Sexta, 24 Junho 2022

Greve em empreiteira poderá comprometer prestação de serviços da Cesan

estacao_tatamento_cesan_divulgacao Divulgação

Os trabalhadores da Tubomills, empreiteira que presta serviço para a Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan), entrarão em greve a partir da próxima segunda-feira (30). Ao todo, a empresa conta com cerca de 700 funcionários, que atuam em 50 dos 78 municípios do Espírito Santo, prestando serviços como os de manutenção das Estações de Tratamento de Água (ETA) e das redes de água e esgoto.

A motivação da greve é o fato de a empresa não querer discutir o acordo coletivo deste ano com o Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Espírito Santo (Sindaema). "O sindicato não gostaria de fazer greve, pois pode gerar muitos transtornos para a população, mas a empresa radicalizou, se nega a negociar, em um contexto em que o custo de vida está absurdo", diz o presidente da entidade, Fábio Giori.

O dirigente sindical explica que, se houver vazamento em adutoras, por exemplo, o que é corriqueiro, pode haver desabastecimento de água em residências, hospitais, escolas e outros espaços, devido à insuficiência de trabalhadores para fazer manutenção. Também poderá ocorrer vazamento de esgoto, contaminando praias, lençol freático e sujando ruas.

Fábio informa que a data-base da categoria venceu em 1º de maio, sem que a empresa respondesse aos ofícios do sindicato solicitando negociação do acordo coletivo. Por isso, o Sindaema pediu mediação no Ministério Público do Trabalho (MPT). Na primeira, a Tubomills não compareceu. A empresa foi chamada para uma segunda mesa de negociação. Nessa, a Cesan também foi convocada, mas somente a estatal compareceu.

Depois disso, a Cesan notificou a Tubomills, uma vez que, no contrato firmado, está previsto que a empresa não pode se abster de fazer a negociação trabalhista. Em virtude da notificação, a Tubomills, marcou reunião com o Sindaema em 18 de maio, na qual alegou que quem representa seus funcionários é o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Civil, Manutenção, Montagem, Estradas, Pontes, Pavimentação e Terraplanagem do Estado do Espírito Santo (Sintraconst).

O argumento para não negociação é questionado por Fábio. "A atividade preponderante da Tubomills é saneamento, então os trabalhadores são da base do Sindaema", rebate.

Por meio do acordo coletivo, os trabalhadores reivindicam questões como recomposição da inflação, reajuste do tíquete alimentação com base na inflação do período, pagamento de diária para quem trabalha no interior e melhores condições de trabalho. Nesse último ítem, Fábio destaca que em algumas ETAs, não há disponibilização de banheiro, água e papel higiênico.

Veja mais notícias sobre Cidades.

Veja também:

 

Comentários: 1

Jorge Luiz Melo Farias em Quinta, 26 Mai 2022 16:53

As empreiteiras da Cesan estão ficando ricas. Cada serviço feito é repetido várias vezes, pois o primeiro serviço é horrível, mal feito, para durar pouco tempo. Infelizmente a fiscalização da concessionária é pior ainda

As empreiteiras da Cesan estão ficando ricas. Cada serviço feito é repetido várias vezes, pois o primeiro serviço é horrível, mal feito, para durar pouco tempo. Infelizmente a fiscalização da concessionária é pior ainda
Visitante
Sexta, 24 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/