Dólar Comercial: R$ 5,31 • Euro: R$ 6,29
Terça, 01 Dezembro 2020

A corrida

No domingo da última corrida "Milhas Garoto" (a deste ano foi adiada devido à pandemia do coronavírus), levantei cedo e fui ver o pessoal passar. Gosto de esporte e tem uns que chegam a emocionar. Essa corrida já é de nível internacional e o percurso é um dos mais bonitos do mundo (sem exagero).

Fiquei vendo atento. Lá vinham eles. De cara, um grupo de uns seis corredores, bem distanciados, e entre eles, os quenianos velhos de guerra. Seguindo seus passos, uns dois brasileiros. Depois, espaçados, passavam de dois em dois ou de três em três. E lá foram eles.

Em seguida começou o pelotão daqueles que entraram sonhando em ganhar. A gente notava neles que eram preparados, sérios, correndo compassadamente. Passos largos, olhares fixos, corredores mesmo.

Depois desses, aí sim, vieram todos aqueles que gostam de correr, que correm diariamente ou distâncias longas nos fins de semana, e pessoas misturadas, homens, mulheres, jovens, velhos, todos passando.

Mais atrás, o grupo do oba-oba, passam falando alto, uns gritando, outros rindo, mas todos correndo. Passam também o grupo da Polícia Militar e da Marinha, entoando palavras de incentivo em coro.

Um detalhe: Tem aqueles que se fantasiam. Levam cartazes, máscara, fantasia de Batman, e também de índio, só que esse era de verdade mesmo, um Pataxó. Tinha aqueles que gritavam: Fora Dilma!!!

Mais atrás ainda, o grupo dos mais devagar, vem trotando, outros já vêm andando (isso na altura da Praça da Ciência, onde eu estava), são aqueles que quiseram fazer a corrida e talvez não se prepararam, ou ainda, eram estreantes pagando alguma promessa para eles mesmos, quem sabe?

Por último, escoltados pelos carros da polícia e ambulâncias (que fechavam a corrida) vieram os melhores, um pequeno grupo, entre eles, dois gordinhos, bem acima do peso, uma senhora e um senhor, ambos idosos. Valeu a pena ver toda a corrida, principalmente o final.

PARABÓLICAS

Há muito que eu e Rogério Medeiros não colocamos o papo da política e jornalismo em dia. Irei fazer uma visita.

A Rede Sim faz sucesso com as rádios Massa FM e também com a FM Viva, com músicas de cunho religioso.

A TV Gazeta deixou de fazer as chamadas de A Gazeta, edição dos fins de semana.
Muito chato o horário político obrigatório na TV e no rádio. Isso é coisa do passado. Tem de acabar.

ACESSE
http://jrm50anos.blogspot.com.br/

ACESSE TRADUÇÃO JRM YOUTUBE
Glen Campbell – By the Time I Get Phoenix
https://www.youtube.com/watch?v=2RK5g9NuTYc

MENSAGEM FINAL
Há mudança no Brasil. Ela não corre, mas anda. Não corre, mas ocorre. Herbert José de Souza (Betinho)

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 01 Dezembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection