Terça, 16 Agosto 2022

Festa do Caboclo Bernardo volta ao formato presencial em Regência

caboclo_bernardo_prefeitura_linhares Prefeitura de Linhares

A coluna entra em férias nas próximas semanas e, por isso, vem recheada de dicas neste sábado (28) do que vem por aí.

CULTURA POPULAR

Encontro de grupos folclóricos na Festa do Caboclo Bernardo 

Depois de dois anos sem acontecer de forma presencial, a Festa do Caboclo Bernardo voltará a movimentar a vila de Regência Augusta, em Linhares, norte do Estado, na próxima semana, entre os dias 3 e 5 de junho. A atividade, que relembra a trajetória do pescador da Foz do Rio Doce que virou herói nacional ao comandar o resgate de mais de 100 marinheiros, é uma das principais movimentações culturais do balneário durante o ano. A programação é extensa e inclui o tradicional Encontro Estadual de Grupos Folclóricos, em sua 30ª edição, que exerce um papel importante de articulação entre os grupos. Também haverá torneios esportivos, caminhada, cortejo, shows, luau, reunião dos mestres de congo, apresentação teatral do Auto do Caboclo Bernardo e outras atrações. A programação completa pode ser encontrada aqui

Prefeitura de Linhares

Livro retrata festejos do congo em desenhos e versos

Lançado pela Associação de Bandas de Congo de Fundão com recursos da Lei Aldir Blanc, o livro Congo está disponível online. Ele conta com versos e ilustrações de Cássio Neto Liberato, que cresceu junto ao congo de Timbuí, distrito do município que guarda um dos festejos mais tradicionais do Espírito Santo, e há mais 20 anos pinta as bandeiras dos santos que são louvados nas comemorações ao som do tambor, casa e cantorias. A publicação está disponível para ser lida no Issuu e também pode ser baixado na página da ABC Fundão, assim como um material educativo de apoio lançado conjuntamente.

ESPAÇOS CULTURAIS 

Projeto traz arte e cultura para escadaria do Centro

Vitor Taveira

Uma novidade em Vitória que vem crescendo aos pouquinhos é o projeto Escadaria Viva, promovido pelo Casulo Show Room, na Escadaria São Diogo, monumento histórico, mas pouco valorizado do Centro da Capital. Espaço de arte, decoração e cultura localizado de frente à escadaria, o Casulo tem promovido shows e apresentações de artistas de grande qualidade no local aberto, que tem ficado lindo à noite. 

Um dos destaques tem sido o jazz, por vezes misturado com outros ritmos, como é o caso da atração deste sábado (28): Gets Souza e Gessé Paixão, que se apresentam a partir das 17h, trazendo, além daquele ritmo, vários toques de brasilidades, como samba, baião e ijexá. O projeto é aberto e quem quiser pode chegar, sendo sugerida contribuição de couvert de R$ 10 para os artistas.

Chorinho na Praça dos Namorados

Outro evento novo e ao ar livre que vem ganhando cada vez mais adeptos é o chorinho realizado na Praça dos Namorados, todos os sábados de 11h às 14h. Com talentosos músicos da cena capixaba e sob a sombra de uma frondosa árvore, o evento é gratuito e os moradores ou visitantes costumam trazer suas cadeiras de praia para curtir o momento. O chapéu é passado e contribuições para os músicos também são muito bem-vindas, claro!

Mucane estreia três exposições de uma vez

A sexta-feira foi de estreias no Museu Capixaba do Negro (Mucane), que neste mês completou 29 anos de existência. São três as exposições que entraram no espaço. Uma delas chama-se Personalidades Negras, que será permanente, com fotografias de importantes nomes da cultura e movimento negro capixabas e ainda registros da trajetória do Mucane desde sua criação. Òrìṣàs, do grafiteiro, artista visual e militante Édson Sagaz, traz um panteão de pinturas que representam os orixás, divindades de origem iorubá de grande importância na religiosidade africana e afrobrasileira. Quem foi ao museu ainda encontrará Estandarte Negro: cenários e patrimônios do Centro Histórico de Vitória, do artista e pesquisador Rômulo Corrêa, em exibição até 28 de agosto.

Fãs comemoram aniversário de Raul Seixas em Fundão 

Nos dias 25 e 26 de junho, a pousada Terra Mar, em Praia Grande, litoral de Fundão, vai mudar simbolicamente seu nome para Pousada Novo Aeon, em homenagem a um dos trabalhos de Raul Seixas, que naquela semana estaria completando 77 anos se fosse vivo. A programação vai começar às 15h do dia 25, com a live "O sol da noite agora está nascendo", bate-papo com Juliana Abonizio e Everaldo Barreto. Às 19h, o MPBlues toca no local com um repertório de Raul Seixas e Sérgio Sampaio. No dia seguinte, às 15h, a atração será o grupo Conchá, com uma lista que vai de grandes sucessos ao "lado B" da música do Maluco Beleza. Os ingressos estão à venda pelo site Sympla e a pousada oferece pacotes de hospedagem e camping para quem quiser virar o fim de semana tributando a Raulzito. Informações pelo telefone (27) 99881-9731.

POLÍTICA CULTURAL

Vetos de Bolsonaro à cultura serão votados dia 2 de junho

Para quem está atento às movimentações políticas de Brasília, que podem garantir um grande montante de investimentos públicos em cultura e arte nos estados e municípios, está marcado para a próxima quinta-feira (2), a sessão conjunta do Congresso para avaliar os vetos do presidente Jair Bolsonaro (PL) às leis Paulo Gustavo e Aldir Blanc 2. A primeira, de cunho emergencial, para fomento a diversos setores, especialmente ao audiovisual, e a segunda de caráter permanente, tornando fixo o repasse anual descentralizado de R$ 3 bilhões para os entes federativos, com ajustes inflacionários a cada edição. O chamado é para mobilização nos estados, para que os deputados compareçam à sessão e haja quórum para derrubar o veto presidencial, fazendo com que as leis sejam implementadas. Um bom canal para acompanhar o andamento é o Emergência Cultura, no Instagram

Midiateca Capixaba será lançada em junho

Projeto da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) para reunir online diversas produções culturais feitas no Espírito Santo, especialmente aquelas apoiadas ou produzidas no Espírito Santo, a Midiateca Capixaba deve entrar no ar no final de junho, quando será apresentada ao público oficialmente. Entre os materiais disponibilizados devem estar documentos, fotografias, vídeos, reportagens, músicas, livros, filmes e obras de arte. O anúncio do lançamento deve ser feito em breve pelas redes da secretaria.

Cortejo de palhaços marca reativação da Lei Rubem Braga

Subcom/PMV

Na última semana, o projeto Fuscalhaços marcou simbolicamente a reativação real da Projeto Cultural (ou Lei) Rubem Braga, de fomento à cultura em Vitória, depois de sete anos de paralisação. Desenvolvido pelo grupo Árvore Casa das Artes, foram percorridos 10 bairros da capital com uma trupe de artistas e equipamentos de circo e teatro. O prefeito Lorenzo Pazolini (Republicanos)e o secretário de Cultura, Luciano Gagno,  apareceram na apresentação feita em Resistência e, claro, posaram para fotos. Não perdem um click, é fato. Mas ok, faz parte do jogo da política.

O que não deveria fazer parte é a continuidade do descumprimento integral da lei, iniciada pelo então prefeito Luciano Rezende (Cidadania). A gestão Pazolini, que está pagando o edital feito e não finalizado pela gestão anterior, ainda não lançou novos editais e quer pagar menos da metade do valor anual previsto em lei: R$ 1 milhão ao invés de R$ 2,7 milhões. Fala sério? Não dá nem pra dizer que é palhaçada, porque valorizamos muito os palhaços e suas artes. Palmas para os artistas e os gestores que respondam na Justiça, pois tem processo rolando para que a lei seja respeitada.

Debate e lançamento de e-book 

No próximo dia 31, às 19h, o Grupo de Estudos de Políticas Culturais lança o e-book Cultura, política, trabalho e democracia, que terá rodadas de debates relacionados com o tema. Na abertura haverá o diálogo "Cultura e Cidade" com Winny Rocha, Munah Malek e Karlili Trindade, seguida do lançamento do e-book e bate papo com Érlon Paschoal, Marcelo Marques, Karlili Trindade e Daniela Zanetti. O local será a Galeria de Arte e Pesquisa da Ufes (GAP), próxima ao Cine Metrópolis. O e-book pode ser acessado neste link: https://bit.ly/EbookGepcult

LITERATURA

 Distribuição de livros da Secult precisa ser repensada

Vitor Taveira

Já virou tradição o lançamento coletivo de livros premiados nos editais da Secult, momento em que são distribuídos com presença dos autores e noite de autógrafos. Porém, talvez seja bom rever o formato e local do mesmo, até para valorizar os próprios autores. O evento acaba virando uma busca por livros em que os mais dispostos ou capazes se acotovelam para levar o máximo de obras possíveis, enquanto outros passam tempo na fila para conseguir um livro autografado. Os idosos não têm preferência e há quem não se sinta à vontade para "disputar os livros". Não há sinalização da localização das obras e dos autores, e nem espaço para que cada um possa falar de sua publicação, sendo apenas alguns representantes convidados para falar em nome de todos.

Fazê-lo no Salão Nobre do Palácio Anchieta, na opinião deste colunista, é um simbolismo político que indica mais formalidade do que prestígio. Um lugar mais amplo, sinalizado, com mais tempo, organização e valorização dos autores poderia ser melhor para escritores e leitores, já que a produção anda pujante.

Nesta edição, foram distribuídos 1.700 exemplares, 100 de cada projeto de literatura aprovado no edital de 2019. Deve acontecer ainda este ano o lançamento coletivo dos livros contemplados no edital 2020, já que os eventos não ocorreram nos últimos anos devido à pandemia.

Dezenove livros de editora capixaba iniciam pré-venda

A editora Pedregulho iniciou a pré-venda dos 19 livros selecionados para serem publicados em sua primeira chamada de originais em 2022. É literatura fresquinha tanto de escritores em primeira publicação como de trajetória consolidada na escrita e em outras artes. Vale a pena dar uma olhada na lojinha online da Pedregulho e garantir logo sua ou suas edições de interesse. 

Três escritoras lançam livros na próxima semana em Vitória

Outros livros também estão saindo do forno e prontos para chegar às mãos do leitores. Um deles é Guia Anônima (Editora Cousa), estreia na ficção da escritora e professora do Departamento de Letras da Universidade Federal do Estado (Ufes), Junia Zaidan, que vai ser apresentado em grande estilo no dia 1º de junho, às 19h, na Cervejaria Fratelli, em Jardim da Penha, Vitória, contando com música ao vivo com o Samba de Preta, comandado por Elaine Vieira.

No dia seguinte, 2 de junho, também às 19h, será lançado Meu Cântico à Natureza (Ayatori Editora), de Vitória Sainohira, musicista e escritora nascida no Japão e radicada há 20 anos no Espírito Santo, tendo adotado nome artístico em homenagem à capital do Estado. A obra é de poesia e destinada especialmente para crianças leitoras de 6 a 9 anos de idade. O local do lançamento é o auditório da Biblioteca Pública do Espírito Santo (BPES), na Praia do Suá.

Outra novidade é de Camila Dalvi, com o livro Memórias de minhas carnes (Editora Maré), uma coletânea de contos eróticos, que será apresentado ao público no dia 7 de junho, às 20h, no restaurante Grappino, localizado na Rua Gama Rosa, Centro de Vitória.

Sarau da Barão completa 7 anos com oficinas e lançamento de zine

Tradicional no Centro de Vitória, o Sarau da Barão, que se organiza na região da Rua Barão de Monjardim, próximo ao parque da Gruta da Onça, completa sete anos de existência. A edição especial comemorativa vai acontecer no dia 7 de julho na Casa Porto, com lançamento de um zine com textos inéditos e oficinas de escrita criativa, zines, autopublicação e criação de personagens. E, claro, vai ter também declamação de poemas e textos literários, apresentações musicais, além de doação de livros e uma feira de produtos culturais de diversos artistas capixabas.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 16 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/