Dólar Comercial: R$ 5,56 • Euro: R$ 6,58
Sábado, 24 Outubro 2020

Desvio de foco

 

Muito suspeita a tal CPI da Telefonia Móvel criada na Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Sandro Locutor (PV). Surgiu em meio ao escândalo do posto fiscal virtual de Mimoso do Sul, e não faz nada além de discutir projeto do governo do Estado para levar tecnologia 3G às áreas rurais, ou seja, acesso à internet. Não me consta que esse seja o papel de uma CPI. O “embromation” lembra o requerimento de criação da Comissão, que ocorreu ao mesmo tempo em que o deputado Gilsinho Lopes (PR) tentava conseguir assinaturas para a CPI do Posto Fantasma. Enquanto o republicano mal, mal conseguiu oito assinaturas, a da Telefonia Móvel emplacou 25, com a justificativa de “apurar a responsabilidade por danos causados ao consumidor na prestação inadequada de serviço de telefonia oferecido pelas operadoras”. É, mas não tem nada disso. Os deputados estão preocupados em fazer uma média no interior, para conseguir uns votos para a disputa à reeleição. Enquanto isso, as investigações das denúncias de improbidade administrativa no governo Paulo Hartung caem no esquecimento. É unir o último ao agradável.
 
Desvio de foco II
E quem está reinando nessas discussões da CPI, com a bola toda? A Vivo, que vai instalar os equipamentos nas comunidades rurais de dez municípios. Exatamente uma empresa que vive no topo dos rankings de reclamação dos consumidores no Procon-ES. 
 
Desvio de foco III
Além da falta de interesse dos deputados em mexer com as operadoras, ninguém tem peito para isso. Se para a Câmara dos Deputados já está difícil...
 
Desvio de foco IV
Os deputados federais estão em guerra com as operadoras. No próximo dia 22 vão realizar mais uma audiência pública para apurar denúncias contra as empresas do setor, e exigem a presença dos presidentes das empresas – e não seus representantes -, com ameaça de criar uma CPI da Telefonia. As operadoras bateram de frente, não estão nem ai. 
 
Atropelado
O coordenador da bancada capixaba, Paulo Foletto (PSB), passou o trator no deputado estadual Dary Pagung (PRP). De Baixo Guandu vem a notícia de que o socialista tirou o superintendente indicado por Pagung do hospital do município e colocou um aliado no lugar. Dizem que Foletto é uma espécie de vice-rei na região norte e noroeste do Estado. 
 
Atropelado II
Ai fica a dúvida: se Pagung não tem prestígio para manter um indicado à frente do hospital do município onde tem reduto eleitoral, como vai para o Tribunal de Contas do Estado (TCE)?
 
Escolhido
Por essas e outras, já tem deputado estadual jurando que o governador Renato Casagrande vai mesmo impor o nome do seu secretário-chefe da Casa Civil, Luiz Ciciliotti, para ocupar a cadeira de conselheiro de Marcus Madureira, prestes a se aposentar.
 
Xiiii....
O prefeito de Vitória, Luciano Rezende (MD), entrou numa fria. Alex Mariano, secretário municipal de Serviços, terá que responder à acusação de improbidade administrativa do Ministério Público Federal no Estado (MPF-ES). Do período em que ele respondia pela direção-geral do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem/ES). Também no alvo está o ex-secretário estadual de Desenvolvimento Márcio Félix.
 
Alerta
Entidades ligadas à saúde realizam caminhada neste domingo (5), na Praia de Camburi, em Vitória. Cobram melhorias no setor público e privado do Estado. Caos generalizado.
 
140 toques
“Viaduto da 2ª Ponte continua às escuras: DER diz que é da Prefeitura. Fiz Indicação há uns três meses e nada!”. (Deputado estadual Cláudio Vereza – PT – no Twitter).
 
PENSAMENTO:
"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância". Sócrates

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 24 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection