Dólar Comercial: R$ 5,62 • Euro: R$ 6,67
Segunda, 26 Outubro 2020

Bom Jesus do Norte e Fundão também têm risco alto de contaminação

fundao_divulgacao

Bom Jesus do Norte, no sul do Estado, e Fundão, ao norte da Grande Vitória, passam a integrar, neste sábado (25), o grupo de municípios com Risco Alto de Contaminação, segundo o Mapa de Gestão de Risco para o novo coronavírus no Espírito Santo.

O crescimento do número de casos confirmados apontado no Painel Covid de sexta-feira (24) – Fundão com 14 e Bom Jesus do Norte com oito – tornou necessário endurecer as medidas de distanciamento social e restrições ao comércio nos dois, cujo funcionamento de portas abertas passará a ser permitido, a partir de segunda-feira (27), apenas para serviços essenciais de venda de alimentos, medicamentos, produtos veterinários, autopeças, materiais de construção e salões de beleza - assim como acontece em todos os demais seis municípios com essa classificação: Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra, Viana e Alfredo Chaves.

A atualização do Mapa, que a princípio continuará sendo semanal, aos sábados, também elevou as restrições em outros cinco municípios, anteriormente classificados com Baixo Risco e que agora são de Risco Moderado, chegando a 14 os que agora integram esse grupo de risco médio.

Venda Nova do Imigrante (10 casos confirmados) e Apiacá (3) alteraram a classificação devido ao crescimento abrupto de novas confirmações ao longo da última semana. Já Ibiraçú, Santa Teresa e São José do Calçado estão mais restritivos por serem vizinhos dos novos municípios com risco alto.

De modo geral, essa primeira semana de monitoramento do Mapa de Gestão mostrou elevação do coeficiente de incidência do Estado, que era de 23 e subiu para 39 por 100 mil habitantes. Alterando também a forma de calcular os coeficientes municipais. Todos os municípios com coeficiente inferior a esse são de risco baixo; os de coeficiente entre 40 e 59 são de risco médio; e os que tiverem coeficiente superior a 59 são de risco alto.

A portaria com os novos coeficientes e o novo mapa semanal será publicada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) ainda neste sábado.

Conceito de isolamento se mantém

"Essa pode ser apenas a primeira onda. Poderão vir outras", comentou o governador Renato Casagrande (PSB) nesta tarde de sábado, ao anunciar as mudanças de classificação de risco. Ressaltou também que os dados acumulados até agora indicam que a pandemia no Espírito Santo deve se estender por 12 a 18 meses, com vários períodos de picos de contágio, alternados por períodos de redução na curva de contaminação.

"Importante manter o conceito do isolamento e não aglomeração", salientou. Mesmo que haja reabertura de comércios, o conceito de distanciamento não deve ser abandonado, reafirmou, devendo toda a população adotar o uso de máscaras ao sair na rua e não formar aglomerações sob nenhuma hipótese.

Ampliação dos leitos em fases

Essa cultura de distanciamento, argumentou Casagrande, precisa ser mantida durante o mês de maio, quando espera-se o primeiro pico da pandemia no Espírito Santo. Apesar dessa previsão, o governo do Estado estuda a possibilidade de flexibilizar mais setores do comércio a partir da primeira segunda-feira de maio (4), mesmo em municípios de risco alto, devido à ampliação da estrutura de saúde. A previsão é de dobrar o número de leitos de UTI e enfermaria até o dia 30 de abril, passando de 184 leitos de UTI e 173 de enfermaria para 353 de UTI e 460 de enfermaria, totalizando 813 leitos, em hospitais estaduais, filantrópicos e privados, exclusivos para Covid-19.

"Essa ampliação de leitos marca a segunda fase de preparação do nosso sistema de saúde e permitirá mudar a matriz de risco no Estado a partir do dia 4 de maio, sob protocolo muito rigoroso", anunciou. Até o dia 3 de maio, portanto, o comércio nas cidades de alto risco continuam como hoje, só abertos os considerados essenciais.

Uma terceira fase de ampliação do sistema de saúde, disse o governador, está prevista e deve acontecer a partir de "um esforço gigantesco" e atingindo uma ampliação mais tímida que a alcançada na segunda fase. A partir daí, uma quarta ou quinta fase de ampliação dependerá de apoio do governo federal na aquisição de mais respiradores, que o governo do Estado não tem conseguido comprar, devido à grande procura mundial.

Mais 104 confirmações

O Painel Covid deste sábado (25) apontou um total de 1711 casos confirmados e 52 mortes no Estado, sendo 104 e 5, respectivamente, nas últimas 24 horas. Vila Velha concentrou um terço das novas confirmações, com mais 35 testes positivos, seguida da Serra, com 22 a mais e 388 no total. O Painel também registrou a realização de mais 410 testes RT-PCR, totalizando 9.183 até agora, e mais 59 pessoas curadas, sendo 468 no total.

Os cinco óbitos registrados foram todos de mulheres com comorbidades, sendo duas moradoras da Serra, com 55 e 71 anos; uma residente em Aracruz, com 76 anos; uma em Santa Maria de Jetibá, com 52 anos; e uma moradora de Vitória, com 90 anos. 

Veja mais notícias sobre Cidades.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 26 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection