Segunda, 27 Setembro 2021

Ajuste democrático

Para o segundo turno das eleições municipais no Estado, o mercado político esperava um acirramento entre os candidatos que passassem pelo funil de 7 de outubro passado. Mas o clima está ficando cada vez mais quente e já tem quem ache melhor a eleição acabar logo, antes que alguém saia machucado.



O Estado passou um longo tempo em que as disputas eleitorais eram decididas antes mesmo de começar o período de campanha, com base na chamada geopolítica, implantada pelo ex-governador Paulo Hartung (PMDB) e que manteve o controle da classe política em seus dois mandatos. As peças eram movimentadas de acordo com o interesse do grupo de Hartung.



Com o fim da geopolítica, a nova conjuntura política criou um fenômeno que há tempos não se via: o embate eleitoral. Mas acho que a retomada das disputas ainda não foi muito bem assimilada pelos candidatos deste ano.



O enfrentamento está saindo um pouco da margem do campo das ideias. Boatos, cartas apócrifas e movimentações na internet se transformaram em armas nas mãos dos cabos eleitorais nas cidades em que acontece a nova etapa.



Talvez, a repressão durante a década passada, tenha feito com que os candidatos perdessem a medida nessa retomada dos embates eleitorais. Falta uma adaptação ao novo momento. O endurecimento dos discursos entre as candidaturas, sobretudo no segundo turno, é normal, mas não se deve esquecer das propostas para a cidade.



Com o passar do tempo, as coisas devem se acalmar e o debate eleitoral aos poucos, nos próximos pleitos, irá se adequar à nova realidade política e os candidatos vão se acostumar com a retomada do debate democrático. É um processo de adaptação.



Fragmentos:



1 – A pouco mais de uma semana para o segundo turno da eleição em Vila Velha, o deputado estadual Hércules Silveira (PMDB) se posicionou em relação à disputa, declarando apoio ao candidato Rodney Miranda (DEM). Mas agora?



2 – Ao se confirmar a tendência das eleições do segundo turno, mais duas vagas serão abertas na Assembleia Legislativa. Colatina e Cachoeiro podem ganhar mais dois representantes na Casa, com Omir Castiglione e Marcus Mansur, ambos tucanos.



3 – Neucimar Fraga (PR) anda batendo mais forte em Rodney Miranda, por conta de sua passagem pela Secretaria de Segurança do Estado.

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 27 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/