Sábado, 20 Julho 2024

Vander Costa comemora 50 anos com lançamento de livro de crônicas

vandercosta_FotoMariaMiguel Maria Miguel

O escritor, cantor e compositor Vander Costa resolveu comemorar seus 50 anos de uma maneira diferente. A tradicional festa de aniversário, com bolo, doces, salgados e o bom e velho Parabéns pra Você dará lugar ao lançamento de um livro de crônicas com 36 textos de sua autoria. Intitulada Cabritagens, Desassombros e Algumas Ternuras, a obra será lançada na próxima sexta-feira (28), às 19h, no Triplex Vermelho, Centro de Vitória, onde estará à venda por R$ 50,00. Após o lançamento, a compra pode ser feita pelo WhatsApp (27) 99233-6666

Maria Miguel

O livro traz as mais diversas experiências do autor ao longo de sua vida, o que influenciou na escolha do título, afirma o escritor. Cabritagens, explica Vander, remete a sua infância. Desassombros, a assuntos "mais espinhosos", sobre os quais tinha dificuldade de falar, mas agora resolveu colocar no papel. Algumas ternuras diz respeito às amizades, ao acolhimento, ao apoio encontrados em sua trajetória.

Lembranças

As lembranças eternizadas no livro são muitas, passando pela vivência rural em Córrego da Boa Vista, no município de Ecoporanga, extremo norte do Estado; o trabalho na lavoura; a ida para a cidade; um abuso sexual sofrido na infância; a militância política em espaços como o sindicato e o Movimento Estudantil; e muitas outras memórias que misturam, conforme diz o autor, o dramático, o cômico e o trágico. "Pensei em escrever esse livro há muito tempo, mas depois que me aposentei consegui me dedicar a ele", diz Vander.

Por que cabritagens?

O autor usa o termo cabritagens para se referir ao tempo da infância e relata sobre isso na crônica Isso é Cabrito! À coluna, Vander explica que, por volta dos 10 anos, quando foi estudar na cidade, certa vez, deu a hora do recreio e ele saiu correndo da sala. "Uma professora perguntou 'o que é isso?'. A coordenadora falou 'isso aí é cabrito!'. Ela não tinha o intuito de me apelidar, mas passei a ser conhecido como cabrito pela cidade toda, apelido do qual só consegui me livrar quando fui morar em Vitória", relata.

Panela de barro em São Paulo

Leonardo Sá

A paneleira e articuladora do Museu de Artes das Paneleiras do Espírito Santo (Mapes), Josimere Lima Lucidato, vai ministrar oficina de panela de barro no Festival Casa Sueli Carneiro, que faz parte da comemoração dos 72 anos da filósofa e ativista da causa negra que dá nome ao evento. O festival acontece em São Paulo e a oficina será na próxima terça-feira (25). Os arte educadores André Sopon Pereira e Lucas Martins da Silva, do Babado Bar, em Goiabeiras, que abriga o Mapes, também estarão presentes para apresentar um jogo da memória criado por eles.

Jogo da Memória

Divulgação

Foi criado um jogo com foco no público infantil e outro para os adultos. No das crianças, elas precisam achar as peças repetidas, que podem trazer a imagem de uma paneleira ou de uma obra produzida por uma delas. No dos adultos, se abre uma peça com a imagem de uma paneleira e na qual está descrita a sua obra, cabendo aos jogadores identificar a peça na qual está a panela produzida por pela artesã. Ou então, ao abrir peça que tenha a obra, ela terá a descrição da paneleira que a fez para que o jogador se empenhe em encontrá-la.

Jogo da Memória II

O jogo foi apresentado no ESX, evento de inovação do Sebrae ocorrido na Praça do Papa, de 14 a 16 de junho. A expectativa de André e Lucas, agora, é de aumentar o alcance do jogo, fazendo ações em escolas e comercializando também. Uma das alternativas, apontam, pode ser uma aprovação em algum edital. A coluna parabeniza pela iniciativa e torce para que em breve consigam recursos para difundir o material.

Festa Flamenca

Daniel Cunha

A Casa Caipora, no Centro de Vitória, vai sediar a Festa Flamenca Feira de Sevilla, no sábado (29), às 19h. Serão cerca de 10 apresentações de dança flamenca com bailarinos profissionais e alunos da professora de dança e organizadora do evento, Renata Taño. A entrada é gratuita. Além dos quitutes já vendidos costumeiramente na Casa Caipora, durante o evento também estarão à venda comidas espanholas: o gaspacho, que é uma sopa fria de tomate, e tortillas.

Para todos

A ideia, informa Renata, é que, além das apresentações, haja um bate papo sobre o que é o Flamenco, sua origem, e destacar que se trata de uma dança para todos. "Tem gente que se assusta com a complexidade da dança, mas ela se adapta a diferentes corpos, não tem restrição de idade, de forma física. Há pessoas que dançam na cadeira de rodas", destaca.

Sarau Carolina de Jesus

A Estação Cidadania, em Ilha das Flores, Vila Velha, vai ser palco de uma celebração à diversidade artística e cultural das comunidades periféricas. No sábado (29), das 15h às 19h, vai acontecer no local o Sarau Carolina de Jesus, que vai reunir elementos do Hip Hop, da poesia marginal e da literatura. O evento é totalmente gratuito.

Programação

Divulgação

A programação do Sarau Carolina de Jesus conta com sarau poético com representantes do Slam: Adrielly Almeida e as convidadas Ana Clara, Deusa, Estephany e Vitória Cruz. Terá também bate-papo com o tema "Resistência Cultural Periférica", tendo como participantes a B. Girl Magrela (break), DoCarmo (cantora), Nega Iris (graffiteira / artista visual), Suely Bispo (escritora e atriz) e Atitude Feminina (Distrito Federal), que também vai fazer o show de encerramento. Na programação terá, ainda, música com DJ Negga; momento afro, com realização de tranças e penteados durante o evento; graffiti ao vivo; varal de poesia e confecção e exposição de lambe-lambe.

Despedida

Redes Sociais

A bailarina, professora e coreógrafa Manoela Jácome anunciou em suas redes sociais que não mais irá ministrar aulas de dança do ventre e dança cigana. A decisão foi tomada diante da necessidade de cuidar de sua saúde, já que os 21 anos de atuação como profissional da dança acarretaram em muitas realizações, mas também em lesões nas articulações, que foram agravadas pela  chikungunya. Contudo, à coluna ela afirma que "a professora de dança fecha o estúdio, mas a bailarina não para", ou seja, após tratamento médico, ela retornará aos palcos. Umbandista, Manoela  tem, ainda, o projeto de trabalhar com artesanato voltado para a religiosidade de matriz africana. A coluna deseja muita saúde e também muito sucesso na nova jornada profissional. 

Até a próxima coluna!

E-mail:

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 20 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/