Domingo, 14 Agosto 2022

Conto primário

A novela que antecedeu "Pantanal", na Globo, foi um tremendo fracasso. Muitos noveleiros torceram o nariz com o desenrolar de "Um Lugar ao Sol". Os dramalhões mexicanos são melhores, pois não ficam entre serem boa novelas ou dramalhões, como é o caso desta novela brasileira.

Com Cauã Reymond como protagonista e interpretando gêmeo, o público não se convenceu da história da desconhecida Lícia Manzo. É bom ressaltar que a novela foi reduzida e alguns capítulos foram "jogados fora". A novela foi a mais curta da faixa, com apenas 107 capítulos.

Com a pandemia, aprendemos a lidar com a solidão, aumentar a ânsia, ter pouca paciência. Estes são os sentimentos da maioria do povo brasileiro.

Vai daí que ninguém estava mais a fim de ver o que aconteceu no roteiro desta primária novela pós-pandemia. O antiético e as vontades descabidas de alguns personagens criados para o folhetim (acho um barato esse título).

Deu ojeriza ver o papel de Aline Moraes, que não cabe mais hoje em dia. O da resistência de ser "o outro", papel de Cauã Reymond, também não dá mais em novela.

O do papel de coroa rejeitada pelo marido e querido pelo rapaz 20 anos mais novo (Andreia Beltrão e Gabriel Leone). Acontece, mas não nessa vibe insana, assim como o romance do patriarca com a personal.

O pior foi o personagem de Daniel Dantas, o de genro do milionário, que rouba sem ser percebido e ainda sacaneou Cauã, que aceita. Isso é ridículo. Se existe isso na vida real, não é desse jeito. Com certeza!

Enfim, a novela não foi boa. Na sua integridade. A única coisa que prestou foi a trilha de abertura com o BaianaSystem, um rap baiano, de 2019. Não é nova, mas é boa. Diferente.

Diferente de tudo é Pantanal.

PARABÓLICAS

Márcia Pires é o nome da mais bonita executiva de contas em ação na Rede Sim. E simpática!

Um dos melhores narradores esportivos do Estado, o "pole-position" Wilson Caulit, está para voltar a fazer parte de uma grande equipe, recém-formada.

A Assembleia voltou a prestar homenagens a sua TV. Foi sobre os 20 anos. No comando, Patrícia Bravim.

Miguel Roldan mantém boas iniciativas e excelentes criações na sua Cidade FM de Nova Venécia.

ACESSE
http://jrm50anos.blogspot.com.br/
O rádio do ES na visão de JRM

ACESSE: TRADUÇÃO JRM YOUTUBE
O lenhador e a raposa – Lenda
https://www.youtube.com/watch?v=0hKJ1jNiNCQ

MENSAGEM FINAL
As pessoas não param de confundir com notícias o que leem nos jornais digitais. A. J. Liebling

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 14 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/