Terça, 21 Setembro 2021

Ufes assume compromisso de garantir a inclusão dos estudantes com deficiência

ufes_leonardo_sa- Leonardo Sá

Após ocupação no prédio da Reitoria da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), na manhã desta quinta-feira (22), o Grupo Mães Eficientes Somos conseguiu se reunir presencialmente com representantes da instituição. A reunião, segundo a coordenadora da entidade, Lucia Mara dos Santos Martins, foi positiva, já que a Ufes assumiu o compromisso de garantir a inclusão dos estudantes com deficiência.

A ocupação aconteceu devido à dificuldade de matrícula por parte desses alunos em disciplinas oferecidas na universidade. Essa situação, de acordo com Lucia, fere a Lei 13.146, que institui o Estatuto da Pessoa com Deficiência, estabelecendo em seu artigo nono, atendimento prioritário em todas as instituições e serviços de atendimento ao público.

A coordenadora do Mães Eficientes Somos Nós relata que a universidade não somente assumiu o compromisso de garantir prioridade às pessoas com deficiência na matrícula, mas também de fortalecer o Núcleo de Acessibilidade da Ufes (Naufes) e a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Cidadania (Proaeci).

"Precisamos que o Naufes e a Proaeci tenham voz. Quando a demanda das pessoas com deficiência chega nesses espaços, somos bem atendidos, mas quando encaminham nossas necessidades para outros órgãos da universidade, não é dado prosseguimento. O que nos parece é que o Naufes e a Proaeci não têm voz dentro da universidade", ressalta Lucia.

Ela afirma que a Ufes também assumiu o compromisso de contatar estudantes com deficiência que desistiram de seus cursos para averiguar o motivo e as dificuldades encontradas.

Segundo Lucia, as dificuldades para conseguir matrícula passaram a acontecer com o Ensino Aprendizado Remoto Temporário Emergencial (Earte), que implanta aulas remotas durante a pandemia da Covid-19.

O filho de Lucia, por exemplo, que tem autismo e cursa Ciências Sociais, foi rejeitado por falta de vagas nas seis disciplinas nas quais se matriculou no semestre passado. Para solucionar o problema, a coordenadora do grupo afirma ter entrado em contato com a Administração Central, o Naufes, a Ouvidoria e a Prograd, não tendo, porém, solução imediata. No atual semestre, a situação se repetiu nas duas disciplinas quais o graduando tentou se matricular. 

Além de oito mães, participaram da reunião o reitor Paulo Vargas; o vice-reitor, Roney Pignaton da Silva; o pró-reitor de Assuntos Estudantis e Cidadania; Gustavo Henrique Araújo Forde; o pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Rogério Naques Faleiro; a chefe de Gabinete da Reitoria, Claudia Pedroza; a coordenadora do Naufes, Débora Nacari; e o representante do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Hilquias Crispim.

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários: 1

Mães Eficientes Somos Nós em Domingo, 25 Abril 2021 23:11

Em nome do Coletivo Mães Eficientes Somos Nós venho agradecer o SD por está linda e importante matéria. Fica registrado e se algum dia não cumprir o compromisso teremos aqui registrado . Nosso muito obrigado.

Em nome do Coletivo Mães Eficientes Somos Nós venho agradecer o SD por está linda e importante matéria. Fica registrado e se algum dia não cumprir o compromisso teremos aqui registrado . Nosso muito obrigado.
Visitante
Terça, 21 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/