Dólar Comercial: R$ 5,76 • Euro: R$ 6,72
Quinta, 29 Outubro 2020

Projeto eleitoral

helder_celiatavares_leosa

Se não tem rua, vai de interação na internet mesmo! O deputado federal Helder Salomão (PT) entrou de vez em campo para colocar gás na sua candidata à prefeitura de Cariacica, a professora e correligionária Célia Tavares, que comandou a pasta de Educação durante sua gestão no município. Utiliza, para isso, as plataformas disponíveis em tempos de pandemia do coronavírus, como lives e reuniões online com segmentos sociais, para debater as propostas de campanha, focando no que deve ser a principal bandeira do palanque, exatamente a área de atuação de Célia. Nessa terça-feira (14) os dois realizaram uma live sobre o tema, com gancho na pandemia, suspensão de aulas e educação à distância. Já nesta quinta (16), uma reunião virtual com profissionais da Educação de Cariacica debateu os gargalos locais. Outras serão realizadas, como aponta Helder, para construir o projeto para a educação municipal. Com dois mandatos à frente da prefeitura e considerado por muito tempo o favorito da disputa deste ano, o anúncio do deputado federal de que não seria candidato e apoiaria Célia, em janeiro passado, reordenou as peças do tabuleiro eleitoral e também gerou movimentações partidárias paralelas. Essa guinada de agora levanta algumas questões. Helder sozinho é forte, mas transfere voto? Célia conseguirá ser candidata? Se for, ainda é lembrada pelo eleitorado de Cariacica? E as desavenças no partido, foram superadas? Até pouco tempo atrás, mais petistas queriam comandar esse "bonde": o presidente do diretório municipal, vereador André Lopes, que foi o fiel da balança na eleição da Executiva que virou o jogo para Jackeline Rocha/João Coser, e a ex-deputada estadual Lúcia Dornelas, fora dos holofotes há anos e, assim como o grupo de Coser, ligada aos governos anteriores de Paulo Hartung. 

Projeto eleitoral II
Entre as frases de Helder para levantar no nome de Célia: "Nosso trabalho transformou a educação de Cariacica"; "novos desafios vêm por aí e Cariacica sabe que pode contar comigo"; e "Pra Cariacica ser feliz de novo".

Online
Por falar em André Lopes, o vereador também participou de bate-papo ao vivo com Helder na semana passada. Tema: dificuldades da população de receber o auxílio emergencial do governo e os impactos na economia na pandemia. Na noite desta quinta é a vez da deputada estadual Iriny Lopes, também sobre a Covid-19 e ações em defesa dos direitos da população.

Contatos
Depois do presidente da Assembleia, Erick Musso (Republicanos), o deputado Lorenzo Pazolini também testou positivo para o novo coronavírus e está em isolamento domiciliar, clinicamente bem. Casos vêm após várias rodadas de articulações da classe política devido à janela da mudança partidária, quando Pazolini foi para o partido de Erick, mas, também, já no isolamento social. Se encontraram presencialmente ou não?

Contatos II
Erick começou a passar mal no último dia oito e Pazolini nos últimos dias, confirmando a contaminação por Covid-19 nesta quinta. Os dois gravaram vídeos comunicando do contágio, mas sem esses detalhes de contatos, tanto entre eles como outros parlamentares.

'Investigamos'
O senador Marcos do Val (Podemos) divulgou em suas redes sociais uma "checagem de fake news" própria sobre informações que circulam no Facebook e grupos de WhatsApp de que o governador Renato Casagrande teria enviado, na "calada da noite", projeto à Assembleia que reduz em 50% os salários dos servidores públicos. "Investigamos e descobrimos a verdade", exaltou, como se fosse um trabalho mega minucioso.

'Investigamos II'
A "descoberta" de Do Val: em coletiva de imprensa, Casagrande disse que "a situação está sendo analisada e, em último caso, se preciso, poderá reduzir remunerações". O senador apresenta ainda uma conclusão: "não existe nenhum projeto de lei que prevê a redução de salários dos servidores estaduais devido à crise do coronavírus". Fake News mesmo, ok, mas gente, pra quê essa firula toda?

Disparos
A propósito, a máquina de notícias falsas está frenética. Outro dia circulou uma mensagem convocando para "uma grande manifestação em prol do impeachment de Casagrande, no próximo domingo (19). "Líder comunista, amigo pessoal de Lula; determinou o fechamento de todo o comércio por 120 dias; todas as empresas no ES terão que ficar fechadas até 11 de agosto de 2020; assassinato em massa do povo capixaba". Não sobrou um tópico real.

Protesto
O deputado estadual Sergio Majeski (PSB) usou as redes sociais para manifestar repúdio à medida do seu correligionário, o prefeito de Cachoeiro Vitor Coelho, de demitir 1.391 professores e 146 estagiários da rede pública. Ele considera que os municípios e o Estado deveriam ser os últimos a adotar essas medidas em meio à pandemia e espera que a decisão seja revogada.

Pois bem...
A notícia caiu como uma bomba no município e Victor Coelho decidiu revogar a decisão, de fato. Nesta quinta, anunciou a manutenção dos contratos, com uma indenização de sobreaviso, correspondente a um salário mínimo mensal, até o retorno nas aulas. Por outro lado, disse que irá reduzir o próprio salário e dos secretários – não falou o índice -, além de suspender o auxílio-alimentação dos comissionados e cortar as gratificações. A conferir!

PENSAMENTO:
"A dúvida é a escola da verdade." Francis Bacon

Veja mais notícias sobre ColunasSocioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 29 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection