Sábado, 27 Novembro 2021

Dead Fish esculacha Bolsonaro em novo clipe

dead_fish_bozo_youtube
"Grande dia". Essa foi a única legenda nas redes sociais do Dead Fish para anunciar o lançamento do clipe da música "Não termina assim", que faz parte do álbum Ponto Cego, do ano passado. Por coincidência, o vídeo saiu justamente no dia da surpreendente saída de Sergio Moro do governo, enfraquecendo politicamente Bolsonaro. O clipe é feito com colagens e animações de Rafa Godoy. Num disco porrada que reflete sobre a política contemporânea do Brasil, a música se destaca por ser uma das mais otimistas e combativas. "Os dias de autoritarismo terão fim", diz. Não à toa a banda surgida no Espírito Santo é considerada a melhor do hardcore brasileiro. Veja:

Clipe une rappers da Grande Vitória e interior

Sai neste sábado (25) às 16h o clipe de Conexão Interior, cypher dos rappers MiQ, Verruckt, Bakamarte, JGomes, Ryma, Bod Dick e Rochafi. Os músicos se encontraram no ano passado durante o encontro Formemus em Vitória e em um fim de semana escreveram as letras e gravaram a música e videoclipe que agora vem para o ar. Os sete músicos são oriundos das periferias da Grande Vitória e do interior do Estado. O lançamento entra no ar aqui.

Jongo ao vivo pela internet
O Jongo de Nossa Senhora de Aparecida, do Córrego do Alexandre, zona rural de Conceição da Barra, fará uma apresentação neste domingo (26), às 10h da manhã pelo Facebook. O objetivo é manter minimamente as atividades do grupo e apresentar esse ritmo que faz parte da cultura popular capixaba ao público em geral. Com número reduzido de integrantes e mantendo as recomendações contra o Covid-19, a apresentação vai trazer alguns dos principais pontos que marcam a história do grupo.

Grupos capixabas em festival de folclore

Como anunciamos aqui, os grupos Acerbes e Andora se apresentam no I Fest Folk em Rede. Foi confirmado neste sábado a programação. A Acerbes traz o congo capixaba no dia de abertura (29 de abril) e a Andora irá ao ar com uma representação do ticumbi no dia 1 de maio. O evento vai até o dia 3 de maio sempre a partir das 22h com postagens nas páginas do Conselho Internacional de Organização de Festivais Folclóricos e Artes Tradicionais (Cioff) no Instagram e Facebook. Além dos capixabas, o evento vai trazer gravações de apresentações de outros 23 grupos de 11 estados brasileiros.

Fubica nas redes

Quem conhece bem Regência, no litoral de Linhares, certamente conhece o Fubica, pequeno trio elétrico que anima as festas e arrasta todo mundo atrás dele. A vila já mandou um recado claro para os turistas no período da pandemia: "Não venham para cá!". A precaução é chave para evitar que o vírus chegue ali. Mas sendo assim, de alguma maneira, o Fubica vai chegar mais perto de você. Também neste domingo, às 17h, o grande mestre Dalcenir Porto vai entrar no ar ao vivo em seu canal com o projeto #FubicaNaGaragem, trazendo um pouco da animação que marca as festas de Regência.

Filmes capixabas selecionados para Grande Prêmio do Cinema Brasileiro
Duas produções do Espírito Santo foram indicadas no primeiro turno do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. "Diante dos meus olhos", de André Félix, aparece na categoria Longa-metragem Documentário, trazendo a história da banda Os Mamíferos. "A profundidade da areia", de Hugo Reis, aparece concorrendo na categoria Curta Metragem Ficção. Ambas obras foram produzidas pela Pique-Bandeira Filmes. O premiado documentário "Espero tua (re)volta", de Eliza Capai, diretora capixaba radicada em São Paulo, também figura na lista de indicados.

Zine de poesia no ar!

Vários escritores capixabas participam do zine virtual "Poemas para acalmar corações isolados", que pode ser baixado aqui. Idealizado por Isabella Mariano, a obra conta com participação dos também conterrâneos Aline V. Miranda, Eduardo Matos, Henrique Pariz Filho, Joyce Láudias, Juane Vaillant, além de escritores da Paraíba, Rio de Janeiro, Bahia e Ceará. A capa foi ilustrada pela artista capixaba Isabela Bimbatto. Leitura tudo a ver com esse período de isolamento social.

Aulas e oficinas culturais pela internet
Em tempos de pandemia, a Prefeitura Municipal de Vitória começou a realização de atividades como aulas e oficinas oferecidas por espaços culturais públicos por meio de videoaulas pelo YouTube. Oferecem várias modalidades de cursos a Escolas Técnica Municipal de Teatro, Dança e Música (Fafi), Museu Capixaba do Negro (Mucane) e Circuito Cultural de Vitória. A Secretaria Municipal de Cultura (Semc) desenvolveu um manual de orientação para preparação dos instrutores.

Debate sobre políticas públicas

Dentro do ciclo de debates da Ciclo Escola de Economia Criativa, acontece na próxima terça-feira (28), às 20h, um bate-papo com o tema "A urgência de Políticas Públicas para a Cultura", com participação de Brenda Kelves, Amanda Brommonschenkel e Sebastião Cancio. Será transmitido ao vivo pelo Instagram da Ciclo.

Arquivo Público disponibiliza revista on-line

Em sua sexta edição, a Revista do Arquivo Público do Estado do Espírito Santo está disponível para acesso digital. Entre os destaques, está uma entrevista com o professor universitário Gustavo Forde sobre o movimento negro no Espírito Santo. A publicação é semestral e traz artigos acadêmicos, reportagens, resenhas, documentos e fotografias com destaque para as áreas de história e arquivologia.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários: 5

Ser pensante e totalmente não manipulável em Segunda, 27 Abril 2020 12:39

Faz o seguinte, ta putinho ?? Vai morar na Venezuela. AQUI, minha bandeira NUNCA será vermelha.

Faz o seguinte, ta putinho ?? Vai morar na Venezuela. AQUI, minha bandeira NUNCA será vermelha.
D1g40 em Segunda, 27 Abril 2020 13:16

Ou tu vaia morar na Líbia

Ou tu vaia morar na Líbia
Márcio Santos da Silva em Terça, 28 Abril 2020 08:26

Essa banda se tornou tão partidária e parcial de esquerda que perdeu toda a legitimidade e relevância que tinha no cenário punk rock.

Antigamente, criticavam o sistema como um todo, era porrada pra tudo quanto é lado, hoje virou apenas mais um fantoche e panfleto midiático da esquerda.

Sugiro que mudem o nome para Dead Bologna ou Dead Mortadela, faz mais sentido!

Essa banda se tornou tão partidária e parcial de esquerda que perdeu toda a legitimidade e relevância que tinha no cenário punk rock. Antigamente, criticavam o sistema como um todo, era porrada pra tudo quanto é lado, hoje virou apenas mais um fantoche e panfleto midiático da esquerda. Sugiro que mudem o nome para Dead Bologna ou Dead Mortadela, faz mais sentido!
Ratocorehate em Quinta, 18 Junho 2020 14:10

Primeiramente no rock in rolo não se deveria apoiar posições políticas nem direita nem esquerda como se rótula o death fish.
O Rock, seja em qualquer estilo, Hardcore, heavy metal, clássico ele é uma oposição ao homem, e ao sistema, criticar o governo até aí de boas é a cara do rock, agora se rotular em posição política (esquerda ou direita), já não é mais Rock, isso passa a ser propaganda de políticos sujos e mal caráter, e esses já passam a ser lacaios ajudando a guiar a massa de manobra a favor dessa corja (políticos e partidos) e suas letras já não são protestos e sim jingles contraditório de sua própria postura e visão.
O Rock deve rasgar todas as bandeiras seja de esquerda, direta e principalmente capitalista, desculpa death fish, mais rótulo político pra banda de rock e principalmente Hardcore é ridículo.
Rasgem essa merda de bandeira e meta o pau também nos malditos esquerdistas hipócritas que só nos roubou.

Primeiramente no rock in rolo não se deveria apoiar posições políticas nem direita nem esquerda como se rótula o death fish. O Rock, seja em qualquer estilo, Hardcore, heavy metal, clássico ele é uma oposição ao homem, e ao sistema, criticar o governo até aí de boas é a cara do rock, agora se rotular em posição política (esquerda ou direita), já não é mais Rock, isso passa a ser propaganda de políticos sujos e mal caráter, e esses já passam a ser lacaios ajudando a guiar a massa de manobra a favor dessa corja (políticos e partidos) e suas letras já não são protestos e sim jingles contraditório de sua própria postura e visão. O Rock deve rasgar todas as bandeiras seja de esquerda, direta e principalmente capitalista, desculpa death fish, mais rótulo político pra banda de rock e principalmente Hardcore é ridículo. Rasgem essa merda de bandeira e meta o pau também nos malditos esquerdistas hipócritas que só nos roubou.
João em Quinta, 27 Agosto 2020 12:47

Primeira banda que vejo que tem um lado e ainda se diz antisistema.Voc~es viram aí essa banda do viado Rodrigo fazer uma letra contra a esquerda corrupta, lula e Cia.

Primeira banda que vejo que tem um lado e ainda se diz antisistema.Voc~es viram aí essa banda do viado Rodrigo fazer uma letra contra a esquerda corrupta, lula e Cia.
Visitante
Sábado, 27 Novembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/