Dólar Comercial: R$ 5,02 • Euro: R$ 6,11
Terça, 26 Janeiro 2021

Uma eleição tumultuada

As eleições estão chegando e os candidatos não descansam, na maratona de correr o país e serem vistos e ouvidos pelo maior número possível de eleitores – sejam eles democratas, republicanos, ou a grande leva de indecisos e sem-partido cujos votos podem decidir o pleito. Obama ganhando ou perdendo agora, já tornou a eleição de 2008 uma das mais importantes do país. Pela cor da pele?

Também pela cor da pele, a eleição americana mais importante foi a de 1860. O candidato eleito era branco, pobre, e tão correto que ganhou o apelido de Abe Honesto. Abrahan Lincoln ganhou de três outros candidatos, e seu principal oponente político, Stephen Douglas, ficou em segundo. No país dividido, a eleição de 1860 levou ao fim da escravidão, a uma sangrenta guerra civil e ao assassinato do presidente.

Mas houve algo mais que tornou memorável a eleição de 1860. Sem televisão ou rádio, sem estradas e aviões, a campanha eleitoral de Lincoln foi chamada de "porta da frente", porque ele não saiu de Springfield, sua pequena cidade natal, poucas vezes deixou sua casa, e não fez um só discurso. Esse estilo era uma tradição desde os tempos de Washington, mas Lincoln o levou ao extremo.

Lincoln recebia centenas de visitantes na porta de casa. Dizem as más línguas que a rica e esnobe Mary não queria que entrassem e sujassem o tapete. Quando pediam que discursasse, Lincoln mandava lerem seus discursos e os famosos debates com Douglas, todos publicados. Mesmo a manifestação de 30.000 pessoas em frente de sua casa não arrancou dele mais que umas poucas palavras. De agradecimento pelo apoio.

Douglas, ao contrário, resolveu inovar, e se tornou o primeiro candidato americano a viajar em campanha eleitoral, embora camuflada. Em julho ele deixou sua casa no Kentucky, alegando ir visitar a mãe no norte do estado de Nova York, passando por três estados. Os republicanos e os jornais criticaram severamente a viagem. A cada estação onde o trem parava Douglas discursava para o público que acorria para vê-lo.

Douglas fez essa longa viagem alegando estar "procurando" pela mãe. Quando finalmente a encontrou, foi para o sul do país, atravessando outros tantos estados e usando a mesma tática de discursar em todas as estações de trem. A desculpa para essa nova maratona foi "para resolver importantes problemas da família".

A inovação de Douglas não desbancou o reservado Lincoln. Honesto, trabalhador, pobre e autodidata, Lincoln encarnou perfeitamente o ideal do self-made man americano, ironicamente um termo criado por Douglas. Outra ironia, Douglas foi namorado de Mary antes de Lincoln. Douglas perdeu a namorada e a presidência, mas deixou sua contribuição para a memorável eleição de 1860, tornando-a precursora das modernas campanhas eleitorais.

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 26 Janeiro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection