Segunda, 15 Agosto 2022

​Websérie busca fortalecer tradições e saberes populares de Goiabeiras Velha

paneleiras2_FotoDivulgacao Divulgação

Os laços de convivência cotidiana, os vínculos comunitários e as tradições culturais de Goiabeiras Velha, em Vitória, estão presentes na websérie Griôs de Goiabeiras, com cinco episódios, que será lançada nesta quarta-feira (17), às 19h, por meio de transmissão ao vivo no site IMA Cultural, do Instituto Marlin Azul.

O primeiro episódio se chama As Paneleiras e valoriza o ofício repassado pelas artesãs às filhas, netas, sobrinhas e vizinhas no cotidiano da vida doméstica. O segundo será O Congo, a ser exibido em 24 de novembro. Os demais são A Folia de Reis, em primeiro de dezembro, As Cantadeiras, no dia oito do mesmo mês; e O Manguezal, no dia 15.

Griôs, conforme explica uma das diretoras e produtoras da websérie, Jamilda Bento, são as pessoas que têm a experiência vivida, que acumulam os saberes da cultura tradicional ancestral, como as paneleiras, as cantadeiras de roda, os mestres e mestras de congo e da Folia de Reis de Goiabeiras Velha. A websérie busca contribuir para o fortalecimento da identidade cultural e das tradições centenárias, além de registrar a memória coletiva e os laços de vizinhança construídos de geração em geração a partir das relações de convivência, afeto e colaboração.

Jamilda, que assim como sua avó e sua bisavó também é paneleira, além de cantadeira de roda, destaca a parceria com os griôs para que o projeto fosse colocado em prática. "A gente buscou sempre conversar com eles, dialogar, é um projeto feito com, e não sobre eles", diz, salientando a importância dos griôs, que são "a história viva". "O patrimônio cultural imaterial exige que esse ser encarnado dê continuidade, preserve esses saberes, compartilhados através da oralidade, produzidos através das gerações", afirma.
Foto: Divulgação

A captação das entrevistas se deu nos espaços de interação dos quintais, varandas e em ambientes representativos da identidade local, como o Galpão das Paneleiras, o barreiro do Vale do Mulembá, a Pedra Porto de Goiabeiras e o Canto do Lameirão. Todo o material bruto irá compor o acervo audiovisual da Associação de Cultura e Lazer Panela de Barro de Goiabeiras, para subsidiar futuras pesquisas e outros usos da comunidade.

Para Jamilda, mostrar os saberes ancestrais através da websérie trata-se de uma forma de resistência. Ela destaca alguns desafios das culturas tradicionais de Goiabeiras, como o fato de não haver uma casa de congo na qual possam ser realizadas oficinas e guardar materiais. Jamilda acredita ainda que é preciso que as escolas ampliem o diálogo com os saberes tradicionais, inclusive, a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). 

Ela também defende que o contato com esses saberes deve ser no sentido de se permitir participar de uma vivência, pois, normalmente, é encarado como uma visita "na perspectiva do exótico". "Tem que ser um momento de parar e fazer escuta. Como as paneleiras conseguem tanino? Como aprenderam esse ofício? A escuta tem que ser sensível e atenciosa", reforça.

O projeto foi selecionado pelo Edital "Cultura Digital", viabilizado pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult-ES), e conta com recursos da Lei Aldir Blanc. A realização é do instituto Marlin Azul, em parceria com a Associação de Cultura e Lazer Panela de Barro de Goiabeiras e a Banda de Congo Panela de Barro de Goiabeiras.

Websérie Griôs de Goiabeiras

1º Episódio (Paneleiras)

Data: 17 de novembro

Horário: 19h

Sinopse: ao modelarem o barro, paneleiras tradicionais de quintal dão vazão às águas profundas da memória e do afeto e revelam, em cada gesto, o conhecimento da arte de fazer panelas em Goiabeiras.

2º Episódio (Congo)

Data: 24 de novembro

Horário: 19h

Sinopse: para louvar São Benedito e pelo prazer do encontro, Griôs de Goiabeiras recriam, em tempos de pandemia, a tradicional festa do Congo, celebrada pela comunidade em 25 de dezembro.

3º Episódio (Folia de Reis)

Data: 1º de dezembro

Horário: 19h

Sinopse: de casa em casa, dia seis de janeiro, a visita da bandeira da Folia de Reis simboliza benção às famílias da comunidade de Goiabeiras Velha, em festa tradicional de devoção aos Três Reis Magos.

4º Episódio (Cantadeiras de Roda)

Data: 08 de dezembro

Horário: 19h

Sinopse: guardiãs das cantigas de roda, toadas do congo e da folia de reis, as Cantadeiras mantêm as tradições, garantidas na memória oral, na força das palavras e nos mais vigorosos laços de amizade e afeto.

5º Episódio (Manguezal)

Data: 15 de dezembro

Horário: 19h

Sinopse: para os filhos de Goiabeiras Velha, o manguezal oferece o alimento para o corpo e para a alma.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 15 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/