Terça, 30 Novembro 2021

Casa do Turismo irá valorizar o Centro de Vitória, aponta associação

saldanha_da_gama_FotoGovernoDoES Governo do ES

O anúncio, nesta quarta-feira (8), de que a antiga sede do Clube Saldanha da Gama, no Centro de Vitória, se tornará a Casa do Turismo, foi bem recebido pela Associação de Moradores do Centro (Amacentro). Para o presidente da entidade, Lino Feletti, a iniciativa impulsiona a valorização da região. "É importante. Entendemos como algo muito bom para o Centro, para a toda a cidade e o Espírito Santo. O Centro tem uma representação que irradia por toda a cidade", avalia.

Foto: Secom ES

O anúncio foi feito pelo governador Renato Casagrande, em comemoração aos 470 anos de Vitória. Lino acredita que a gestão estadual "tem um olhar muito especial para o Centro".

Ele destaca que, além do anúncio da Casa do Turismo, o governo, também nesta quarta-feira, inaugurou na região o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) e a Delegacia do Consumidor.

Entretanto, Lino destaca que não houve diálogo com a sociedade a respeito da Casa do Turismo, cuja proposta foi conhecida pelas pessoas porque buscaram informação, não sendo convidadas a dar sugestões. O projeto, porém, está aprovado. 

O Saldanha da Gama, imóvel construído no século XVI, passando por obras de reforma, realizadas pelo Departamento de Edificações e de Rodovias do Espírito Santo (DER/ES). A previsão é de que o espaço seja aberto com a transferência da sede da Secretaria de Turismo (Setur) e a abertura dos espaços comerciais no primeiro semestre de 2022. No local também haverá um espaço gastronômico e um para apresentações culturais.
Apresentação Cultural durante anúncio da Casa do Turismo. Foto: Setur

No próximo mês, o governo do Estado publicará os editais para locação dos espaços comerciais. Uma das principais exigências será um cardápio com pratos capixabas, bem como a comercialização de cervejas artesanais produzidas em solo capixaba. A proposta envolve um espaço cultural de resgate da memória do Forte São João e espaço para eventos.

No Memorial do Forte, será feita a recuperação visual e restauro da muralha, dos canhões e da estátua do índio Araribóia, que receberá uma iluminação cênica para tornar o local ainda mais bonito. Está prevista ainda a instalação de totens com a história do espaço.

Entrega ao governo do Estado

O prédio do Saldanha da Gama foi entregue ao governo do Estado pelo então prefeito de Vitória, Luciano Rezende (Cidadania), em outubro de 2020. Para isso, foi feita uma permuta por meio da qual a gestão de Casagrande entregou ao município um imóvel localizado na Avenida Carlos Moreira Lima, em Bento Ferreira.
Vista para o Penedo. Foto: Elizabeth Nader/PMV

Luciano Rezende chegou a tentar firmar um acordo de concessão do imóvel para a Federação do Comércio do Estado (Fecomércio-ES). Antes, foi feita uma licitação no valor de R$ 5 milhões para venda do prédio, sem interessados. O valor foi reduzido a R$ 3,5 milhões diante do interesse manifestado pela Fecomércio, que chegou a anunciar a compra.

Alegando problemas burocráticos, a venda foi transformada em doação, mas diante das dificuldades da economia e incertezas em relação ao Sistema S, do qual faz parte o Sesc, que administraria o espaço, o processo foi cancelado. A intenção era transformar o espaço em Museu da Colonização do Solo Espírito-Santense.

Na ocasião, lideranças comunitárias reclamaram da falta de diálogo da prefeitura com a sociedade. Lino Feletti destacou que nas conversas com a sociedade não parecia haver muito interesse no museu proposto, que pelo nome já excluía os povos que viviam no Estado antes da colonização.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 30 Novembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/