Sábado, 04 Dezembro 2021

Quando tudo isso passar

Baila no ar um cheirinho de baunilha e fim de ano - novembro está mais pra lá do que pra cá, mas não acabou ainda. Inverno aqui, verão aí, as diferenças nos unem, disse o otimista. A gente divide o guarda-roupa - leva as roupas de verão, traz as de inverno. Em junho o mundo se renova: leva as roupas de inverno, traz as de verão. Economia no bolso e no espaço dos armários.

*

Assim, sem mais nem menos, homenageio as mulheres de novembro - nascidas ou morridas. O abraço ilimitado da Internet se estica a todas elas, aqui representadas por três que se destacaram no vasto panteão dos feitos humanos. As diferenças nos confundem, disse o pessimista. Quantas praças e ruas temos com nomes de mulheres? Quantas estátuas de mulheres foram erguidas em Vitória? Que me lembre, só Maria Ortiz e a Virgem Maria.

*

A bela - Nascida em Viena em 9/11/1914, Hedwig Eva Maria Kiesler Lamarr já foi considerada a mulher mais bonita do mundo. Tinha que ser também uma das mais inteligentes? Durante a Segunda Guerra Mundial, ela inventou o sistema que serviu de base para os modernos telefones celulares, criando um sofisticado aparelho de interferência em rádio para despistar os radares nazistas. Em 1940 ela patenteou o aparelho, mas sua contribuição para a tecnologia moderna só agora tem sido reconhecida.

*

Famosa mundialmente como Hedy Lamarr, a bela fez muitos filmes e contracenou com os maiores nomes de Hollywood. Alguém a viu em Sansão e Dalila? Dizem, não sei se é verdade ou boato, que após ser coroado imperador dos USA, Kennedy partiu para Hollywood: queria dormir com Hedy antes que ela ficasse velha. Infelizmente, a atriz matou a cientista - não lhe davam crédito por ser bonita demais. Hedy teve outras invenções no currículo, rejeitadas por serem muito avançadas para a época. Ela disse: Qualquer mulher pode ser glamorosa. Basta ficar parada, com cara de idiota.

*

A iletrada. Isabella Baumfree não teve registro de nascimento, por isso seu dia é comemorado em 26 de novembro, quando faleceu. Negra, escrava, iletrada, abolicionista, ativista, feminista, brilhante oradora - sem ter frequentado escola. Isabella mudou seu nome para Sojourner Truth - tradução livre: Verdade Andarilha - e saiu pregando suas ideias nas segregadas cidades americanas. O povo viajava longas distâncias para ouvi-la, entre eles o presidente Lincoln - que não a convidou para ir à Casa Branca: foi onde ela estava. Dizem, não sei se é verdade ou boato, que levantou a blusa e mostrou os seios no famoso discurso: Não sou uma mulher? Ela disse: Deus e uma mulher fizeram Jesus, os homens não têm nada a ver com Ele.

*

A cientista - Maria Salomea Skłodowska, também de Novembro, foi uma cientista polonesa naturalizada francesa e ficou conhecida com o nome do marido: Madame Curie. A primeira mulher a ganhar o Nobel, a primeira pessoa e a única mulher a ganhar o prêmio duas vezes, e a única pessoa a ganhar o prêmio com dois trabalhos científicos. O marido foi parceiro no primeiro prêmio, e eles se tornaram o primeiro casal a compartilhar a honraria - somando cinco estatuetas. Em 1906, Maria Salomea foi a primeira mulher professora da Universidade de Paris. Lindo filme no Netflix sobre sua tumultuada vida. Ela disse: Você não pode esperar construir um mundo melhor sem melhorar as pessoas. Cada um de nós deve trabalhar para o nosso próprio aprimoramento.

*

Assim vamos fechando as portas de um ano triste, contando os minutos para que acabe logo. O povo aqui está pulando a tradicional decoração do Thanksgiving e espalhando às pressas nas portas e janelas as luzinhas pisca-pisca e os bonecos infláveis. Sinal inequívoco de que todos têm pressa de chegar em 2022, na esperança de que seja melhor que os dois anteriores. Millôr Fernandes: Em ciência leia sempre os livros mais novos. Em literatura, os mais velhos.

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários: 7

Estanislau Tallon Bozi em Segunda, 22 Novembro 2021 08:07

Há uma estátua de uma andarilha, bem próxima ao Palácio Anchieta. Mais uma para a sua lista de estátuas de mulheres.

Há uma estátua de uma andarilha, bem próxima ao Palácio Anchieta. Mais uma para a sua lista de estátuas de mulheres.
Wanda Sily em Sexta, 26 Novembro 2021 12:08

Bom dia Estanislau, De fato, esqueci dessa bela obra de arte. Outras por certo existem, mas são escasssas.
Obrigada pelo lembrete e por me incluir em suas leituras.

Bom dia Estanislau, De fato, esqueci dessa bela obra de arte. Outras por certo existem, mas são escasssas. Obrigada pelo lembrete e por me incluir em suas leituras.
fernando alves ambrosio em Quarta, 24 Novembro 2021 08:36

Enquanto isso, por aqui não vemos nenhum feito, porque a maioria prefere apenas lacração e disrupção. Que pena!

Enquanto isso, por aqui não vemos nenhum feito, porque a maioria prefere apenas lacração e disrupção. Que pena!
Wanda em Sexta, 26 Novembro 2021 12:14

Oi Fernando,

Pena mesmo. Mas não vamos esquecer de tantas outras que fizeram nossa história e labutam no dia a dia por um mundo melhor. Não nos faltam mulheres heróicas, mas as devidas homenagens.
Obrigada pelo apoio.

Oi Fernando, Pena mesmo. Mas não vamos esquecer de tantas outras que fizeram nossa história e labutam no dia a dia por um mundo melhor. Não nos faltam mulheres heróicas, mas as devidas homenagens. Obrigada pelo apoio.
Ricardo Correa Dalla em Quinta, 25 Novembro 2021 09:03

Bom dia Wanda Sily.

Nos impressiona a delicadeza das suas palavras, leves e pontuais, cheias de charme.

Em Guarapari ES, na Praia das Virtudes, tem uma praça, de frente para o mar, brisa fresca, maravilhosa que leva o nome de:

Marieta Morroni Dalla, minha bisavó, italiana pelo lado Morroni, veio do Vêneto. Adotou o nome Dalla pois casada com o Libanez Jacob Abdalla Yamini, então residente no Alto Baunilha/Colatina, que o escrivão preferiu adotar Dalla, também meu bisavô.

Passei por lá recentemente e após uma reforma da histórica e prazerosa Praça, o Excelso Poder Municipal que dá inveja a todos os outros no País, na vã pretensão de fazer com que todos esqueçam o passado, retirou o nome daquela guerreira, fundadora da Cidade de Colatina.

Parafraseando a culta e genial escritora, "O povo daqui de Guarapari está pulando sobre a Praça, por seu passageiro representante o Prefeito Municipal, em Sinal inequívoco de que tem pressa de chegar em 2022, para esquecer das mulheres gloriosas do nosso passado recente."

Que Deus proteja toda a sua família Wanda Sily em terra longínquas.

Bom dia Wanda Sily. Nos impressiona a delicadeza das suas palavras, leves e pontuais, cheias de charme. Em Guarapari ES, na Praia das Virtudes, tem uma praça, de frente para o mar, brisa fresca, maravilhosa que leva o nome de: Marieta Morroni Dalla, minha bisavó, italiana pelo lado Morroni, veio do Vêneto. Adotou o nome Dalla pois casada com o Libanez Jacob Abdalla Yamini, então residente no Alto Baunilha/Colatina, que o escrivão preferiu adotar Dalla, também meu bisavô. Passei por lá recentemente e após uma reforma da histórica e prazerosa Praça, o Excelso Poder Municipal que dá inveja a todos os outros no País, na vã pretensão de fazer com que todos esqueçam o passado, retirou o nome daquela guerreira, fundadora da Cidade de Colatina. Parafraseando a culta e genial escritora, "O povo daqui de Guarapari está pulando sobre a Praça, por seu passageiro representante o Prefeito Municipal, em Sinal inequívoco de que tem pressa de chegar em 2022, para esquecer das mulheres gloriosas do nosso passado recente." Que Deus proteja toda a sua família Wanda Sily em terra longínquas.
Wanda em Sexta, 26 Novembro 2021 12:32

Bom dia Ricardo,

Em um país escasso de reconhecimento às mulheres, é uma honra ter uma praça com o nome de sua bisavó em um dos belos locais de Guarapari. Os Dallas, homens e mulheres, são parte da história do Espírito Santo. Ao que entendi, a placa foi retirada, mas o nome permanece, certo? Na política temos um consolo: eles passam, nós continuamos, sempre na esperança de acertar na próxima. Obrigada pelas palavras gentis e por prestigiar meus escritos.

Bom dia Ricardo, Em um país escasso de reconhecimento às mulheres, é uma honra ter uma praça com o nome de sua bisavó em um dos belos locais de Guarapari. Os Dallas, homens e mulheres, são parte da história do Espírito Santo. Ao que entendi, a placa foi retirada, mas o nome permanece, certo? Na política temos um consolo: eles passam, nós continuamos, sempre na esperança de acertar na próxima. Obrigada pelas palavras gentis e por prestigiar meus escritos.
Antônio Roberto Machado de Almeida em Sábado, 27 Novembro 2021 14:09

Primo , parabéns pelo belo texto . Realmente a reforma da praça que tem nome de nossa bisavó ficou belíssima , porém a retirada da placa proposital ou não antes da reforma deveria ter sido que imediatamente corrigida pela Prefeitura de Guarapari ou seja reinstalada nova placa quando da entrega da praça
“Marieta Moroni Dalla “ ???

Primo , parabéns pelo belo texto . Realmente a reforma da praça que tem nome de nossa bisavó ficou belíssima , porém a retirada da placa proposital ou não antes da reforma deveria ter sido que imediatamente corrigida pela Prefeitura de Guarapari ou seja reinstalada nova placa quando da entrega da praça “Marieta Moroni Dalla “ ???
Visitante
Sábado, 04 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/