Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,40
Terça, 15 Junho 2021

Filme capixaba estreia na Amazon Prime

incontestaveis_capa_tiago_zanoli Tiago Zanoli

Depois de passar por festivais nacionais e internacionais e pelo circuito comercial de cinema em 14 cidades brasileiras, o filme Os Incontestáveis, dirigido por Alexandre Serafini, está disponível por tempo indeterminado na plataforma de streaming Prime Video, da Amazon, uma das mais populares do mundo. Os assinantes do Brasil - e em breve de toda América Latina - poderão assistir em casa o road movie que cruza boa parte do território capixaba numa atmosfera que envolve carros antigos, rock and roll, non sense, sarcasmo e história do Espírito Santo.

Com roteiro de Serafini e do escritor e historiador Saulo Ribeiro, a obra conta a aventura de dois irmãos que saem do bairro Terra Vermelha, em Vila Velha, e viajam num Opala até o distrito de Cotaxé, em Ecoporanga, na busca por resgatar o antigo Maverick que pertenceu a seu pai. "Fizemos toda essa viagem mesmo com o carro", conta Serafini. 

Divulgação

"A gente abusou, era um carro antigo para dar uma volta no quarteirão e colocamos na estrada para percorrer 500 quilômetros. O carro chegou a bater o motor no meio da viagem, teve uma cena que tivemos que fazer com ele sendo empurrado", se diverte o diretor, lembrando uma das várias peripécias da produção da obra que ele mesmo considera como "meio anárquica", que envolve uma grande "quebra" na trama e inclui elementos do episódio histórico dos conflitos entre posseiros e latifundiários em Cotaxé.

O caminho percorrido que permitiu ao filme entrar numa das plataformas mais importantes do mercado atual foi planejado desde o início, conduzido pela Livre Filmes. "Nosso papel é fazer o melhor desenho de público possível para o filme. Adequar a imagem da obra para poder comercializá-la e agregar o máximo de público em torno da obra. O reconhecimento principal do artista vem do público e não do mercado ", explica Carla Osório, CEO da distribuidora que atua desde 2014 no ramo.

Para chegar ao público, há vários meios possíveis. "Desenvolvemos uma forma de acompanhar os filmes desde o início, na construção do roteiro, seleção de atores, elaboração de sinopse, trailer, cartaz, é toda uma construção de trabalho", conta.

Tudo isso vai contribuir para que possa chegar a mais pessoas, alcançar boa repercussão também entre a crítica dos principais meios de comunicação e ir abrindo espaço para novos espaços de exibição e circulação da obra audiovisual.

Streaming permite alcançar novos públicos

Os Incontestáveis passou por todo percurso que era tradicional, ao menos até o início da pandemia do coronavírus. Circulou por festivais, passou por cinema e TV, até chegar ao streaming. Depois de circular nas telonas, entrou na televisão por meio do Canal Brasil e está disponível em outras plataformas: Looke, Now, Vivo Play, Microsoft (Brasil e América Latina), Google Play (Brasil e América Latina) Klic MX e Total Play.

Mas chegar ao Prime Video é um passo maior. Até o momento, apenas o documentário Diante dos Meus Olhos, do diretor André Felix sobre a banda Os Mamíferos, era a única produção capixaba a haver figurado no catálogo da gigante Amazon.

Carla Osório destaca que durante o período de pandemia, em que os cinemas chegaram a ficar muito tempo fechados e muitas pessoas evitam sair de casa, as plataformas de streaming tiveram um crescimento vertiginoso. "Estar ali permite entrar em outros territórios e dialogar com outros públicos. Muda tudo", analisa.

Nessas plataformas, um dos pontos principais para que as obras cheguem ao público é a sugestão feita de acordo com o perfil dos filmes assistidos anteriormente por cada assinante. Sendo assim, Carla analisa que pessoas que gostam de road movies, de filmes western dos anos 70, de filmes de rock e aventura podem ser atraídos para assistir Os Incontestáveis.

Divulgação
Ela destaca como outros pontos fortes que podem ajudar a atrair público o fato do filme mostrar paisagens capixabas e ter como atores Tonico Pereira, conhecido principalmente por diversos papéis feitos em novelas da Rede Globo, e o músico e empresário capixaba Fábio Mozine, também conhecido nacionalmente na cena alternativa, ligada principalmente ao punk e hardcore. "Em comum, eles têm como marca o humor ácido", analisa.

Tanto Alexandre Serafini como Carla Osório esperam que a conquista de Os Incontestáveis possa ajudar a abrir caminho para outras produções do Espírito Santo nas grandes plataformas. "Tendo uma boa repercussão, deixa as pessoas mais interessadas em querer ver outras coisas. Quando um consegue atravessar essas fronteiras, tem a possibilidade de despertar maior interesse de outros realizadores, de procurar caminhos para a negociação, saber que não é impossível conseguir chegar a uma plataforma grande de streaming", afirma o cineasta.

Carla Osório

Diretor fará consultoria personalizada para curtas-metragens

Enquanto seu longa-metragem circula pela Prime Video, Alexandre Serafini se prepara para realizar o projeto "Da Ideia às Janelas", um consultoria que vai selecionar até oito propostas de curtas de ficção de realizadores do Espírito Santo, para uma consultorias gratuitas nas quais apontará possíveis melhorias técnicas e artísticas, construindo junto aos realizadores soluções que possam potencializar a viabilização do filme proposto.

As inscrições estão abertas até o dia 4 de junho, por meio de formulário online, mediante envio de roteiro do curta e, caso haja, do projeto técnico do filme. Cada contemplado terá acompanhamento e uma consultoria com total de quatro horas, a ser realizada entre 21 de junho e 2 de julho.

"Esse olhar externo e, digamos, mais crítico, é sempre importante para apontar os limites e os caminhos de realização de um filme. Usarei a minha experiência como realizador para aprimorar as ideias apresentadas", explica Alexandre Serafini.

Ele também participa do "Seminário Da Ideia às Janelas", um ciclo de palestras gratuitas que acontece entre 12 e 16 de julho, falando sobre a realização de filmes desde a concepção até sua difusão. A transmissão será pelo canal da Ladart Filmes no YouTube.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários: 2

Monopolio Underground em Quinta, 03 Junho 2021 07:15

Quanto o Mozine pagou para participar do filme? O mesmo que ele paga para ser dono de 30 bandas?

Quanto o Mozine pagou para participar do filme? O mesmo que ele paga para ser dono de 30 bandas?
Arnaldo Jr em Sexta, 04 Junho 2021 09:37

Mozine melhor patrimônio capixaba, lenda viva

Mozine melhor patrimônio capixaba, lenda viva
Visitante
Terça, 15 Junho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/