Terça, 19 Outubro 2021

Campanha Paz e Pão quer atingir 10 mil apoiadores em um mês

pe_kelder_CreditosFranciscanos Franciscanos

A Campanha Paz e Pão, da Arquidiocese de Vitória, dará início, na próxima terça-feira (12), à mobilização para passar de 500 apoiadores permanentes para 10 mil em um mês. O início das atividades será marcado pela abertura da Jornada do Pobre, com uma missa presidida pelo bispo Dom Dario Campos, às 16h, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Cobilândia, Vila Velha, transmitida pelas redes sociais da paróquia. 

A Paz e Pão foi lançada em abril deste ano, durante a Festa da Penha. De cunho permanente, é possível se cadastrar como doador no site da ação solidária, contribuindo por um ano com uma quantia fixa para auxiliar na compra de alimentos para famílias em vulnerabilidade social.

A data de abertura da Jornada do Pobre, segundo o coordenador do Vicariato para Ação Social Política e Ecumênica, padre Kelder Brandão, foi escolhida por ser dia de Nossa Senhora Aparecida, recordando os pescadores pobres que, segundo a crença popular, acharam a imagem da santa em um rio, dando início à devoção à padroeira do Brasil. Kelder destaca ainda o fato de ser Dia das Crianças.

A partir do dia 12 de outubro, as áreas pastorais irão, junto com a sociedade civil organizada, traçar iniciativas para aumentar a quantidade de apoiadores permanentes, tendo até 14 de novembro, Dia Mundial do Pobre, para chegar aos 10 mil. O Dia Mundial do Pobre foi instituído pelo Papa Francisco em 2016, com o objetivo de debater as raízes da pobreza e para colocar em prática formas de combatê-la.

Na Arquidiocese de Vitória existem seis áreas pastorais: Cariacica-Viana; Serra-Fundão; Vila Velha; Vitória; Benevente, que abrange os municípios de Guarapari, Alfredo Chaves e Anchieta; e Serrana, que conta com as cidades de Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Domingos Martins, Brejetuba, Marechal Floriano e Afonso Claudio. Ao todo, são 15 municípios, 90 Paróquias e 1.022 Comunidades.

Padre Kelder destaca que, embora a Campanha Paz e Pão tenha sido lançada este ano, as ações de solidariedade em virtude da pandemia da Covid-19 são realizadas desde o início da crise sanitária, no começo de 2020. Ele afirma que por meio da Paz e Pão foram distribuídas mais de 10 mil cestas básicas este ano. Em toda a pandemia, foram investidos R$ 170 mil em marmita e cobertor para as pessoas em situação de rua.

No dia 14 de novembro, quando se encerra a Jornada do Pobre, em todas as missas e celebrações as ofertas arrecadadas serão destinadas para a compra de cestas básicas, informa padre Kelder.

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 19 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/