Quinta, 07 Julho 2022

Campanha da Fraternidade terá ato público em defesa da Educação

memorialgratidao_PMV PMV

Com o tema "Fraternidade e Educação", e o lema "Fala com sabedoria, ensina com amor", a Campanha da Fraternidade 2022 da Arquidiocese de Vitória terá início no dia 6 de março, com um ato público que começa às 15h, na orla de Camburi, na Capital. A atividade será próxima ao Memorial Gratidão, em homenagem aos profissionais da saúde. De lá, os participantes seguirão em uma Via Sacra da Educação até a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), campus de Goiabeiras.

Na carta-convite aos movimentos sociais, divulgada pelo Vicariato para Ação Social, Política e Ecumênica da Arquidiocese, coordenado pelo padre Kelder Brandão, é informado que, apesar da pandemia da Covid-19, optou-se pela atividade presencial, após ter sido feita a escuta de profissionais da saúde, infectologistas e autoridades sanitárias. "Contudo, é imprescindível a observação dos protocolos de segurança, como uso indispensável de máscara, distanciamento e higienização das mãos", destaca.

Para Kelder, o foco principal da campanha será a defesa da educação em diversos âmbitos, "iluminando-a com a Palavra de Deus para encontrar e redescobrir meios eficazes de fazer com que ninguém seja excluído de um caminho educativo".

Já em dezembro passado, foram traçadas ações referentes à Campanha da Fraternidade 2022. Em assembleia, o Vicariato estabeleceu 10 metas para este ano, como forma de potencializar o trabalho de diálogo entre a Igreja e a sociedade. Uma delas é a criação das Pastorais da Educação e Universitária.

A Pastoral da Educação terá como alguns de seus objetivos analisar o contexto da educação e os desafios potencializados pela pandemia e verificar os impactos das políticas públicas na educação. A integrante da coordenação da Campanha Paz e Pão, Terezinha Baldassini Cravo, recorda que essa pastoral já existiu na Arquidiocese de Vitória, mas se desmobilizou, assim como a Pastoral Universitária.

Ela explica que a Pastoral da Educação tem foco na educação básica e a Universitária na superior. O padre Vitor Noronha, quando ainda era seminarista, chegou a articular a criação dessa última pastoral na Ufes, por volta de 2010.

De acordo com ele, que hoje é diretor espiritual da Pastoral Carcerária, a Pastoral Universitária já existe em algumas instituições de ensino superior católicas. A ideia, portanto, é criá-las nas universidades públicas e nas particulares não confessionais, mas "sem fazer proselitismo, sem se basear em uma conflito entre fé e razão, sem querer se colocar como presença de fé em um espaço da razão".

Vitor explica que a Pastoral Universitária acredita que as instituições de ensino superior devem ser espaço de criação e defesa de "um projeto de sociedade de iguais, de irmãos, de fraternidade, não apenas um espaço de formação para o mercado de trabalho, mas sim, de atingir os fins últimos, e os fins últimos são a visão integral do ser humano, o compreender, o pensar e transformar a vida humanamente".

Vicariato para Ação Social da Arquidiocese de Vitória define metas para 2022

Grupo coordenado pelo padre Kelder Brandão estabeleceu 10 medidas para potencializar o diálogo entre Igreja e sociedade
https://www.seculodiario.com.br/direitos/vicariato-para-acao-social-estabelece-metas-para-2022

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 07 Julho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/