Quinta, 27 Janeiro 2022

​Exposição marca 30 anos da carreira do artista israelense Yiftah Peled

esposicao_maes Divulgação
A exposição "Os Sonhos de Quem Estamos Sonhando?", de Yiftah Peled, que mora em Vitória desde 2011, está em cartaz no Museu de Arte do Espírito Santo Dionísio Del Santo (Maes) até o dia 28 de novembro. O trabalho celebra os 30 anos de carreira do artista israelense e levanta questões ambientais, como o volume de pó de minério no ar de Vitória e o crime da barragem de Brumadinho (MG).

As obras são interativas e existe a possibilidade de interagir com algumas delas, enquanto público, criando a própria performance. Além do espaço expositivo do Museu, a exposição tem intervenções externas em busdoors (termo em inglês para a obra afixada ao espaço traseiro de ônibus em tamanho grande). Nesse caso, as imagens circulam pela cidade em ônibus do sistema Transcol.

Na parte interna do Maes, a curadoria intenciona apresentar ao público obras criadas por Yiftah Peled, a partir de elementos e lugares específicos da Capital, a serem expostos por meio de instalações e displays. A exposição conta ainda com práticas artísticas colaborativas, realizadas, segundo o Museu, respeitando todos os protocolos sanitários contra a Covid-19.

Yiftah Peled trabalha com instalações que proporcionam espaços de inclusão do corpo, criando, desta forma, uma ação cumulativa e coletiva. Em algumas obras presentes na exposição, o artista utiliza instruções que direcionam ações em espaços públicos. Além disso, trabalha com ambientes onde o espectador, por meio de instruções, é induzido a vivenciar certas experiências, com o apoio de variados elementos, como formas, objetos, fotografia, som e filmes.

De acordo com o artista, o objetivo da exposição é também ocupar a cidade. Por isso, a arte será realizada no ambiente aberto das ruas, tecida pela lógica da efemeridade, que costuma intensificar a presença das obras, tanto no sentido de assegurar um grau máximo de visibilidade quanto de impactar um número maior de espectadores.

Ainda neste projeto, estão previstos a elaboração de 500 exemplares do catálogo e vídeo documental de três minutos, para fins de registro de todas as ações realizadas. O catálogo será distribuído de forma gratuita na versão física e também terá uma versão on-line, disponível no site do artista. O vídeo ficará disponível na internet, no canal do artista no YouTube.

A concepção e organização geral da exposição é assinada pela produtora Livia Egger, junto ao artista Yiftah Peled. A curadoria das obras é de Ananda Carvalho. A arte educadora Adriana Magro assina a proposta educativa da exposição. A expografia é da arquiteta Flora Gurgel, com produção e assistência da designer Luiza Egger. A montagem foi realizada por Gustavo Oliveira e Edmundo Souza Junior, com trabalhos de marcenaria de Gustavo e Hudson Souza Dias. O design gráfico da exposição é de Wérllen Castro, que também fará o projeto gráfico do catálogo, editado por Victoria Pianca.

A exposição foi contemplada pelo Edital 019/2019 – Seleção de Projetos de Exposições de Artes Visuais, da Secretaria da Cultura (Secult).


Sobre Yiftah Peled


Nascido na cidade de Afula, Israel, em 1964, o artista vive e trabalha em Vitória. Iniciou as atividades em 1991, desenvolvendo projetos a partir de diferentes suportes, como instalação, ambientes, múltiplos, fotos, objetos, performance e intervenção urbana.

Participou de mostras, como Bienal de São Paulo (1994), Projeto Parede MAM/SP (2011), Panorama de Arte Brasileira, MAM/SP (1999, 2005, 2010), Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo (2019) e Festivais de Performance Verbo (2005, 2008, 2019). Desde 2009, coordena o espaço independente Contemporão, que passou pelas cidades de Florianópolis, Vitória e São Paulo (desde 2018). O espaço Contemporão promove projetos artísticos transdisciplinares e interfaces entre as práticas de performance, participação e performatividade. Em 2013, finalizou o doutorado em Poéticas Visuais, na ECA/USP, pesquisando performance e participação nas Artes Visuais e, desde 2012, atua como professor/pesquisador no Curso de Artes Visuais da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), onde desenvolve pesquisa e projetos artísticos com três grupos do CNPq: Práticase Processos da Performance (3P), Diálogos entre Sociologia e Arte (DISSOA) e Grupo de estudo em curadoria. Yiftah tem obras em acervo na Funarte, no Rio de Janeiro, RJ; no Museu da Gravura, em Curitiba, PR; no MAM em São Paulo, SP; e no MASC, em Florianópolis, SC.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 27 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/