Dólar Comercial: R$ 5,76 • Euro: R$ 6,79
Sexta, 16 Abril 2021

Songbook registra composições históricas de Carlos Papel

carlos_papel_divulgacao Divulgação
Divulgação

Um dos mais virtuosos compositores contemporâneos do Espírito Santo, Carlos Papel lançou um Songbook reunindo 24 canções representativas de sua carreira junto com as letras transcritas (letra e cifra), além de uma biografia com registros fotográficos, depoimentos de parceiros e amigos e acesso a áudios com arranjos especiais das músicas. O Songbook está disponível para pré-venda até dia 17 de dezembro no site da Fina Produções, realizadora do projeto.

A obra é fruto de uma parceria com a editora Pedregulho, conta com 112 páginas, e vem junto com um pendrive personalizado com o áudio das 24 canções em alta qualidade. O livro foi lançado na última semana, numa transmissão ao vivo online, no qual Papel tocou e conversou com o público, apresentando um pouco das canções presentes na coletânea.

"O que destaco em todo o processo é o trabalho de equipe, houve um respeito à opinião e domínio de conhecimento de cada participante. Mesmo minha obra sendo abordada, me sinto absolutamente parte do todo, me dedicando ao máximo ao pedaço que me coube em todo o processo e procurando estar sempre disponível às solicitações do grupo. O mais saboroso em tudo foi a vibração da equipe em cada fase à medida que avançávamos, desembocando na emoção final do êxito alcançado por todas as etapas do projeto", declarou Carlos Papel.

Hoje com 68 anos de idade, o artista compõe desde os 15, e já perdeu as contas de quantas músicas compôs, estima que cerca de 2 mil, tendo gravado mais de 180 delas. "Minha impressão é que nasci com a música, ou a música nasceu comigo. Como dizem que a obra nasce antes de ser concebida, acredito estar a serviço dela", relata.

Para a produção do Songbook, Papel destaca a importância de sua vivência com a Orquestra Pop & Jazz, comandada pelo maestro Célio Paula. "Na volta de um dos ensaios da Orquestra sofri a gentileza da carona para casa de meu amigo Marcelo Dura Coutinho. Ele teve a ideia inicial do Songbook e comecei a digerir a possibilidade, encampada logo depois pela Fernanda Nali, que montou uma equipe super competente e virou realidade".

O trabalho incluiu a preocupação em promover maior acessibilidade, tendo duas partituras e letras das músicas, Sol da manhã e Cabeça pode, transcritas em braile. Todos áudios estão disponíveis nas plataformas online e contam com participação de diversos artistas como Potiguara Menezes, Julia Papel, Caio Maciel, Zé Antonio Monteiro, Marcos Côco, Aloyr Jr. Eloá Eller e Dora Dalvi.

"Todos os áudios gravados em estilo acústico, a maioria dois violões, ou violão e guitarra, além de uma faixa violão e clarineta, som super limpo masterizados e mixados especialmente em São Paulo", conta, destacando também o trabalho gráfico feito para dar um aspecto destacado na imagem do produto.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 17 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection