Quinta, 07 Julho 2022

Clima de Guerra em Pinheiros leva justiça a proibir propaganda na rua

A Justiça acatou pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) e proibiu qualquer tipo de propaganda política nas ruas de Pinheiros, norte do Estado até a data da eleição, em 7 de outubro.  A decisão busca coibir o clima de guerra que se instalou no município entre os cabos eleitorais dos candidatos a prefeito.



Com a decisão, ficam proibidas as passeatas e carreatas, além de práticas como o “corpo-a-corpo” e abordagens eleitorais por meio de panfletagens, “bandeiraços” e práticas congêneres, que se realizem por grupos superiores a 20 cabos eleitorais ou representantes, ou simpatizantes das coligações de candidatos, uniformizados ou não.



Outra restrição é quanto à veiculação de qualquer tipo de propaganda por carros de som, salvo convite, nas 72 horas que antecedem o evento, para comícios. As restrições se deram em razão dos constantes conflitos ocorridos entre cabos eleitorais de dois dos candidatos ao cargo de prefeito municipal, com várias ocorrências registradas pela Polícia Militar (PM).



Segundo a ação do Ministério Público Eleitoral, os próprios candidatos a prefeito vêm fomentando “o estado de beligerância entre seus cabos eleitorais e simpatizantes, como se as eleições fossem uma guerra, da qual sairá vencedor aquele que conquistar mais territórios”.



Além de dois boletins de ocorrência constantes no pedido Ministério Público Eleitoral, outros 14 foram encaminhados ao MPE na semana passada, todos versando sobre utilização inadequada de carros de som ou sobre conflitos ocorridos durante os eventos públicos.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 07 Julho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/