Dólar Comercial: R$ 5,31 • Euro: R$ 6,29
Terça, 01 Dezembro 2020

Eleições em Vitória: mais do mesmo?

As condições políticas e eleitorais indicam que as eleições para prefeito de Vitória caminham para um ambiente de disputa relativamente acirrada, com sete candidaturas colocadas, sendo três delas mais competitivas. O cenário é de probabilidade de segundo turno.

Como é usual na fase inicial de campanhas, ainda é grande o percentual de eleitores indecisos, em torno de 60% na menção espontânea, segundo pesquisa do Instituto Futura publicada em A Gazeta de 22/07/2012. Nesta mesma pesquisa, na menção espontânea, que é a que conta nesta fase, Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB) aparece com 14,2% das intenções, Luciano Rezende (PPS) com 7,2%, Iriny Lopes (PT) com 5,0% e todos os outros quatro candidatos com 3,8%. A rejeição de Iriny Lopes é alta, com 28,3%, e a rejeição de Luiz Paulo também é significativa, com 21,3%. Já Luciano Rezende aparece com rejeição de 10,8%, o que significa que a sua candidatura é a que pode ter maior potencial de crescimento.
 
No plano simbólico, além de indicar que o quadro eleitoral ainda não “esquentou” em Vitória, o alto percentual de indecisos, combinado com as rejeições de Iriny e Luiz Paulo, sugere que o eleitor da capital pode estar com uma tendência de “pensar duas vezes” diante da potencial repetição do embate PSDB-PT. Sugere, também, que o eleitor pode ter predisposição para uma terceira via. Diante de uma possibilidade de mais do mesmo (PSDB “versus” PT), seria Luciano Rezende (PPS), o terceiro colocado na pesquisa e o de menor índice de rejeição, esta terceira via?
 
No plano concreto, é sempre bom lembrar que o morador de Vitória, de perfil de classe média, é considerado um eleitor exigente. Há um significativo contingente de imigrantes de outros estados e outras cidades do Espírito Santo que vieram morar na capital em busca de qualidade de vida e de ascensão social, na esteira dos grandes projetos industriais dos anos 70 e 80 do século passado. Estes moradores/eleitores querem resultados concretos para as suas demandas, por exemplo nas áreas de mobilidade urbana,de segurança e sensação de insegurança e de meio ambiente. Sem contar os problemas crescentes com drogas e correlatos, que chamam a atenção para a necessidade de programas específicos para a juventude.
 
A combinação de um quadro de “fadiga de material”, pela recorrente disputa entre tucanos e petistas em Vitória nos últimos 24 anos, com um quadro de presença de um eleitorado mais autônomo em suas escolhas e mais exigente com a gestão da capital, aponta tanto para um clima político-eleitoral propenso à escolhas do tipo terceira via, quanto, de qualquer forma, para uma acirrada disputa entre Luiz Paulo, Iriny e Luciano.
 
Neste contexto, parece limitada, embora não irrelevante, a capacidade de transferência de votos de políticos do peso de Paulo Hartung (para Luiz Paulo), de Lula ou Dilma (para Iriny) e de Magno Malta (para Luciano Rezende). Até porque Luiz Paulo, Iriny e Luciano já são velhos conhecidos dos eleitores e não representam nenhuma proposta nova - dispensando, por assim dizer, apresentações.
 
Em Vitória, parodiando os comentaristas de futebol, talvez seja possível dizer que as eleições vão ser definidas nos detalhes. Para Luiz Paulo, por exemplo, pode contar a sua conhecida capacidade de formulação para buscar formas alternativas de gerir velhos problemas, desde que passe a confiança de que as propostas serão factíveis. Para Iriny, por exemplo, pode contar a sua ligação com o PSB do governador Renato Casagrande e com o PT da presidente Dilma, gerando capacidade de captar recursos para superar os desafios fiscais do pós-Fundap, com um programa do tipo “continuidade com mudança”.
 
Já para Luciano, também por exemplo, pode contar a sua experiência com o esporte e a sua aliança com o senador Magno Malta para articular um discurso para a família e para a juventude. Será ele capaz de apresentar-se como terceira via? Será ele capaz de mostrar que teria time e estatura para governar a cidade?
 
Na medida em que a campanha em Vitória venha a “esquentar”- nas ruas, na Tv, no rádio e na internet -, caberá aos três candidatos responder se sua excia o eleitor de Vitória terá realmente mais do mesmo...

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 01 Dezembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection