Dólar Comercial: R$ 5,62 • Euro: R$ 6,67
Sábado, 24 Outubro 2020

Péssimos exemplos

rodrigocaldeira_cleberfelix_camaraserravitori_20200427-143651_1

Em plena pandemia do coronavírus e com a Grande Vitória concentrando 90% dos casos, sem qualquer possibilidade, por ora, de flexibilizar o isolamento social, é no mínimo um desserviço presidentes de legislativos municipais convocarem sessões presenciais para votar projetos, como ocorre nesta quarta-feira (22) na Câmara da Serra e, nesta quinta (23), na Capital. Nos dois casos, os respectivos (ir)responsáveis, vereadores Rodrigo Caldeira (Rede) e Cleber Felix (DEM), avisaram da medida com a garantia de cumprir medidas de prevenção à propagação do contágio, etc. e tal, mas repito: não tem o menor nexo, principalmente diante de tantas ferramentas e aplicativos disponíveis para votações online. Aliás, como tem sido feito pela Assembleia Legislativa e pelo Congresso Nacional, e também por todos os demais setores da sociedade civil. A própria Câmara de Vitória realizou, no último dia sete, uma sessão virtual. Agora, sem justificativa plausível, assume um retrocesso sem pé nem cabeça, passando à população o péssimo exemplo de furar o tão necessário isolamento social, mesmo tendo outras alternativas, o que agrava a já tão preocupante polêmica sobre o assunto, decorrente exatamente de comportamentos políticos equivocados. Os vereadores querem mesmo garantir a votação de projetos essenciais ou subir no palanque do plenário da Câmara?

Ranking
Para não esquecer: a Serra só perde para Vila Velha no número de casos confirmados no Espírito Santo, 314 até esta quarta-feira, e amarga a primeira colocação no índice de letalidade pela Covid-19 – 3,82% e 12 mortes. Já Vitória vem logo em seguida, com 291 casos e 3% de letalidade, com nove óbitos já registrados.

'Apenas'
Nas redes sociais, Cleber listou como presentes, além dos 15 vereadores: secretário-geral da Mesa, diretor do Departamento Legislativo, diretora do Cerimonial, procurador-geral e diretor do Departamento de Tecnologia. Em outro trecho inclui mais gente: "acesso às dependências físicas da Casa ficará restrito aos vereadores, servidores e terceirizados".

'Apenas' II
O recado de Caldeira foi semelhante. "Vereadores e funcionários indispensáveis neste processo". Só de vereador lá são 23.

Tiro no pé
Por falar em Vila Velha, os vereadores do município também deram um tiro no pé ao realizarem sessão presencial no início do isolamento anunciado pelo governador Renato Casagrande. Depois, a Câmara continuou sem aprender: passou pra semipresencial, com participação facultativa aos 14 vereadores que não fazem parte da Mesa Diretora – esta com presença obrigatória.

Circulando
Nas redes sociais, também dá pra ver políticos achando "ok" seguir com as reuniões políticas presenciais voltadas para a disputa municipal deste ano. O deputado estadual Euclério Sampaio (DEM) é um deles: publica fotos de encontros com lideranças populares, com o mesmo argumento de que tem cumprido as orientações. Mas ninguém aparece de máscara (agora obrigatória), nem tão afastados.

Mais um aviso
Diante de tudo isso, sempre importante lembrar os pronunciamentos de Casagrande. Na noite desta quarta, o governador alertou: "estamos na fase de crescimento dos casos. Não paguem pra ver", reforçou, pontuando pela milésima vez a necessidade do isolamento social.

Supersalários
Do deputado federal Felipe Rigoni (PSB), nas redes sociais: "é inaceitável que, mesmo diante de todos os acontecimentos, ainda existam pessoas no serviço público recebendo um valor acima do teto constitucional" – nada menos do que R$ 39,2 mil por mês. Põe inaceitável nisso!

Supersalários II
Rigoni afirma que o fim desses supersalários significaria uma economia anual de cerca de R$ 2 bilhões aos cofres públicos. Somente com as férias de 60 dias, juízes e membros do Ministério Público, o gasto é de R$ 1,15 bilhão. "Para se ter uma noção, com esse valor, seria possível comprar 16 mil respiradores ou 96 milhões de máscaras", comparou.

Privilégios
Projeto contra os auxílios e gratificações que tornam esses vencimentos exorbitantes tramita na Câmara Federal, diz Rigoni, que também informa de articulação para redução nos salários dos parlamentares em Brasília. "Precisamos dar o exemplo e combater todos os privilégios". A conferir!

PENSAMENTO:
"De uma pequena faísca pode estourar uma chama". Dante Alighieri



Veja mais notícias sobre ColunasSocioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 25 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection