Dólar Comercial: R$ 5,76 • Euro: R$ 6,72
Quinta, 29 Outubro 2020

Lado a lado

assumcao_favatto_patriota_divulgaca_20200427-143339_1

Expulso do PSL sob acusação de infidelidade partidária, o deputado estadual Capitão Assumção foi recebido com tapete vermelho – "ops", verde e amarelo - no vazio Patriota pelo também deputado e presidente estadual da legenda, Rafael Favatto. A filiação foi assinada no último dia dois, já na pandemia do coronavírus, jogando luz na estratégia de erguer o palanque à prefeitura de Vitória. Para o Patri, um bom negócio do ponto de vista eleitoral, pois padece de nomes, além de se tratar da principal vitrine da disputa deste ano. Mas a que preço? Pela trajetória de Assumção na Assembleia, Rafael Favatto sabia que, junto, abraçava um dos principais opositores do governador Renato Casagrande, com perfil muito diferente ao dele próprio. Enquanto Favatto faz críticas – quando faz - em tom ameno e nada agressivo e, nesta pandemia, tem defendido o isolamento social e até elogiou a atuação do governo, Assumção faz sucessivas acusações pesadas, como "roubo de dinheiro público", "ladrão" e "bandido", em decorrência de contratos assinados neste período, inclusive com imagens montadas do governador, e ainda "formação de quadrilha", referindo-se ao movimento de governadores do País contra a postura do presidente Jair Bolsonaro, a quem bate continência desde sempre e em qualquer circunstância. Na atual legislatura, Favatto se colocou no grupo dos "independentes" ao governo do Estado, mas nem de longe chegou a se posicionar como os da linha de frente, que são exatamente Assumção, Lorenzo Pazolini (Republicanos) e Vandinho Leite (PSDB). Agora "comprou" um "palanque-bomba" e, por tabela, os ataques ao governador Renato Casagrande.

Mais uma
Postagem de Assumção nesta segunda-feira (20): "Governador não fez nada até agora senão afanar dinheiro público. Todas as ações que seriam para combater a Covid-19 são para subtrair a grana do contribuinte e para matar os empregos do cidadão!".

Alto risco
O deputado, que critica o isolamento social assim como Bolsonaro, protocolou mandado de segurança no Tribunal de Justiça requerendo a garantia do "direito de ir e vir da população capixaba". Leia-se abertura do comércio também na Grande Vitória e Alfredo Chaves, municípios que concentram nada menos do 90% dos casos, classificados como de alto risco.

Pergunta
Por que Casagrande não reage aos ataques? É mesmo a melhor estratégia? A máquina de notícias e memes contra ele está a todo vapor e, sem contraponto, pode fazer estragos.

Tiro no pé
O senador Marcos do Val (Cidadania) lançou mais "um detector de mentiras", sua mais nova invenção. Mas desta vez foi longe: tentou defender Bolsonaro do indefensável – apoio à manifestação desse domingo (19) que pediu a volta da ditadura e o fim do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF).

Melhor não
Já a deputada federal Soraya Manato (PSL), que sempre faz coro ao presidente, preferiu não se manifestar. O seu marido, Carlos Manato, outro que não perde uma chance de defender o aliado, até demorou mais que o habitual, mas fez uma publicação. No entanto, com foco na mais recente carta dos governadores, divulgada nesse domingo.

Sei
Aquele papo que rola há tempos, sempre que Bolsonaro é criticado: intenção de estabelecer um "governo paralelo" ao de Bolsonaro, junto com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). E blá, blá, blá

'Covid à solta'
Entre confirmados e suspeitos, o coronavírus "ronda" a classe política do Estado. No primeiro grupo, como se sabe, os deputados estaduais Erick Musso e Lorenzo Pazolini, ambos do Republicanos. No segundo, negativo para o governador Renato Casagrande – ufa! – e para o deputado federal Da Vitória (Cidadania) – "ufa de novo".

'Covid à solta' II
Depois deles, fez o teste nesta segunda-feira o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, após apresentar sintomas gripais. Também deu – mais um ufa! - negativo.

'Covid à solta' III
Esses são os que informaram a medida publicamente, mas certamente tem mais gente do meio fazendo teste por aí, sem falar nada. Gripezinha, gripezinha, só até o risco bater na porta.

PENSAMENTO:
"De onde menos se espera é que não sai nada mesmo". Barão de Itararé

Veja mais notícias sobre ColunasSocioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 29 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection