Sábado, 27 Novembro 2021

Um passeio no tempo

É teu aniversário, criança centenária, e que oferendas levarei para ofertar-te, que incensos queimarei para te cultuar? Talvez um buquê das mais singelas flores que vi pelos caminhos...mas sorrirás desdenhosa, decerto, porque não tens feito mais que dar-me flores, sempre. Nem vês a primavera, és toda floração e perfume o ano inteiro, para comprazer-me.

*

Talvez uma canção...mas qual, se sabes dedilhar a harpa do vento, cantando essa eterna cantiga de saudade que segue meus passos pelo mundo? Um beijo, então…ainda mais humilde é a oferta, se te beija diariamente esse sol purpúreo, eterno enamorado; se te beija essa lua toda prata, rendida aos teus encantos…

*

Talvez um poema... mas que poema há que suplante esse poema vivo que tu és, filha dileta da natureza? É teu aniversário e nada tenho a dar-te...quisera salpicar estrelas em teus cabelos, vestir teu corpo com as nuvens mais airosas, colorir teus dias com meus sonhos mais doces.

*

Queria dar-te o universo...e quão poucos seriam os sistemas e as galáxias, as nebulosas, os astros, o infinito insondável em eterna expansão...embora infinita, a dádiva é ainda pequena para meu afeto.

*

Se nada tenho a oferecer-te que se iguale a teus encantos, aceite a humildade do que possuo: meus sonhos e anseios, minhas ilusões, meus sorrisos - pequenas dádivas que compõem meu imenso manancial de esperança e fé. Mas se te dou os bens que aqui acumulei nada te dou, na verdade, porque te devo tudo - a ti cabem os méritos dos meus exíguos tesouros.

*

Pois paz e amor achei no teu convívio. Crescendo-brincando em tuas ruas floridas aprendi a enxergar o belo, a respeitar valores, a reconhecer grandezas. A amar o próximo e odiar injustiças, a não ter olhos de ver diferenças, porque somos todos iguais...Dou-me, então, menina caprichosa, e se os deuses já te deram todos os presentes, aceite mais esse e guarda-o contigo - como eu a guardo sempre em meu coração peregrino.

*

De volta ao presente - O texto acima foi vencedor de um concurso literário lá pelos idos de…não me lembro o ano. Prefeito: Antônio Lemos. Quinze de agosto, dia de Nossa Senhora da Penha de Alegre - dia da alegre cidade vicejando formosa entre verdes montes, eternas sentinelas preservando minhas saudades.

*

Fecho os olhos e vejo essa menina magricela descendo a ladeira da Rua Comandante Barata, depois Rodrigues Alves - rumo ao dia que começa. Enquanto o futuro não chega, lá vai ela pegar mangas na chácara do Bransildes, passear no Jardim Velho, ver o trem chegar na estação. Domingo missa na matriz, um filme no Cine Trianon. Baile no Comercial ou no Rio Branco? Em agosto, Alegre se enfeita de saudades.

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários: 2

José Caldas da Costa em Segunda, 16 Agosto 2021 21:42

Minha conterrânea, baixou-me uma saudade melancólica!!! Daquelas que cortam a alma. Lembrei-me de meus tempos de criança quando a mãe da gente comprava roupa nova pra gente participar da festa. A praça e as ruas apinhadas de gente. Como eram bons aqueles tempos, ah como eram bons!!! Morro de saudades, saudade melancólica.

Minha conterrânea, baixou-me uma saudade melancólica!!! Daquelas que cortam a alma. Lembrei-me de meus tempos de criança quando a mãe da gente comprava roupa nova pra gente participar da festa. A praça e as ruas apinhadas de gente. Como eram bons aqueles tempos, ah como eram bons!!! Morro de saudades, saudade melancólica.
Wanda Santos Sily em Quarta, 18 Agosto 2021 12:59

Prezado Jose Caldas: Obrigada pela bela mensagem e por me acompanhar nessas breves interações semanais. O tempo passa, a vida se intromete aqui e ali, mas os bons momentos ficam grudados na alma e precisam ser visitados de vez em quando, para recarregar as energias e manter o ritmo. Vamos juntos nessas visitas virtuais, caminhando pelas ruas de nosso saudoso Alegre. Um grande abraço

Prezado Jose Caldas: Obrigada pela bela mensagem e por me acompanhar nessas breves interações semanais. O tempo passa, a vida se intromete aqui e ali, mas os bons momentos ficam grudados na alma e precisam ser visitados de vez em quando, para recarregar as energias e manter o ritmo. Vamos juntos nessas visitas virtuais, caminhando pelas ruas de nosso saudoso Alegre. Um grande abraço
Visitante
Sábado, 27 Novembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/