Flamingos no quintal

miami

Vir à Florida e não ver os flamingos é o mesmo que ir a Paris e não comer brioches, ou ir a Roma e não comer spaghetti. Há mesmo quem diga que essas belas aves rosadas são apenas mito, como o uirapuru na Amazônia, ou o tigre usando bengala. Interessante é que o nome flamingo vem do português, flamengo, mas acalmem-se, flamenguistas, eles não ganharam o nome por torcer pelo mesmo time. Flamengo significa cor flamejante, vai daí…

 

Essas belas aves rosadas são bem mais antigas e mais nobres que nossos times de futebool. elas Há fósseis comprovando que elas existem há 7 milhões de anos. No antigo Egito, eram consideradas representação viva de Ra, o deus do sol. Na Roma antiga, língua assada de flamingo era prato finíssimo, servido nos palácios, apenas. O flamingo é a ave nacional das Bahamas, e os mineiros dos Andes usavam sua gordura no tratamento da tuberculose.

 

Embora pareçam vaidosos por ficarem muito tempo se penteando com o bico, na verdade eles estão espalhando no corpo um óleo que impermeabiliza as penas. E embora existam em muitas partes do mundo, os flamingos da Flórida têm cores mais vivas, ou melhor, mais flamejantes. Vê-los, porém, ao vivo e em cores, não é muito fácil, embora vivam em bandos nos pântanos do Everglades. E estão em toda parte – na arte e na decoração, em papel de parede, quadros, jarros e estátuas; nos jardins, nas paredes e nos carros.

 

Como políticos honestos, que existem, existem. E  são também imigrantes, provavelmente provenientes das Américas do Sul e Central. Bem parecidos conosco, não? Há quase um século andavam escassos, mas parece que estão retornando ao calor da Flórida. Em 2014, um bando de 147 flamingos foi detectado em Palm Beach, sendo o maior bando já visto na Flórida desde 1800. Para quem duvida, há passeios turísticos para vê-los no Everglades em certas épocas do ano.

 

E tem o estranho caso de Anne , que veio do norte gelado e absolutamente não acreditava na existência dos flamingos. “Moro aqui há dez anos e nunca vi um sequer”. Talvez sejam lenda, ou foram extintos, como devagar vai acontecendo com muitas espécies que muita gente pensa que ainda caminham sobre a terra. Depois de vários dias chuvosos, o domingo amanheceu ensoladado, e Anne quase desmaia de susto ao deparar com um pequeno bando de flamingos ciscando a grama bem cuidada de seu jardim.

 

Liga para o filho, “Corre aqui!” O filho quer saber se alguém morreu ou está pra morrer, se a casa está pegando fogo ou se a santa mãe finalmente acertou na loto. “Nada disto, vem que é surpresa, traz a família e  a máquina fotográfica”. Quando o filho chega com esposa e filhos, os majestosos flamingos já tinham ido ciscar em outras bandas. Anne havia esquecido de carregar o celular e não tirou fotos, portanto, ninguém acreditou em sua história.