Dólar Comercial: R$ 5,31 • Euro: R$ 6,00
Domingo, 12 Julho 2020

Festival Internacional BIFF: Cano Serrado

O festival internacional de cinema de Brasília, ou em inglês Brasilia International Film Festival (BIFF), e o site de streaming Looke disponibilizam de graça os filmes do catálogo do evento enquanto durar a programação. Para acessar basta se cadastrar no Looke – pelo site ou aplicativo – e assistir durante os horários de exibição. 


Os policiais evangélicos Luca e Manuel se preparam para viajar com os irmãos da igreja para um evento beneficente no interior de Goiás. Os dois colegas, no início aparentemente opostos, passam na frente com um carro hatch enquanto os outros no ônibus ficam para trás. A dupla perde a excursão de vista, porque o ônibus dos crentes quebrou na estrada. Os policiais ignoram o atraso dos outros e continuam o percurso, mas eles param antes num posto de gasolina.

Manuel é um evangélico incurável, que apesar de ser casado, não consegue resistir às prostitutas no restaurante do posto que, por algum motivo inexplicável, procuram clientes numa região completamente erma. A imprudência de Manuel chama a atenção de um delator à espreita, provavelmente a mando de alguém.

Ao contrário de Manuel, seu colega Luca dissimula o evangélico "padrão", recusando as prostitutas. Depois da farra eles pegam a estrada e vão até o minúsculo município de cotas. Ao chegar no local, um carro desconhecido estaciona à sua frente e, antes que eles tivessem qualquer reação, o hatch é alvejado de balas. Manuel morre na hora com um tiro na cabeça e Luca foge se escondendo no matagal. Ele pede refúgio a um morador da região, que aceita chamar a polícia para socorrê-lo, mas o proíbe de entrar na sua residência. Luca espera ajuda na beira da pista e pensou que estivesse a salvo, só não esperava encontrar policiais corruptos que conheciam muito bem o seu passado.

O filme é simplesmente medonho, o trailer engana porque aparenta ser muito melhor. A ideia de explorar outras regiões do Brasil fora do eixo Rio-São Paulo seria ótima, se o diretor não criasse uma imagem tão degradante do estado de Goiás e estereotipada de seu povo. O filme é um festival de bizarrices com todos os defeitos possíveis e imagináveis, nem mesmo o elenco com nomes razoavelmente conhecidos exime a produção.

O roteiro cheio de idas e vindas revela imperícia com a passagem do tempo, viagens de Brasília - ou a capital, os nomes das cidades são fictícios. Eu não encontrei nenhum município chamado Cotas no google, na verdade trata-se de dualidade capital contra interior – até Cotas podem levar dias numa cena e poucos minutos ou horas noutra.Os bons atores quase não falam, enquanto concede-se aos ruins muito espaço na tela e também para ilustres desconhecidos que atuam durante boa parte do filme sem nada dizer.

Para quem gosta dos Trash's, Cano Serrado pode ser bastante divertido, devido aos erros de continuidade, atuações horríveis, a verba desperdiçada com uma péssima ideia, os diálogos toscos, previsíveis, clichês e exagerados, e personagens estereotipados tão ridículos que até geram um divertido humor involuntário.

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 12 Julho 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection