Dólar Comercial: R$ 5,31 • Euro: R$ 6,29
Sexta, 04 Dezembro 2020

Em 'Fé de Ribeirinho', confluências musicais e brasilidades

Yuri_celio_fe_ribeirinho_ Divulgação

"Eu nasci e cresci à margem do Rio Paraíba, em São Fidélis, norte do Rio de Janeiro, ouvindo os poetas, as histórias dos pescadores, dos irmãos daquela região. Então a canção sempre esteve em mim", diz o maestro Celio Paula. São os versos de Celio musicados por Yuri Guijansque, com produção musical de Bruno Mangueira, numa aliança que constrói a paisagem visual e sonora de Fé de Ribeirinho, disco lançado nessa sexta-feira (5).

O álbum com dez canções do projeto que eles chamaram de Sinergias está disponível em diversas plataformas musicais como Spotify, Deezer, Amazon Music e também no YouTube.

Tal como rio que corre em direção ao mar, o disco é repleto de confluências em seu processo e resultado. O primeiro encontro vem de 2002, quando Yuri, estudante do Instituto Federal do Estado (Ifes), conhece Celio, que há 35 anos é maestro da Orquestra Pop&Jazz da instituição de ensino, na qual hoje Yuri, graduado em Música pela Universidade Federal do Estado (Ufes), é cantor solista.

Em quase 20 anos de amizade e trocas musicais, surgiu a ideia do álbum para o qual Yuri garimpou algumas letras compostas por Celio, especialmente as que captavam essa essência de temas relacionados com a natureza e a cultura popular. O apoio do Fundo Estadual de Cultura (Funcultura), por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), foi fundamental para conseguir os recursos necessários para trazer ao mundo o disco que traz uma tranquilidade para tempos turbulentos.

Para compor as melodias, Yuri mergulhou na brasilidade, trazendo diversas influências que vão desde a MPB ao baião, maracatu e outros regionalismos nordestinos. A segunda confluência é então sobre palavras e sons instrumentais, que fluem com harmonia.

Divulgação

Plantas, animais, rios, sabedoria popular, Festa de São João, o mercado popular e homenagem aos mestres da música são elementos trazidos pelas dez composições de Celio e adornadas com cuidado por Yuri e Bruno para compor o disco Fé de Ribeirinho.

As confluências seguiram no encontro com o produtor musical Bruno Mangueira e culminaram por curiosa casualidade na data de lançamento: 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente e também aniversário do Maestro Celio, quem compôs os temas tão ligados à natureza.

Para quem houve, então, Fé de Ribeirinho é um deixar fluir constante, como música para nossas águas internas.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 04 Dezembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection