Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,40
Terça, 15 Junho 2021

Mera ficção

Em algum lugar da América latina, um aspirante a ditador, de origem militar e agora no posto de conde, governa seu Condato, ora brincando, ora realizando atos administrativos duvidosos.

Outrora foi conduzido ao posto maior através do voto. Foi um fenômeno, já que os que nele votaram, a metade disse que era um mito na política e a outra metade alegava que não votaria no antecessor do posto. Alegava que roubava muito.

Embora com larga experiência nas lides políticas, nosso herói nunca foi de aparecer ou fazer algum projeto político. Já mostrava seu egocentrismo, que era um perigo.

Já no comando de seu povo, começou a enfrentar um vírus letal e nisso sentiu o perigo. Seu governo ia bem. Ao contrário do seu antecessor, o povo via que ele não roubava.

Ele pensava: "Se meu reinado seguir o que as autoridades dizem a fazer, meu Condato irá à bancarrota econômica. O que serei eu sem a economia forte?".

Viu também que todos os Condatos do mundo passavam por tal perigo. Mas quis dar um tempo. Aí começou a morrer gente. Seu homem da saúde foi substituído, pois era contra o pensamento dele. Vieram outros e todos seguiam suas ordens.

Apareceu um antídoto. Ele não quis adquirir para salvar seus súditos, começou a zombar desse antídoto. Até que chegou um ponto que resolveu, a muito custo, usar esse antídoto. Mas foi tarde demais.

Morreu uma quantidade enorme de pessoas. Embora militar, seus pares das forças armadas não coadunavam com seus critérios. Quis fazer o que fazem os ditadores cruéis: usar o golpe. Mas não achou apoio.

Ficou isolado com uma camisa de força constante. O vírus foi dominado e esse Condato nunca mais quis eleger qualquer mito para que cuidasse de suas terras e de seu povo.

PARABÓLICAS

Lembramos do início da Daniela Abreu na TV Gazeta. Passava pelo corredor e eu dizia: "Faça o jornal séria, não ria!".

Quando produzia os mega eventos por aqui, sempre víamos o nosso Fernando Palhares. Agora onde anda o produtor? Fez grandes shows
Ricardo Mignone, que iniciou sua carreira na TV Vitória, hoje está trabalhando em Marataízes. Ricardo teve também boa trajetória profissional em Brasília.

Festa da Penha foi online pelo segundo ano seguido. A fé, quando profunda, aparece de qualquer jeito no coração de todos.

ACESSE
http://jrm50anos.blogspot.com.br/

ACESSE TRADUÇÃO JRM YOUTUBE
Ana Carolina - Nada por Mim
https://www.youtube.com/watch?v=d-FxXqBvIKM

MENSAGEM FINAL
Aqueles que passam por nós não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.
Antoine de Saint-Exupéry

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 15 Junho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/