Sexta, 12 Julho 2024

Campanha de arrecadação busca manter centro cultural de portas abertas

cecarti_FotoIgorBafica Igor Bafica

A Associação Cultural Cadoz, organização não governamental de Baixo Guandu, noroeste do Estado, realiza uma campanha que busca arrecadar cerca de R$ 50 mil para manter de portas abertas o Centro Cultural de Artes Integradas (Cecarti). Durante três anos, o espaço funcionou com diversas atividades culturais gratuitas, mas após a decisão da mineradora Vale de não manter o patrocínio, o Cecarti fechou momentaneamente.

Igor Bafica

As doações podem ser feitas neste link até 31 de janeiro, para garantir o pagamento de aluguel, luz, água e internet. A presidente da Cadoz, Merivan Báfica, informa que o Cecarti funcionava com uma sala de cinema que comportava até 30 pessoas, biblioteca comunitária, espaço para exposições, aulas de teatro, violão e fotografia, tudo totalmente gratuito.

Arte que salva vidas

Merivan reforça que a adesão da população à campanha é essencial para que não se feche um centro cultural no interior, "um lugar que não tem nada". Ela destaca que a juventude guanduense é "sem perspectiva", o que faz com que muitos se entreguem ao vício, como do álcool, ou até mesmo cometam suicídio. De acordo com Merivan, muitos pais afirmam que as atividades do Cecarti "ajudam a salvar muitas vidas".

Agora sim, presidenta de honra!

Facebook

Na coluna do último sábado (16), foi informado que, por ter saído da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Viana para assumir o gerenciamento cultural da Rede Sesc Espírito Santo, Renata Wextler não poderá mais estar na presidência do Fórum de Secretários e Dirigentes Municipais de Cultura do Espírito Santo (Forcult-ES), mas que foi proposto a ela ser presidenta de honra, o que foi oficializado em reunião realizada nessa quinta-feira (21). "Estou imensamente feliz pela homenagem e pelo reconhecimento do trabalho realizado em lateralidade com os municípios capixabas durante esses quatro anos! Gratidão!", comemorou nas redes sociais.

É lei!

Maresia

Em 9 de dezembro, a coluna lembrou que o prazo para o prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini (Republicanos), sancionar o PL de autoria do vereador André Moreira (Psol) que inclui no calendário de festas da Capital o Dia da Entrega do Balaio para Iemanjá estava acabando. O gestor tinha até 15 de dezembro para isso. Uma das possibilidades apontadas pela coluna foi de que o prefeito poderia não responder à demanda, o que acarretaria na sanção automática, portanto, uma boa alternativa para o prefeito, que sairia pela tangente. E foi exatamente isso que aconteceu. Agora virou lei sem que Pazolini desagradasse o público evangélico sancionando e sem reforçar argumentos dos opositores de que sua gestão não preza pela diversidade ao não sancionar.

Noite Árabe

Redes Sociais

Na última terça-feira (19), a bailaria Manoela Jácome realizou a Noite Árabe, no Centro Cultural Frei Civitella Del Tronto, em Campo Grande, Cariacica. À coluna, Manoela confidenciou que a ideia de fazer o evento foi de última hora, o que chama bastante atenção, pois mesmo com pouco tempo para organizar, a Noite Árabe foi realmente um espetáculo. Foram muitas apresentações com dançarinas profissionais e estudantes do estúdio de dança de Manoela e outras bailarinas.

Destaque

Destaque para a própria Manoela e seu grupo de dança cigana Rubra Rosa e para Carol Miranda, do Grupo Madá, também de dança cigana. Ambas dançaram com suas alunas. Pela beleza das apresentações, percebe-se que as alunas estão aprendendo direitinho. Destaque também para Tainara Alves, com sua presença de palco incrível; para Luana Vieira no Tribal, Janine Muzzi dançando said, e para Godô Sambista, na mistura do samba com dança do ventre ao dividir o palco com duas bailarinas.

Maktub

De acordo com Manoela, a Noite Árabe acabou sendo um esquenta para a 6ª edição do Festival Maktub de Danças Orientais, que já está marcado para 6 de novembro de 2024, na Casa da Cultura Sônia Cabral, Centro de Vitória. A última edição do Festival, que chegou trazer grandes nomes da dança árabe no Brasil, como os bailarinos Tarik e Teo Versiani, foi em 2019. Depois sua realização ficou impossibilitada pela pandemia da Covid-19.

Imigração Italiana

Na última terça-feira (19), também foi lançado o Calendário dos 150 anos da Imigração Italiana, em cerimônia realizada na Casa do Turismo Capixaba, em Vitória. O calendário traz uma série de ações que ocorrerão no decorrer de todo o ano de 2024. As atividades envolvem músicas, danças, religiosidade, comidas típicas, artes visuais e encontro de lideranças. Elas serão realizadas em diferentes municípios do Espírito Santo.

Atrações

Conforme consta no calendário, a abertura das comemorações será em 17 de fevereiro. Ao longo do ano, serão 47 festas e eventos entre os já tradicionais, como a Festa da Polenta, de Venda Nova do Imigrante; Caminhada do Imigrante, em Santa Leopoldina; Festival da Uva e do Vinho, em Santa Teresa; e outras pensadas para a comemoração dos 150 anos, como o Festival da Cultura e da Gastronomia Italiana na Praça do Papa, em Vitória, previsto para o final de maio.

Oficinas nas aldeias

Jovens das 12 aldeias indígenas de Aracruz, norte do Estado, têm até 5 de janeiro para se inscreverem gratuitamente nas oficinas de quadrinhos do Projeto Narrativas Periféricas, que acontecerão na Associação Indígena Tupinikim e Guarani (AITG), na aldeia Caieiras Velha. Serão 20 vagas voltadas para quem gosta de desenhar e tem, no mínimo, 12 anos. As inscrições podem ser feitas por meio deste link, no qual o candidato deve preencher um formulário e enviar um desenho de sua autoria, cujo tamanho não pode ultrapassar 10 MB.

Oficinas nas aldeias II

Os interessados em participar da oficina passarão por uma seleção, cujo resultado será divulgado dia 11 de janeiro no Instagram do projeto @narraperifa. Os adolescentes de 12 a 14 anos que forem selecionados deverão participar das aulas acompanhados de um responsável e os de 15 a 17 anos, por meio de uma autorização por escrito. Todos os participantes ganharão material para as aulas, lanche e, caso cumpram a carga horária mínima de 75%, um certificado digital. As oficinas acontecerão nos dias 16, 17, 18 e 19 de janeiro, das 13h às 16h, com conteúdos relacionados à construção de narrativas indígenas e à prática sobre quadrinhos.

Feliz Natal e até a próxima coluna!

Email:

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 12 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/