Dólar Comercial: R$ 5,31 • Euro: R$ 6,00
Sábado, 11 Julho 2020

Amor, baby, amor. Esse é o segredo

Há músicas para rir e chorar, para lembrar e esquecer, as que passam e as que ficam. E tem algumas canções especiais, necessárias e sempre lembradas quando as crises nos acometem. E a humanidade tem enfrentado muitas crises. Bob Thiele e George Weiss não estavam pensando em vírus quando compuseram What a wonderful world, em 1967, mas queriam mitigar um drama ainda pior: o racismo irracional que assolou os States por tantos anos. Gravada na inconfundível voz de Louis Armstrong, a música cinquentona teve o exato propósito de tornar o mundo melhor.

*
Os compositores queriam aplacar os ânimos racistas muito inflamados na época, e foi dada a Armstrong pela habilidade de agradar a pessoas de raças diferentes. Mas apesar da popularidade do cantor, ela não teve imediata repercussão nos Estados Unidos. O sucesso aconteceu primeiro na Inglaterra, onde rapidamente alcançou o topo das mais ouvidas. Desde então, o sucesso só tem aumentado: a música já apareceu em centenas de filmes e programas de televisão e já foi gravada por alguns dos mais famosos cantores, no mundo todo. Em 1999 entrou para o Hall of Fame.
*
Ele canta: Vejo árvores verdes / Rosas vermelhas também / Vejo-as florescer, Para mim e pra você / E eu penso comigo mesmo / Que mundo maravilhoso! Se o isolamento se torna claustrofóbico, põe o disco na vitrola. A mensagem de otimismo na bela voz de Armstrong - ou qualquer outro dos muitos cantores que a gravaram - traz esperanças de um mundo melhor, não importa a extensão da crise. Estaremos sempre aguardando esse dia perfeito, esse mundo de paz e amor. Ele disse: Não é o mundo que é ruim, mas o que nós fazemos a ele. E digo mais, veja que maravilhoso o mundo poderá ser se nós lhe dermos a chance. Amor, baby, amor. Esse é o segredo.
*
E tem a história do avozinho em Massachusetts, que tendo saudade dos netos mantidos distantes pela quarentena, enviou pacotes de donuts aos pequenos. O meio de transporte utilizado foi um drone. As crianças adoraram, não só os donuts, mas a novidade. O modo de enviarmos presentes a quem está longe tem evoluído com o passar do tempo: mensageiro a pé ou em lombo de burro, carroça, carro de boi, correio, motoqueiro, Uber, Amazon... Chegou a vez do Drone. Enquanto isso, algo de novo no ar - a camada de ozônio está se autorrecuperando dos vírus que jogamos na atmosfera.
*
No Paquistão, o governo empregou 63 mil desempregados para plantar 10 bilhões de árvores num projeto que vai durar 5 anos. Usando máscaras e mantendo social distância. Melhor do que dar auxílio desemprego. Enquanto isso, Trump está mandando para as filas de desemprego o pessoal de seus milionários resorts. 
*
Armstrong nos ensina: Vejo amigos se cumprimentando / dizendo: "Como vai você? / Eles estão realmente dizendo / Eu amo você / E eu repito para mim mesma / que mundo maravilhoso!

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 12 Julho 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection