Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,40
Sábado, 15 Mai 2021

​#MeToo ou #MeTõ

Reprodução/Autor Romulo Cardozo (1997)

No final do calendário, o mês de abril se despede com algumas glórias: 19, todo dia é Dia de Índio, mesmo se digam por aí que índio não é brasileiro, como há quem diga que preto não é gente. Nunca foi tão necessário criar mecanismos de proteção social para os oprimidos, principalmente quando temos um genocida à solta, armado e perigoso. Dia 21 lembramos Tiradentes. Nesses árduos tempos que vivemos, os heróis estão fazendo falta.

*

O descobrimento do Brasil - ironicamente tão próximo desses eventos que afetaram de forma tão brutal, não temos porque comemorar com foguetório e churrasco na varanda. O dia 22 empalideceu de vergonha. Os líderes mundiais gastam fortunas na corrida espacial do novo milênio - dinheiro suficiente para eliminar a fome no globo está sendo desviado para abrir caminhos na selva estelar, com os resultados que já conhecemos: exploração do homem pelo homem, novas doenças, mais guerras. Não conseguimos viver em paz nem com nossos vizinhos.

*

O fim inevitável de abril traz também algumas graças, como o aniversário de Shakespeare, 23 de abril de 1564. Tantos artistas, autores e humanitários viveram grandes vidas e sumiram do mapa. Mr. Shakespeare conseguiu a façanha de se perpetuar além do tempo e das tempestades. E olha que a triste história de Romeu e Julieta - sua obra mais famosa - nem foi inventada por ele.

*

Em 2010 as Nações Unidas - ONU - designou o dia 23/4 para homenagear a Língua Espanhola. O Google entrou na festa fantasiado de Letra N, ou Ñ, considerada o símbolo cultural da língua de Cervantes. Em português equivaleria ao nh: enhe. O til foi usado em vários idiomas na antiguidade para simplificar a escrita, quando ocorriam as dobradinhas: nesse caso, nn. Com a evolução da escrita, as outras línguas o eliminaram, mas o espanhol manteve o estilo apenas na letra N.

*

Seria interessante nesses tempos de mensagens de textos e tweeters, onde a rapidez no digitar e a escassez de tempo e espaço exigem substituirmos nossos redundantes R e S pelo til, já nosso velho amigo. Carro e pássaro ficariam bem interessantes e com menos chances de erros. Dúvida atroz: Casa é com um ou dois ss? Na dúvida põe cedilha, e dá tudo certo. Na era da pressa digital, usaríamos o Zõm ao invés de Zoom; mẽt ao invés de meet; Sãra ao invés de Saara. Nos movimentos sociais que estão mudando nosso modo de ver o mundo, o #Metoo ficaria mais apelativo com a nova nomenclatura: #MeTõ.

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 15 Mai 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/