Dólar Comercial: R$ 5,31 • Euro: R$ 6,29
Terça, 01 Dezembro 2020

O levante democrático

O resultado das eleições municipais tem significados carregados de elementos de extrema importância para o futuro do país e representa alterações no cenário político há muito esperadas pela sociedade. Depois de sofrer o impacto da varredura da direita nas duas últimas eleições, de 2016 e 2018, no embalo do golpe de 2014, a sociedade reage, elege candidatos do campo mais à esquerda, e coloca outros em posição de destaque.

Em todos os casos, uma constatação: o campo progressista não está morto e deu mostras de que há possibilidades de mudar o cenário, preparando-o para o embate da sucessão presidencial de 2022. As bases foram colocadas e demonstram que o projeto neoliberal, responsável pelo golpe que tirou Dilma Rousseff, deu com as burras n'agua ao colocar o país debaixo da tutela de uma equipe sem capacidade de tocar a nação, principalmente diante da atual situação de pandemia e de crise econômica e ambiental generalizada.

Em Vitória, a aprovação de João Coser, do PT, para disputar o segundo turno, é um avanço significativo. Concorrendo com Fabrício Gandini (Cidadania) e Lorenzo Pazolini (Republicanos), ligados a grupos conservadores e até da extrema direita, que tocam a velha política, o petista representa a oportunidade de unir as forças do campo progressista, em especial PT e Psol, para garantir o comando da prefeitura da Capital e lançar as bases para 2022.

Nesse ponto, entra em jogo a reeleição do governador Renato Casagrande (PSB), fato que o aproxima da candidatura petista. Como político experiente que é, ele conhece as articulações do presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso, e do deputado federal Amaro Neto, da cúpula do Republicanos no Estado, para a próxima sucessão estadual. São estratégias engendradas em Brasília com o presidente nacional da sigla, deputado federal Marcos Pereira, comandante do braço político da Igreja Universal, do empresário Edir Macedo.

O crescimento da candidatura de Pazolini na reta final da campanha se deve, em grande parte, justamente à movimentação nas chamadas igrejas, por meio de direcionamento ao voto operado por lideranças que desrespeitam inclusive a Lei Eleitoral 9.504, que proíbe o aliciamento de eleitores em cerimônias religiosas.

Além disso, vieram à tona irregularidades supostamente cometidas por Gandini e o atual prefeito, Luciano Rezende (Cidadania), que mostraram ao eleitor uma imagem diferente daquelas divulgadas na campanha eleitoral.

Nesse contexto, as denúncias e as investigações extrapolam a política partidária e/ou ideológica e penetram no campo da Justiça propriamente dita. Os denunciados serão julgados por fatos ocorridos e, neste caso, não houve difamação ou aproveitamento político da ação, como já começam a afirmar alguns apoiadores magoados com a derrota.

O fato é que esse levante da esquerda, pelo voto democrático, passa também por São Paulo, onde Guilherme Boulos e Erundina, do Psol, bateram o candidato da direita apoiado por Bolsonaro, Celso Russomano, e garantiram a disputa no segundo turno; por Porto Alegre, com Manuela D'Avila, do PCdoB, que seguem pelo Brasil afora, em todas as regiões, juntamente com candidatos do PT, colhendo vitórias, empates técnicos que levam ao segundo turno, e também derrotas.

É um sinal de que a onda direitista perdeu força e se vai, levada pela insatisfação da sociedade, que se manifesta nas mais diversas áreas, até mesmo entre o público evangélico, que ainda dá sustentação a Bolsonaro e as suas ramificações em estados e municípios. A baixa pontuação do Capitão Assumção (Patriota), com pouco mais de 7% dos votos em Vitória, marca o fim da cantilena de ódio, preconceito e incapacidade para gerir a coisa pública.

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários: 4

Célia Gandine Carneiro em Quinta, 19 Novembro 2020 00:45

Sr. Roberto,
Impressionante o seu posicionamento como jornalista! deixa claro sua paixão pela esquerda e não se preocupa com os leitores desse jornal. Aproveita bem o momento porque deverá durar pouco. Você não consegue nem disfarçar sua loucura pela esquerda! Deveria, ao menos respeitar e fazer um texto neutro sem comprometer o seu jornal.
Espero que o ódio que você tem pelo Gandini fique recolhido pelo menos enquanto o Coser tentar se eleger.
Fico enojada dos conteúdos que você usa para detonar com a vida do Gandini. Sinceramente, não venha me dizer que você é comentarista político e escreve verdades.
Você precisa curar essa ferida amarga da sua alma porque acaba detonando pessoas.
Quanto ao fato de você se reunir na Igreja em Vitória onde me reúno, informo que essa devassa que você faz com as vidas deveria te causar temor e tremor.
Estou usando esse espaço porque aqui você é o jornalista e eu sou eleitora que tenho acompanhado esse seu fanatismo pela esquerda e sua "santidade" na igreja!
Espero que essa sua euforia não prejudique nem o da direita nem o da esquerda.
Faça um jornalismo limpo, sem ódio, sem expressar opinião pessoal .
Célia Gandine Carneiro

Sr. Roberto, Impressionante o seu posicionamento como jornalista! deixa claro sua paixão pela esquerda e não se preocupa com os leitores desse jornal. Aproveita bem o momento porque deverá durar pouco. Você não consegue nem disfarçar sua loucura pela esquerda! Deveria, ao menos respeitar e fazer um texto neutro sem comprometer o seu jornal. Espero que o ódio que você tem pelo Gandini fique recolhido pelo menos enquanto o Coser tentar se eleger. Fico enojada dos conteúdos que você usa para detonar com a vida do Gandini. Sinceramente, não venha me dizer que você é comentarista político e escreve verdades. Você precisa curar essa ferida amarga da sua alma porque acaba detonando pessoas. Quanto ao fato de você se reunir na Igreja em Vitória onde me reúno, informo que essa devassa que você faz com as vidas deveria te causar temor e tremor. Estou usando esse espaço porque aqui você é o jornalista e eu sou eleitora que tenho acompanhado esse seu fanatismo pela esquerda e sua "santidade" na igreja! Espero que essa sua euforia não prejudique nem o da direita nem o da esquerda. Faça um jornalismo limpo, sem ódio, sem expressar opinião pessoal . Célia Gandine Carneiro
Célia em Quinta, 19 Novembro 2020 00:47

Onde leu-se eleitora, ler leitora.

Onde leu-se eleitora, ler leitora.
antonio marcos em Quinta, 19 Novembro 2020 05:05

pazzolini vai dar uma SURRA em coser no segundo turno e vou rir muuuito da sua cara kkk

pazzolini vai dar uma SURRA em coser no segundo turno e vou rir muuuito da sua cara kkk
Jomilson S. Ivo em Quinta, 19 Novembro 2020 14:26

Belas, forte e sinceras palavras Srª Célia Gandine Carneiro e Sr. Antônio Marcos....!!!

Belas, forte e sinceras palavras Srª Célia Gandine Carneiro e Sr. Antônio Marcos....!!!
Visitante
Terça, 01 Dezembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection