Terça, 18 Janeiro 2022

Uma semana de protagonismo negro nas artes

Uma semana de protagonismo negro nas artes

Começou uma semana com uma ampla programação que evidencia o trabalho dos artistas e grupos culturais negros no Espírito Santo. Lançamentos de exposições, rodas de conversa e apresentações fazem parte da programação dos próximos dias.


Nesta terça-feira (25), acontece o lançamento da exposição Malungas, organizada pelas artistas Castiel Vitorino, Charlene Bicalho e Kika Carvalho, que busca abordar por meio da arte contemporânea questões que atravessam os corpos negros femininos, como o racismo e o sexismo, e os processos de cura dos silenciamentos a que são submetidos em nossa sociedade.


A exposição tem curadoria de Rosana Paulino, vencedora do Prêmio Bravo! 2018 de Melhor Exposição Individual com a série Paraíso Tropical. A artista paulista tem ganho grande destaque nacional e provocado reflexões sobre gênero e raça a partir de suas obras e exposições.


Ela estará no Espírito Santo e também realiza o lançamento da exposição Antianatomia Tropical, que realiza parceria com o capixaba Luciano Feijão. A inauguração acontece nesta quinta-feira (27) na OÁ Galeria - Arte Contemporânea.


Outras atrações culturais ligadas à cultura negra estarão presentes durante a 5ª Conferência Mundial de Combate às Desigualdades Econômicas, Raciais e Étnicas, que acontece na Universidade Federal do Estado (Ufes) de 26 a 29 de setembro.  Na quarta-feira (26), a abertura do evento terá apresentação cultural do grupo de estudos Erê Ecoa, da Ufes, que reflete sobre corporeidade, oralidade e ancestralidade. A ação acontece às 19h, no Teatro Universitário.


Na quinta-feira à tarde, haverá apresentação do Musical Emaranhado (14h20), da Banda de Jongo São Matheus (16h10) e do grupo Arakorin - Dança dos Orixás com o espetáculo Sons e Saberes (18h). Na sexta-feira (28), a programação cultural terá a performance CorpoObra, de Charlene Bicalho (14h20), e o show Sambadeira (16h10), de Elaine Vieira e Lilinho.


No sábado (29), outro evento chama atenção para a produção das artistas negras. Se trata do Desmontagem, projeto realizado pelo Raiz Forte, que começa às 14h no Museu de Arte do Espírito Santo (Maes), Centro de Vitória. Na primeira edição da nova temporada, a primeira artista convidada é a capixaba Malu de Barros, arquiteta urbanista e artista que apresenta o tema “Entre rasgos e costuras: o que faz seguir”. Em seus trabalhos e pesquisas, ela trata de questões do urbanismo, geopolítica e terreiros de candomblé e umbanda. Na ocasião, ela participará de diálogo junto com Rosana Paulino, que também marcará presença para trocar experiência com o público presente.


“Acompanhar a pulsante produção de profissionais negros e negras, nos campos das artes, e não os ver presentes, de forma igualitária, em espaços formais e informais do circuito das artes visuais capixaba foi o que me inspirou a criar o Programa Desmontagem. Fortalecer, compartilhar e transmitir tecnologias nos possibilita novas (DES) montagens, (RE) montagens e existências”, disse Charlene Bicalho, idealizadora deste projeto. 

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 18 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/