Sexta, 17 Setembro 2021

Reta final

 

Os segundos colocados no primeiro turno em Vila Velha e Vitória, o prefeito Neucimar Fraga (PR/foto à esquerda) e Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB/foto à direita), partiram para o confronto contra seus adversários, como esperado. As estratégias utilizadas, porém, são diferentes. O tucano explora o campo emocional e tenta desqualificar Luciano Rezende (PPS), investindo na desconstrução da imagem do senador Magno Malta (PR). Enquanto Neucimar resolveu atacar a gestão desastrosa do ex-secretário de Segurança Rodney Miranda (DEM), o ponto fraco do demista. Faltando poucos dias para o pleito, a semana irá pegar fogo, sem sombra de dúvida. Considerando as diferenças mínimas entre os candidatos na etapa inicial, a pergunta agora é: prevalecerá o mesmo resultado ou as urnas irão novamente surpreender? Façam suas apostas. 
 
 
Escondido
Tem um ponto que não bate. A imprensa corporativa tem divulgado que a reação de Luiz Paulo ao que chama de campanha difamatória contra sua imagem, seria porque a campanha tucana atribui a esse boato a queda nas intenções de votos. Então qual seria o motivo de o ex-governador Paulo Hartung (PMDB) ter sumido do mapa no segundo turno? 
 
Dois coelhos
Sobre a estratégia de mirar o alvo em Magno Malta, que ocorre não só em Vitória, mas também em Vila Velha, já que Neucimar é do mesmo partido do senador, mais do que influir na disputa deste ano, tem objetivo maior. O grupo de Hartung não quer esbarrar com Magno na campanha ao governo, em 2014.
 
Segue...
Como o senador é combatente das elites e em Vitória predomina este eleitorado, a disputa na Capital é ainda mais estratégica nesse sentido. O discurso conservador e bandeiras levantadas por Magno agradam ao povão. É nas classes menos favorecidas que ele tem voto. Magno e as elites nunca se bicaram e, provavelmente, nunca irão se bicar. 
 
Vai entender
Aliás, a adesão do deputado estadual Hércules Silveira (PMDB) à campanha de Rodney Miranda, com o pleito já batendo à porta, parece “pegadinha”. Só falta Max Filho (PSDB) fazer o mesmo. Jogadores de final de partida. 
 
Devagar
Em Cariacica, que também tem nova disputa, o cenário não se desenha de maneira tão acirrada. Além de Juninho (PPS) ter aberto vantagem com folga de Marcelo Santos (PMDB), a ausência do deputado estadual por conta de uma crise de pressão alta, em um momento importante da campanha, esfriou o embate. 
 
Perdeu campo
O resultado da eleição em Cachoeiro de Itapemirim (sul do Estado) sepulta qualquer chance de no futuro o presidente da Assembleia Legislativa, Theodorico Ferraço (DEM), voltar à prefeitura. O demista era o favorito, mas resolveu não disputar. Agora são mais quatro anos, o que representará uma distância considerável para Ferração. Sobrou mesmo a Assembleia Legislativa. 
 
Perdeu campo II
Nos bastidores, comenta-se que Ferração errou em uma área onde não costuma errar, que foi na escolha do candidato para tentar tirar o prefeito reeleito Carlos Casteglione (PT) da prefeitura. Glauber Coelho (PR) tinha mandato de destaque na Câmara de Vereadores, mas atuação discreta na Assembleia Legislativa. O que dizem é que isso prejudicou. Mas não foi só. 
 
Perdeu campo III
Também há constatações de que a união em torno de uma mesma candidatura de antigos desafetos no município, Ferração e o ex-prefeito Roberto Valadão (PMDB), não deu liga. A população teve dificuldade de compreender. Aliança pesou, pela contradição. 
 
140 toques
“ES ainda tem 102 lixões ativos e apenas quaro aterros sanitários licenciados, dados apresentados por Maria Cláudia/Iema”. (Deputado estadual Cláudio Vereza – PT – no Twitter).
 
PENSAMENTO:
“É muito mais fácil fazer o público acreditar em mentira do que o inverso, pois há verdades que não inspiram confiança”. Carlos Porto de Andrade Jr

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 17 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/