Sexta, 24 Junho 2022

Êta vida boa!

Alda passa todas as manhãs, linda de se ver, num doce balanço a caminho do mar. Inspirou até um sambinha bem conhecido. O rapaz de plantão na esquina - dragão tatuado no braço - se achega. E aí, vai pegar uma praia? Alda avalia de alto a baixo, calor que provoca arrepio.. Sorri, Tô indo. Nesse calorão e você todo engravatado. Vida boa é pra quem pode... Estou aqui avaliando os grandes mistérios da vida, o dia tão bonito e você passa sozinha…

*

Vida boa só pra passarinho voando. Solidão não engorda mas ninguém aprecia. A vida é feita de vales e serras, nem tanto ao mar nem tanto à terra… Alda não tem nada de tímida, examina o sujeito outra vez, avalia as possibilidades. Vale a pena pagar pra ver… Ele sorri, dentes bem cuidados, fio dental todo dia - Não preciso ver mais nada. Concordo, mas tenho minhas exigências… três refeições diárias, e não gosto de cozinhar. Praia toda manhã, academia à tarde … carinho e água de coco… Estou exigindo demais? 

*

O bonitão reavalia, indeciso se sai correndo ou vai em frente - defender o pão de cada dia tá cada vez mais difícil. Como eu disse, solidão não é boa companhia… Vendo canal a cabo para sua TV, você nunca estará sozinha… Alda joga o conteúdo da garrafinha de coca-cola em cima do vendedor - sai bamboleando, já viu cantadas mais desastrosas. O rapaz suspira, meses cercando a presa… Uma nota mandar o terno pra lavanderia. Mudou de ponto.

*

Juca Juá vende picolé na esquina do ponto de ônibus, quer dizer, qualquer esquina que tenha um ponto de ônibus. Não vai ficar rico mas dá pro gasto. O picolé é natural, ou seja, feito em casa, matéria-prima local, nada de etiqueta famosa. Hoje em dia todo mundo tá valorizando a produção artesanal, que não requer transporte: não consome gasolina, não danifica as estradas e não polui. E com garantia de que não engorda - basta olhar pra ele: consumo diário, nem uma gordurinha. Magro feito esmola na porta da igreja.

*

Lovina passa toda manhã no doce balanço a caminho da padaria. Ôba, lá vem ela, cantarola o Juca, na esperança de que a dengosa seja fã do Jorge Ben. Juca não muda mais de ponto, consumido pela paixão cearense (Juca é de Itapipoca, no Ceará). Ôba, tô de olho nela, cantarola quando ela passa, toda tarde a caminho da mercearia.. Vai aí um picolé, Gostosa? A garota é moderna, aderiu ao MeToo, reconhece desrespeito. Me chamar de gostosa é assédio sexual, dá cadeia. A madame entendeu errado, eu disse que o picolé é gostoso.. 

*

Entornou o caldo de vez: Num me chama de madame que tá me ofendendo. Juca examina o belo exemplar à sua frente, Tô de olho nela, cantarola. Oferece um picolé, É amostra grátis. Se não vender e não cortarem a luz, fica pro dia seguinte. Ela segue a caminho da mercearia, ou da padaria. Volta, fica ali mesmo esperando o ônibus. Ou o fim do mundo. Ou outro picolé. Fico feliz só de ver ela passar… cantarola o Juca enquanto recolhe a banca pro dia seguinte.


Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 24 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/