Sábado, 20 Julho 2024

Dia do povo trabalhador

No Espírito Santo, as principais centrais do movimento sindical brasileiro - CUT, UGT, CTB, Nova Central e a Intersindical - estão unidas para realizar atividades em conjunto, no dia do povo trabalhador, celebrado no 1º de maio, esta quarta-feira.

A proposta é abordar os principais temas que afetam diretamente a classe trabalhadora, como a luta por empregos dignos, salários justos, mais investimentos em políticas públicas de saúde, educação e segurança. Além das lutas por uma aposentadoria digna e pela redução dos altos custos dos alimentos e a redução dos juros, para facilitar o consumo de produtos que nos tragam melhores condições de vida.

A centrais sindicais unidas reivindicam uma reforma trabalhista que valorize o trabalho humano e o fortalecimento e estruturação da organização da classe trabalhadora, seus sindicatos e centrais, que são os legítimos representantes e defensores do povo trabalhador.

O movimento sindical brasileiro está unido nas lutas por igualdade de gênero, valorização da vida e do trabalho das mulheres, e contra o machismo, o preconceito e o feminicídio.

As centrais sindicais unidas lutam pela vida de nossa juventude, principalmente negra, que enfrenta um verdadeiro extermínio em nossas periferias, onde mora a classe trabalhadora.

Em conjunto, as centrais sindicais lutam pela revogação da reforma trabalhista, contra as privatizações dos serviços públicos, e pela valorização do trabalho humano e o fortalecimento das instituições que representam e defendem os verdadeiros interesses da classe trabalhadora.

O encontro da classe trabalhadora capixaba acontecerá, nesta quarta, a partir das 9h, no Portal do Príncipe, em frente à rodoviária de Vitória, onde unidos defenderemos as lutas por empregos decentes, valorização das aposentadorias, valorização dos servidores públicos e seus serviços prestados à sociedade, juros menores, correção da tabela do Imposto de Renda (IR), a marcha pela vida, não à privatização dos serviços públicos, uma reforma trabalhista que garanta os direitos e interesses da classe trabalhadora, contra a precarização do trabalho humano e o trabalho intermitente sem garantias de direitos.

1º de Maio, dia do povo trabalhador, dia de lutar, de celebrar e confraternizar, por isso é necessária a participação dos que vivem do seu trabalho, para que, juntos, com suas lideranças sindicais e populares, reforcemos o nosso compromisso de defender nossas bandeiras de lutas.

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 20 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/