Sexta, 21 Janeiro 2022

Artistas dedicam ilustrações a profissionais da saúde

Ilustra_covid_The_fight_ADENE Adene

Segundo os últimos dados, já são 2.670 profissionais da saúde infectados com o novo coronavírus no Espírito Santo, incluindo quatro mortes. Uma campanha que entra no ar esta semana vai usar ilustrações de artistas locais, nacionais e internacionais que retratam os trabalhadores da saúde e a luta no combate à Covid-19.

Com o nome de "Atrás das Máscaras", a campanha lançada pelo Festival Fico em Casa ES, em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde no Estado do Espírito Santo (Sindisaúde-ES), vai divulgar diariamente desenhos e ilustrações em suas páginas no Facebook e Instagram. Até o momento, a iniciativa já conta com 65 obras de 29 artistas que liberaram seus trabalhos gratuitamente para divulgação e ainda se espera confirmação de outros.

A campanha já conta com apoio também de artistas estrangeiros de países como Alemanha, Itália, Áustria, Espanha, Irã, Estados Unidos e Venezuela. "Que cada uma dessas peças, gestadas a partir de profundos processos internos, sirva como humilde homenagem aos que já não estão e fortaleçam os laços de solidariedade em qualquer lugar desse maravilhoso planeta", disse a venezuelana Relú Cardozo, que enviou seus trabalhos inspirados em obras de cinema para fazer parte da campanha.

Tânia Araújo, uma das mobilizadoras da campanha a partir do Festival Fico em Casa ES, destacou a generosidade dos artistas e a importância do apoio aos profissionais de saúde neste momento, desde médicos e enfermeiros até trabalhadores de limpeza, atendimento e outras funções. "É um trabalho que tem sido desgastante e com alto risco. A campanha tem a finalidade de transmitir um pouco de esperança e solidariedade aos profissionais de saúde do Espírito Santo", disse.

Ela ressaltou a importância de dar visibilidade aos profissionais e suas lutas por direitos. "Muitos manifestam que não querem ser tratados como heróis nem vitimizados, mas ter condições de trabalho dignas", pontuou.

A campanha abre assim espaço também à crítica, como é o caso do trabalho cedido pelo artista plástico e ilustrador capixaba Kain Azoury Vargas (Caio Nunes), que denuncia os processos políticos, econômicos e comunicacionais que dificultam o trabalho dos profissionais da saúde.

Kain Azoury Vargas

"Quando construí esse desenho tentei criar uma relação entre o homem vitruviano, símbolo da ciência e da biologia humana, e colocá-lo acorrentado aos processos políticos e econômicos atuais, como da indústria de fármacos, e do outro lado a comunicação que vem sendo transmitida de forma equivocada, por meio das fake news e tudo que há por detrás disso", disse o artista.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 21 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/