Otimista, eu?

2018-01-22-PHOTO-00010040

O telefone  tocou cedo, acordou assustada. Voz impessoal e bem treinada, altamente profissional, “Sua aplicação para o cargo em aberto foi aceita, parabéns. Favor se apresentar na segunda-feira, Setor de Recursos Humanos, com documentação atualizada e foto 3×4 recente.” Segunda-feira? É sábado, serão dois dias de ansiedade e expectativa, mas tudo bem, que tudo vai se acabar na segunda-feira. Liga pra Carminha, melhor amiga, pra contar a novidade. Praia cancelada, amiga.

 

A amiga se entusiasma, regozija, bate palmas, que boas amigas são pra essas horas. Vamos pro shopping, então. Uma roupinha nova levanta a moral e dá boa impressão. Mostra que você valoriza o cargo e a empresa. Fazer unha e cabelo, também ajuda. Ah, mas tô tão nervosa… Ora, você já venceu a parte pior, entrevista de emprego é barra, né? Teve entrevista não. Então vai ter, ninguém emprega sem entrevistar antes. Isso já foi superado, a gente manda o currículo, o que conta são as boas qualificações, a experiência para a posição.

 

A amiga quer saber qual posição, curiosa demais. Como saber, apliquei para tantas, qualquer uma será bem-vinda, tô muito precisada. Quem num tá? Combinam o encontro no shopping, Beijim, Beijim. Desligo. Gina dança escovando os dentes, canta no chuveiro, põe uma flor na bandeja do café da manhã e vai tomar na varanda. E então lhe ocorre uma dúvida atroz, Qual empresa? O telefonema não informou, e se aplicou para muitas posições, idem, idem para muitas empresas. Qual ligou? Em qual delas deve estar na manhã da segunda-feira, devidamente documentada para começar uma nova e maravilhosa vida?

 

Gina volta ao telefone para localizar chamada e chamador – Caller ID, que o telefone foi comprado no Paraguai. E para seu espanto lá está: 555-7555. Não acredita, checa a mensagem,  checa o número. Trote às seis da manhã no sábado? Gina veste o biquini e vai pra praia sozinha, e não atende as 20 chamadas da futura ex-amiga no celular. Na número 21, seis da tarde, ela aperta a  bolinha verde, Cadê você, amiga, q’qui aconteceu? Passei o dia no shopping te esperando, tô aqui no desespero. Aconteceu nada não, resolvi vir pra praia. Não ia perder o dia de sol por causa de um empreguinho, né? A falsa amiga entende, Desligo.

 

Amizade de longa data supera crises e desafios, e no domingo Carminha bate na casa da amiga, biquini na bolsa, pedindo desculpas pela brincadeira de mal gosto. Não fiz por mal, ia te contar no shopping. Não vamos estragar uma amizade que remonta ao jardim de infância, né? Gina diz tudo bem, pega um copo na pia e põe água pela metade, O que você vê nesse copo?  Um copo vazio pela metade. Carlinha a corrige, Não, um copo cheio pela metade. Ontem passei a metade do dia feliz, portanto valeu. Com quem mais vai à praia?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *