Dólar Comercial: R$ 5,31 • Euro: R$ 6,29
Sexta, 04 Dezembro 2020

Festival de Cinema de Vitória divulga filmes classificados

cemiterio7_divulgacao Divulgação

Nada menos que 84 obras audiovisuais fazem parte da programação do 27º Festival de Cinema de Vitória (FCV), evento que pela primeira vez terá uma edição totalmente online devido à pandemia do coronavírus. Serão 12 mostras que estarão no ar entre 24 e 29 de novembro, unindo diversidade de gêneros, formatos e temáticas da produção cinematográfica capixaba e brasileira, refletidos no tema da edição deste ano: " Sonhar Colorido Faz Bem". Os filmes ficarão em cartaz por 24 horas de acordo com a programação, por meio da plataforma InnSaei.TV, a mesa em que foi realizada recentemente o Festival Kinoforum. Os debates sobre as obras acontecerão pelo YouTube.

Um dos destaques é uma produção capixaba, o longa-metragem, O Cemitério das Almas Perdidas, de Rodrigo Aragão, que é a maior produção da história do cinema feito no Espírito Santo. Destaque nacional e internacional no cinema fantástico e de horror, Rodrigo teve seu filme convidado para exibir na Sessão Especial, de forma não-competitiva. Outros seis longa-metragens serão exibidos durante o evento como parte da 10ª Mostra Competitiva Nacional de Longas.

Já a mostra de curta-metragens, a mais antiga do festival, terá 20 produções competindo, entre elas a ficção capixaba Inabitáveis, de Anderson Bardot, e os documentários Para Todas as Moças, de Castiel Vitorino Brasileiro, O Tempo e a Falta, de Claudiana Braga, e 90 Rounds, de Juane Vaillant e João Oliveira, todos feitos no Espírito Santo.

90 Rounds, que acompanha a trajetória do rapper Noventa, compete entre os curta-metragens. Foto: Divulgação
O evento, que é o maior festival de cinema do Estado, também terá a Mostra Foco Capixaba, com produções locais, Mostra Mulheres no Cinema, com produções dirigidas por mulheres e sobre questões de gênero, Mostra de Cinema e Negritude, feita por realizadores negros, Mostra Quatro Estações, sobre diversidade sexual, e Mostra Nacional de Videoclipes, Mostra Nacional de Cinema Ambiental, Mostra do Outro Lado - Cinema Fantástico e de Horror, Mostra Corsária, que apresentam filmes experimentais com pesquisas de linguagem do cinema, e Mostra Outros Olhares, sobre a construção de novos mundos a partir de experiências particulares.

Às 11 mostras anteriores de caráter competitivo, soma-se a Mostra de Cinema de Bordas, que geralmente antecedia o festival, como parte da pré-programação, mas este ano será realizada durante o Festival de Cinema de Vitória. Nela são reunidas produções de baixo orçamento, geralmente realizadas em zonas periféricas ou pequenas cidades do interior por cineastas autodidatas.

Comando Central, de Antônio Estevão, faz parte da Mostra Cinema de Bordas. Foto: Divulgação

De acordo com a organização do festival, dos 84 selecionados entre mais de mil inscritos, incluem 23 filmes de realizadores negros e negras, 21 dirigidos por mulheres, sendo 10 por mulheres negras, 33 com temática de diversidade sexual, dois realizados por pessoas com deficiência, além de 22 filmes universitários. Também há dois filmes de realizadores indígenas.

Ao todo serão 33 categorias premiadas com o Troféu Vitória, concedido por avaliação de um júri técnico composto por especialistas e profissionais do cinema. "Prezamos por fazer uma curadoria que abrange os diversos gêneros da produção cinematográfica nacional. É um desafio e, ao mesmo tempo um prazer, dar visibilidade para tantos filmes e ver de perto todo o potencial criativo do cinema brasileiro", afirmou Lúcia Caus, diretora do FCV.

Confira abaixo todos os filmes selecionados e as mostras dos quais participam.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 04 Dezembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection