Dólar Comercial: R$ 5,56 • Euro: R$ 6,58
Sábado, 24 Outubro 2020

Tiro no pé

Se a onda de protestos que toma conta do país tiver reflexo na disputa de 2014 – espero que tenha -, a classe política do Estado estará ainda mais perdida do que agora. Embora ninguém saiba ao certo qual o recado emitido pelas multidões, o clima de insatisfação é generalizado, a população chegou ao seu limite. Ou seja, os discursos já encampados por candidatos à reeleição e postulantes a cadeiras na Assembleia Legislativa e Congresso Nacional, além do próprio governador Renato Casagrande, terão que mudar. E radicalmente, pois as estratégias atuais não servem mais. O problema é saber mudar para qual direção. Mas algumas questões já podem ser levantadas: essa história de unanimidade, a essa altura, se apresenta no mínimo estapafúrdia. Assim como é um tiro no pé Casagrande fingir que não tem nada com isso, se fazer de rogado, enquanto a sociedade clama por diálogo e mudanças. Em meio a tantas incertezas, sobre pelo menos um ponto não resta dúvida: o preço pode ser muito alto. 
 
Tiro no pé II
A pergunta que não quer calar: como ficará o palanque da presidente Dilma Rousseff no Estado? 
 
Sem mais
O presidente do Tribunal de Justiça do Estado, Pedro Valls Feu Rosa, deu outra lição em Casagrande na noite dessa quinta-feira (20). Em meio a muita turbulência, cumpriu o que prometeu e colocou a “cara na reta”, descendo para conversar com a multidão. Agiu, de fato, como um homem público. 
 
Enquanto isso...
O governador continua na sua agenda interior afora, fazendo entregas e inaugurações, como se nada estivesse acontecendo. Nesta sexta-feira (21), o destino foi o noroeste do Estado. Ah, com direito à caravana de políticos “na cola”, além das “figurinhas repetidas” Givaldo Vieira (PT) e Vandinho Leite (insatisfeito do PR).
 
Já na Assembleia...
Os deputados estaduais José Esmeraldo (ex-PR) e Janete de Sá (MD) até ficaram na Casa, jurando que com a mesma intenção de Pedro Valls, mas quando viram o tamanho do movimento preferiram não fazer barulho algum. Para todos os efeitos, não tinha ninguém na Assembleia, viu.
 
Receio
Aliás, nenhum político capixaba ousa a comentar o protesto dessa quinta no Twitter. 
 
Receio II
Por que será que o ex-governador Paulo Hartung (PMDB) não abordou as manifestações populares que tomaram conta do país e do Estado em seu artigo desta sexta-feira (21) em A Gazeta? Poxa, ele sempre foi tão “democrático”...
 
Interessado
O deputado federal César Colnago (PSDB) foi o único da bancada capixaba presente ao lançamento do Prêmio Congresso em Foco deste ano, que escolhe os melhores parlamentares do país. Encontro realizado nessa quinta-feira (20) apontou as regras da disputa, que terá sua primeira fase iniciada na próxima semana, ou seja, a votação dos jornalistas  - depois tem os internautas.
 
Quem sabe
Vamos ver se desta vez os parlamentares do Estado levam alguma, porque que eu me lembre, já tem tempo que sequer são indicados...
 
140 toques
“Até quando o ESTV 1ª Edição vai tratar a cobertura das manifestações apenas do ângulo da segurança? Quando irá ouvir sociólogos, antropólogos, etc?”. (Roberto Beling – articulador da Rede no Estado – no Twitter). 
 
PENSAMENTO:
“A coisa mais corajosa que você pode fazer, quando não é corajoso, é aparentar coragem e agir de acordo”. Cora Harris

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 24 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection