Sexta, 21 Junho 2024

Contra a polarização

Desde a década de 1970, a política na Serra gira em torno de quatro nomes como prefeitos: José Maria Feu Rosa, João Batista da Motta, Audifax Barcelos (PP) e Sergio Vidigal (PDT). No primeiro ciclo, a alternância foi protagonizada por José Maria e Motta, no segundo, por Audifax e Vidigal, o que já dura mais de 20 anos.

Essa constante polarização fez com que, a cada eleição, os concorrentes cooptassem as lideranças para sua proposta, o que dificultou a consolidação de novos nomes credenciados para disputar o poder local e romper com essa quadro.

Para este ano, o cenário aponta, novamente, para uma tentativa de polarização, mas também com muitas indefinições políticas. O que se percebe, tanto entre os eleitores, que atualmente já ultrapassam os 357,3 mil - 167,9 mil homens, 189 mil mulheres e 97 não declarados -, e também entre as lideranças políticas locais, é um esgotamento da paciência em relação a essa briga de egos.

A população está cansada dessa alternância dos mesmos nomes, neutralizando novas lideranças do campo de centro-esquerda e oportunizando o crescimento de lideranças de centro-direita, o que traz uma certa insegurança política para os defensores de um projeto democrático e popular, com desenvolvimento econômico e a busca de uma igualdade social com geração de empregos e distribuição de renda.

Nas lutas históricas pela consolidação da democracia, a Serra sempre se mostrou como referência de organização popular e sindical, com suas lideranças dialogando com o povo trabalhador e fortalecendo as instituições democráticas, como movimentos sindicais, associações de moradores e Federação dos Movimentos Populares. Esse quadro resultou na cobrança do poder público para o atendimento das necessidades da população de uma cidade que cresce vertiginosamente, carente de saúde, educação, emprego, geração de renda e segurança.

Importante observar que a cidade continua crescendo na sua economia e em número de habitantes, e mudou, exigindo melhorias, mais políticas públicas e obrigando os adversários a atenderem às novas demandas da população para conseguirem suas vitórias eleitorais, o que aproximava os projetos de desenvolvimento da cidade em polos distintos.

A Serra é a maior cidade da Grande Vitória e já tem a maior população. No Censo Demográfico de 2022, tinha 520,6 mil habitantes, apresentando uma taxa de crescimento populacional de 27,2% em 12 anos. É, também, a segunda economia do Estado. O município tem potencial para desenvolver-se ainda mais, econômica e socialmente, no entanto, está estagnada no avanço democrático, quando registra a menor alternância no poder executivo desde a década de 70 na região metropolitana.

A Serra destoou de uma sintonia histórica construída politicamente, onde sempre os candidatos mais votados em nossa cidade nas eleições gerais eram os eleitos pela sociedade brasileira. Em 2022, o candidato mais votado na Serra não foi o escolhido pelo povo brasileiro, um sinal de que nossas lideranças locais não estão mais sintonizadas com a intenção da maioria do povo brasileiro.

A polarização fez com que nossas lideranças locais se preocupassem mais com suas disputas de egos e deixaram de lado a preocupação com a reconstrução do país, destruído pelo ódio e pela intolerância de todas as formas.

A centro-esquerda, o nosso povo trabalhador da Serra, precisa de candidaturas majoritária e proporcionais, na prefeitura e na câmara, que representem e fortaleçam um projeto assumidamente democrático e popular.

O povo democrata e popular que votou na reconstrução do Brasil, com solidariedade, inclusão e contra toda forma de ódio e discriminação, está esperançoso de candidatura fortes, responsáveis e comprometidas com a nossa luta por uma vida melhor, com dignidade para todos.

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários: 1

Nascimento em Domingo, 31 Março 2024 09:11

SERRA. 50 ANOS DE POLARIZAÇÃO.
FEU ROSA
MOTA
VIDIGAL
AUDIFAX
CRESCCEU: MAS NÃO DESENVOLVEU.
RICA, PULJANTE, EFEVERCENTE. PORÉM, INIFICAZ
ANALISANDO DO PONTO DE VISTA DA SAÚDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA EMPREGO E MORADIA, ( PROPOSTA DO EX PRESISDENTE FHC), A CIDADE CRESCEU MAS NÃO SE DESENVOLVEU. FORAM E SÃO GESTÕES QUE NÃO ADMINISTRAM PARA A CIDADE, MAS, PARA SEUS GRUPOS, NA CONSTANTE BUSCA DE SE MANTER NO PODER. O POPULISMO DE TODOS FOI E É INEGÁVEL. EXEMPLO: VIDIGAL, MÉDICO, SÓ PENSA EM FAZER PRAÇA. POR QUE????? DÁ MAIOR VISIBILIDADE. ÀS TARDES E FINS DE SEMANA OS MUNÍCIPES UTILIZAM ESSES ESPAÇOS, E O QUE VEM À MENTE??? O PREFEITO QUE FEZ. A SAÚDE ESTÁ SÓ O CAOS. FALTAM CRESCHES. CRIANÇAS NA 5° SÉRIE QUE NÃO FAZEM AS QUTRO OPERAÇÕES E NÃO INPERPRETAM UM TEXTO SIMPLÓRIO. NAS RUAS, TRAFICANTES COM ARMAS NAS MÃOS,TRANSITAM SOB O OLHAR LÂNGUIDO DAS GUARDAS E POLÍCIA MILITAR. NÃO HÁ POLÍTICAS DE EMPREGO E MUITO MENOS DE MORADIA. O SINE SÓ REPASSA AS VAGAS DISPONIBILIZADAS PELAS EMPRESAS.
ESTAMOS LONGE DE UMA SERRA PARA OS SERRANOS.
NOTA: ESSES PREFEITOS SEMPRE ESTIVERAM LADEADOS POR UMA CÂMARAS DE VEREADORES DO MESMO NIPE.
MUDA SERRA... MUDA SERRA... MUDA SERRA.

SERRA. 50 ANOS DE POLARIZAÇÃO. FEU ROSA MOTA VIDIGAL AUDIFAX CRESCCEU: MAS NÃO DESENVOLVEU. RICA, PULJANTE, EFEVERCENTE. PORÉM, INIFICAZ ANALISANDO DO PONTO DE VISTA DA SAÚDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA EMPREGO E MORADIA, ( PROPOSTA DO EX PRESISDENTE FHC), A CIDADE CRESCEU MAS NÃO SE DESENVOLVEU. FORAM E SÃO GESTÕES QUE NÃO ADMINISTRAM PARA A CIDADE, MAS, PARA SEUS GRUPOS, NA CONSTANTE BUSCA DE SE MANTER NO PODER. O POPULISMO DE TODOS FOI E É INEGÁVEL. EXEMPLO: VIDIGAL, MÉDICO, SÓ PENSA EM FAZER PRAÇA. POR QUE????? DÁ MAIOR VISIBILIDADE. ÀS TARDES E FINS DE SEMANA OS MUNÍCIPES UTILIZAM ESSES ESPAÇOS, E O QUE VEM À MENTE??? O PREFEITO QUE FEZ. A SAÚDE ESTÁ SÓ O CAOS. FALTAM CRESCHES. CRIANÇAS NA 5° SÉRIE QUE NÃO FAZEM AS QUTRO OPERAÇÕES E NÃO INPERPRETAM UM TEXTO SIMPLÓRIO. NAS RUAS, TRAFICANTES COM ARMAS NAS MÃOS,TRANSITAM SOB O OLHAR LÂNGUIDO DAS GUARDAS E POLÍCIA MILITAR. NÃO HÁ POLÍTICAS DE EMPREGO E MUITO MENOS DE MORADIA. O SINE SÓ REPASSA AS VAGAS DISPONIBILIZADAS PELAS EMPRESAS. ESTAMOS LONGE DE UMA SERRA PARA OS SERRANOS. NOTA: ESSES PREFEITOS SEMPRE ESTIVERAM LADEADOS POR UMA CÂMARAS DE VEREADORES DO MESMO NIPE. MUDA SERRA... MUDA SERRA... MUDA SERRA.
Visitante
Sexta, 21 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/