Dólar Comercial: R$ 5,56 • Euro: R$ 6,58
Quinta, 22 Outubro 2020

BIFF Festival: Sua Última Façanha

Logo no início do filme, o crítico e diretor Mário Abadde dá-nos uma pequena aula sobre a produção e, principalmente, sobre o ator Kirk Douglas, do qual é especialista. Ele explica toda trama dando spoiler antes mesmo da sessão começar. 

A verdade é que ela não importa neste longa, em que bem pouco acontece a construção psicológica dos personagens e ambientação de um mundo passando por rápida transformação e no qual nem todos se adaptam.

O filme conta a história de John W Burns, arquétipo clássico do cowboy solitário. Segundo Abadde, o personagem é o alter ego do próprio Kirk Douglas.

Burns se sente inadequado com a rápida industrialização dos Estados Unidos e a repulsão pela vida moderna leva-o cada vez mais ao isolamento, depois de descobrir que seu grande amigo Paul Bondi é preso por oferecer moradia a imigrantes mexicanos.

Burns arruma uma briga num bar como pretexto para ser preso, rever o amigo e tentar tirá-lo de lá. Dentro da prisão, ele descobre que seu amigo abandonou o espírito rebelde de outrora e que se recusa a fugir. A insistência de Burns não convence o amigo e Burns foge, mesmo sabendo que sua pena pode ser aumentada. Seu objetivo é atravessar a fronteira Estados Unidos-México. A fuga chama cada vez mais atenção e as penas só acumulam.

A trama é somente isto, o que não significa que o filme não seja bom, muito pelo contrário, é um clássico e está entre os melhores de Kirk Douglas.

Existem muitas obras-primas da literatura, inclusive verdadeiros calhamaços, em que a trama não passa de uma historinha banal que já foi contada milhares de vezes, talvez desde sempre, quando os homens primeiro começaram a contar histórias e a escrevê-las.

O mais valioso nesses obras é a personalidade do escritor, a forma como são narradas, a profundidade psicológica, a veracidade dos sentimentos e dos personagens.

Mário Abadde diz no introito que o filme é triste e até trágico, eu discordo, a mim me pareceu que diante da situação, o desenlace final era inevitável. Enquanto assistia, estava apenas esperando a hora de Burns chegar.

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 22 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection