital de convocação com esse objetivo foi publicado por Caldeira nessa quarta-feira (11), estipulando prazo de 15 dias para ele assumir a cadeira. O presidente da Câmara alegou, em seu pedido, a situação judicial da vereadora.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Secom
'Esquenta'

Com a a abertura das convenções partidárias, nesta sexta-feira, o mercado ganhou maior intensidade com o racha na base de Hartung

OPINIÃO
Editorial
Mais uma porta na cara
O racismo institucional do Palácio Anchieta ficou ainda mais claro com a presença do jornalista Willian Waack, demitido da Rede Globo por comentários racistas
Erfen Santos
O Cidadão Ilustre
O filme suscita reflexões pertinentes sobre prêmios literários como o Nobel, que rejeitou grandes escritores
Geraldo Hasse
Notícias do fundo do poço
Se não ceder às pressões externas, a Petrobras pode voltar a liderar a economia
JR Mignone
A importância das eleições
Cada empresa de comunicação tem de se esmerar nas campanhas, sem partido ou cores políticas
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Além das lágrimas
MAIS LIDAS

Chapa de deputados estaduais do PCdoB se arma para fortalecer Givaldo Vieira

A importância das eleições

Comando da PM não comparece em audiência de conciliação no Tribunal de Justiça

Largada embolada

'Esquenta'