Dólar Comercial: R$ 5,76 • Euro: R$ 6,79
Sábado, 10 Abril 2021

Cuturada Viral apresenta riqueza cultural da Barra do Jucu

barra_do_jucu_painel_congo_divulgacoa Divulgação

Com sua primeira edição em 2015, a Culturada Viral surgiu a partir da mobilização de moradores da Barra do Jucu, em Vila Velha, preocupados com a escalada de violência no bairro. Uma das alternativas encontradas foi ocupar os espaços ociosos com arte e cultura. Além disso, edições seguintes lembraram de questões como preservação da natureza e cidadania. Em 2021, diante da pandemia, o projeto comunitário se prepara para uma nova edição inimaginável anos atrás: uma Culturada Viral online, que será transmitida pelo YouTube do Museu Vivo da Barra do Jucu entre 9 e 11 de abril.

Mas engana-se quem possa pensar que, por acontecer de forma digital, o evento perderá seu vínculo com a Barra do Jucu. Entre as atrações estarão apresentação das bandas de congo local, de blocos de carnaval, aulas de gastronomia, exibição de filmes realizados no bairro e shows com bandas como o Casaca, mais célebre representante musical do bairro praiano, que tem história e tradição como um importante reduto cultural capixaba.

Divulgação
Antes mesmo de ir ao ar - toda programação foi previamente filmada - a Culturada Viral já modificou a paisagem da Barra, por meio do Projeto Galeria Livre de Arte, que promoveu a pintura de 13 murais que representam a arte e a cultura locais, elaboradas por diversos muralistas, que mantiveram os cuidados sanitários necessários.

Considerando toda produção desta edição do evento, são quase 100 pessoas, entre artistas e profissionais envolvidos. "Isso tem movimentado a Barra do Jucu, de forma direta a classe artística, e indiretamente toda a comunidade", comenta Sebastião da Silva Rodrigues, um dos organizadores da Culturada, que conta com recursos da Lei Aldir Blanc, inciativa nacional que busca justamente apoio emergencial para artistas e projetos culturais diante da crise enfrentada com a proibição de eventos culturais presenciais por conta da pandemia.

Programação intensa

Na programação da Culturada Viral, estão rodas de conversa que vão falar sobre tradições como a renda de bilro e outros artesanatos locais, o Carnaval da Barra e seus blocos tradicionais, a Folia de Reis, o Teatro da Barra, o Coral Canta Barra, os esportes no Barrão, Sarau Poético Domingo De Versos, Terceira Juventude e o Bloco das Ciganas e um bate-papo com Sr. Calazans sobre música, memória e carnaval.

As oficinas de gastronomia ensinarão sobre o preparo de iguarias populares no bairro como a guaibira salgada com banana da terra, frango acebolado e bobó de fruta pão.

Entre as atrações musicais, além do Casaca, se contam dezenas de convidados: as bandas de congo Mestre Honório, Tambor de Jacarenema e Mestre Alcides; bandas Siri de Tamanco, Samba Soul e Barratuque; Xavi, Felipe Izar, João Bernardo, Natalia Arrivabene, Raul Mesquita, Diego Lira, Inara Novaes, Alex Rauppe, Érica Carneiro, Jacques Herminio e Sheila de Paula, e DJ Nelson Abelha.

Divulgação

Além disso, haverá declamação de poesias de Marilena Sonegueth e apresentação de Dança Tribal. A programação de filmes também terá diversas atrações, com exibição de Uma Prosa com Zé de Lora, de Claudio Vereza; Procurando Madalena, de Ricardo Sá; Guri, de Adriano Monteiro; Baseado na Liberdade, de Patrick Muniz; Mestre Alcides, de Inara Novaes; A Baleia e o Tesouro, do Instituto Marlin Azul, produzido por alunos da Emef Tuffy Nader; Os Mascarados da Barra do Jucu, de Carmen Filgueiras e José Octavio Sebadelhe; Dona Darcy, a Matriarca do Congo, de Marcos Valério Guimarães e Lucas Bonini, realizado por alunos da Escola Maria Ermelina Mascarenhas Barcellos da Barra do Jucu.

A Culturada Viral ainda realiza homenagens a importantes agitadores culturais do bairro, como Seu Chiquinho, Paulo de Paula e Seu Zé de Lora. A programação completa está disponível no box ao final da matéria.

Galeria de arte ao ar livre

"Há muito tempo, a Barra do Jucu tem estimulado a pintura nos muros das casas, como forma de valorizar o trabalho dos artistas, mas também tornar a comunidade uma galeria aberta, de acesso democrático a este tipo de trabalho que geralmente fica contido dentro das galerias", conta Ricardo Vereza, um dos coordenadores do Culturada Viral.

Em 2017, aconteceu a primeira edição do Projeto Galeria Livre de Arte, com participação de 10 artistas plásticos do Espírito Santo. Agora, em 2021, são treze novos murais na comunidade, que incluem um código QR Code, que permite que com o celular, quem passe pelas ruas possa identificar o autor e informações sobre a obra.

Nesta nova edição do projeto, participaram os artistas Kleber Galveas, Roger de Araujo, Marcelo Leão, Vinicius Oliveira (Burrin), Luiza Rocha, Fatinha Nascimento, Thomaz Musso, Maria Lúcia Alcantara Milanezi, Leonardo Rocha e Francione Salvador.

Os painéis retratam diversos momentos, locais e prática que marcam a Barra do Jucu, como as praias, o Rio Jucu, a pesca, o congo, as rendas de bilro e personalidades que marcam a história do bairro.

"O objetivo é ocupar todos os espaços que tenham visibilidade e possam se tornar telas, com obras de arte que podem ser apreciadas a qualquer hora do dia e da noite, com temas que falam do cotidiano e da identidade da Barra do Jucu e de seus moradores", afirma Ricardo Vereza.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 10 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection